Carta Maior

Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde junho de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Carta Maior é uma publicação eletrônica multimídia criada por ocasião da primeira edição do Fórum Social Mundial, em janeiro de 2001, em Porto Alegre.

Índice

DescriçãoEditar

Criada para atuar como ampliadora das teses do Fórum Social Mundial de Porto Alegre, a partir de janeiro de 2001, especializou-se na cobertura jornalística e análise de temas divididos nas seguintes editorias: Política, Economia, Movimentos Sociais, Cidades, Internacional, Meio Ambiente, Mídia, Cultura, Direitos Humanos, Educação, Saúde, Primeiros Passos e Princípios Fundamentais. Além disso, acumulou experiência na cobertura de Fóruns, Conferências, Seminários, Encontros, Debates e Palestras, nacionais e internacionais.

Cobertura de FórunsEditar

Carta Maior cobriu extensivamente os quatro Fóruns Social Mundial, realizados em Porto Alegre ( I, II, III e VI), o IV Fórum de Mumbai, na Índia, o V de Caracas, na Venezuela e Bamako, o VII de Nairobi, no Kenia, o X Fórum Social Mundial de Belém, no Brasil e XI Fórum Social Mundial de Dacar, Senegal, Fórum Social Temático: Justiça Social e Ambiental Preparatório para a Rio + 20, Fórum Social Mundial de Túnis, na Tunísia. Também cobriu o Fórum das Américas 2004, Fórum Mundial de Educação, Os Fóruns Mundiais de Cultura de 2004 e de 2006, O Preparatório Nordestino 2004, Fórum Social Mundial Temático da Bahia e Fórum Social Mundial Grande Porto Alegre em 2010. Cobriu igualmente os Fóruns Europeus de Genova, Paris e Londres, do Uruguai, Equador, Mallorca, Mediterrâneo e Nova Zelândia, além dos Mundiais da Água de 2003 em Quito e 2005 em Paris e da Reforma Agrária, em Valência, na Espanha e IV Fórum Mundial de Juízes e I Fórum Mundial de Teologia e Libertação, ambos em Porto Alegre, no ano de 2005.

link para os fóruns: | http://www.cartamaior.com.br/?/Foruns |

Especiais TemáticosEditar

Além disso, já produziu inúmeros especiais, tais como: Trabalho Escravo; Agricultura Familiar e Biocombustíveis; Anos de Chumbo; Massacre em Gaza, Diários da Nova Bolívia; Futuro da Esquerda; São Paulo Quase Parada; Capitalismo em Crise; Capitalismo em Crise; A hora da Comissão da Verdade; As Ruas do Mundo voltam a falar; Fome e Desordem financeira Mundial; Fukushima, o Horror Atômico; Império em Declínio; Murdoch: a Ponta do Iceberg; Ocupando Wall Street; Mídia, Regulação e Democracia; Os Dois 11 de Setembro; Cidades em Transe: Conflitos e Justiça Urbana; Controle de capitais; O Chavismo além de Chávez; Cinema e Realidade; o Caso Snowden; O que Está em Jogo na Síria?; e Chile de Allende: 40 anos do Golpe.

link dos especiais: | http://www.cartamaior.com.br/?/Especiais |

PrêmiosEditar

Pelo vasto trabalho desenvolvido, na cobertura jornalística das atividades do movimento FSM, bem como pela sua atividade diária, Carta Maior foi premiada em quatro oportunidades:

- Menção honrosa no prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos, ao especial “Trabalho Escravo”, por meio da sua Jornalista Beatriz Costa Barbosa;

- Prêmio Caixa de Jornalismo Social, concedido à Jornalista Verena Glass e equipe da Carta Maior, pela “Cobertura especial no Fórum Mundial Alternativo da Água – 2005”;

- Prêmio Jornalista Amiga da Criança 2005 - Fernanda Sucupira - repórter das editorias de Direitos Humanos e Educação da Agência Carta Maior, Concedido pela ANDI (Agência de Notícias dos Direitos da Infância) a jornalistas com cobertura de destaque, na quantidade e na qualidade, de temas relacionados a crianças e adolescentes.

- Em junho de 2007, a Carta Maior, ganhou, na categoria de “Melhor site de hard news”, o TROFÉU DIA DA IMPRENSA, patrocinado pelo PORTAL IMPRENSA (www.portalimprensa.com.br), que premiou o melhor da imprensa brasileira em 2006, tendo concorrido, na finalíssima, com a Agência Estado, o Portal G1, Último Segundo e UOL News.

Ligações externasEditar