Abrir menu principal

Carnapauxis

É uma festa carnavalesca de rua ou uma micareta, no município de Óbidos (Pará), realizado desde 1996 de 27 de fevereiro a 5 de março
Carnapauxis
Local(is) Óbidos
Data(s) 27/02 à 5/03
Gênero(s) Marchinha

Carnapauxis é uma festa carnavalesca de rua anual ou uma micareta, que ocorre no município de Óbidos, no oeste do estado brasileiro do Pará, realizado desde 1996 de 27 de fevereiro a 5 de março, formado por blocos oficiais com suas especificidades, contudo mantendo os símbolos da micareta o "Mascarado Fobó" e as músicas escritas em marchinhas.

O Mascarado Fobó é uma das heranças da colonização portuguesa, no período em que o folguedo carnavalesco Entrudo ocorriam entre as famílias.[1] Sendo o mascarado um boneco grande formado por uma indumentária composta por: capacete colorido, máscara artesanal, bexiga de boi, dominó (roupa tipo macacão floral) e a maisena, elemento essencial da diversão usada na "batalha do pó", que acontece entre os brincantes dos blocos.[2]

O Carnapauxis no inicio do ano, precisamente no fim do Réveillon, dando assim o primeiro grito oficial do carnaval. A partir daí, todas as segundas desfila pelas ruas da cidade à véspera do carnaval oficial que começa na Quarta, um dos maiores blocos alternativos da Amazônia, denominado Bloco Pai da Pinga.

Em 2019, a sede da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Óbidos, denominado Casa da Cultura (antigo Quartel General Gurjão), iniciou no dia 8 de fevereiro a apresentação do projeto “Stands dos Blocos do Carnapauxis”, contando a história das associações culturais e carnavalescas participantes do Carnapauxis, marcando oficialmente o início da micareta, com apresentações dos quesitos: rainhas, porta estandarte, temas e, músicas dos bloco deste ano.[1]

Em 2008 a manifestação popular histórica-cultural Carnapauxis ganhou, via lei nº 7 225 de 2008, sancionada pela governadora Ana Júlia Carepa, o status de Patrimônio Cultural e Artístico do Pará.[1][3]

Os desfiles oficiais ocorrem na praça Sesquicentenário e espaço carnavalesco Fobódromo (antigo Estádio General Rêgo Barros).[2] O Carnapauxis também estende-se, com apresentações no meio rural do município.

Índice

EtimologiaEditar

O termo Carnapauxis é uma amálgama da palavras "carnaval" com "pauxis". Com origem nos primeiros habitantes de Óbidos, os índios Pauxis. Que no século XVIII foi transformada na Missão dos Pauxis, liderado pelos jesuítas.[2][4]

HistóriaEditar

O carnaval de Óbidos, que ocorre no período de 27 de fevereiro a 5 de março,[1] foi herança deixada pelos colonizadores portugueses, no século passado, onde as famílias antigas da cidade realizavam a brincadeira famíliar “entrudos” – batalha entre famílias munidas de fuligem de panela, farinha de trigo e tinta para “atacar” os transeuntes - que durou até 1918 quando foi substituída pelas festas carnavalescas, momento em que apareceram os grandes bailes e os blocos.[2] O primeiro, chamado de “Os espanadores”, era formado só por militares. Havia também os cordões carnavalescos e os mascarados que se fantasiavam para falar mal dos políticos e pessoas importantes da cidade.

No final da década de 70, o carnaval de Óbidos dessapareceu devido uma crise político-econômica. Ficando adormecido por quase vinte anos, quando em 1997 a tradição do povo obidense ressurgiu.

Blocos que fizeram parteEditar

Os blocos do Carnapauxis são:[2][1]

  • Bloco Águia Negra;
  • Bloco dos Alhos (extinto);
  • Bloco Cabeça do Padre (extinto);
  • Bloco do Dedão;
  • Bloco do Flamengo;
  • Bloco Mirim Unidos do Umarizal;
  • Bloco Pau-te-Acha;
  • Bloco Pai da Pinga;
  • Bloco Serra da Escama;
  • Bloco do Tinga (extinto);
  • Bloco Tubo e Conexões (extinto);
  • Bloco Unidos da Serra da Escama;
  • Bloco Unidos do Morro;
  • Bloco dos Virgens
  • Bloco Vai Ou Raxa;
  • Bloco Xupa Osso;

ReferênciasEditar

  1. a b c d e «Inauguração dos stands do Carnapauxis marca o lançamento oficial do carnaval obidense». Portal Óbidos. Consultado em 20 de fevereiro de 2019 
  2. a b c d e «Carnapauxis História». Secretaria de Turismo do Manaus - SECTUMA. Portal Obidense. Consultado em 20 de fevereiro de 2019 
  3. Canto, João. «O Carnapauxis é Patrimônio Cultural do Pará». Bloco Xupa Osso. Consultado em 3 de março de 2017 
  4. «Certidão de Nascimento - A cidade de Óbidos surgiu através da construção de um Forte há 321 anos registrado na história». Portal Obidense. Consultado em 20 de fevereiro de 2019 

Ligações externasEditar