Carregador de inicialização

Carregador de Inicialização

Um carregador de inicialização ou gerenciador de inicialização é o programa intermediário que auxília o hardware e a Bios de seu sistema a carregar um sistema operacional, exemplos de sistema operacionais, podemos citar GNU/Linux, Microsoft Windows, Unix e etc. A configuração do carregador de inicialização influência diretamente o boot do sistema operacional.

MBR (Master Boot Record)

A estrutura do MBR é definida por uma convenção que independe do sistema operacional. Os primeiros 446 bytes são reservados para o código do programa. Normalmente, eles contêm parte de um programa carregador de boot ou um seletor de sistema operacional. Os 64 bytes seguintes fornecem espaço para uma tabela de partição de até quatro entradas. A tabela de partição contém informações sobre o particionamento do disco rígido e sobre os tipos de sistema de arquivos. O sistema operacional precisa dessa tabela para lidar com o disco rígido. Com o código genérico convencional no MBR, exatamente uma partição deve ser marcada como ativa. Os dois últimos bytes do MBR devem conter um "número mágico" estático (AA55). Um MBR que contém um valor diferente é tido como inválido por alguns BIOS, não sendo considerado para o boot.

Setores de Boot

Os setores de boot são os primeiros setores das partições do disco rígido, com a execução da partição estendida, que serve meramente como "container" para outras partições. Esses setores de boot têm 512 bytes de espaço para o código usado para inicializar um sistema operacional instalado na partição respectiva. Isso se aplica aos setores de boot das partições DOS, Windows e OS/2 formatadas, que também contêm alguns dados básicos importantes do sistema de arquivos. Os setores de boot das partições Linux, ao contrário, ficam inicialmente vazias após a configuração de um sistema de arquivos diferente do XFS. Portanto, uma partição Linux não é inicializável por si mesma, mesmo que contenha um kernel e um sistema válido de arquivos raiz. Um setor de boot com código válido para inicializar o sistema tem o mesmo número mágico que o MBR em seus dois últimos bytes (AA55).


Referências _______________________________________________________________________________________________ [1][2]