Casa do Mandarim


A Casa do Mandarim (chinês: 鄭家大屋) é um complexo residencial histórico situado em São Lourenço, na Região Administrativa Especial de Macau da República Popular da China. A residência pertenceu ao teórico reformador da dinastia Qing, Zheng Guanying (1842-1921), que concluiu nela a sua obra-prima Shengshi Weiyan (Advertências em Tempos de Prosperidade). A Casa do Mandarim tem uma área total de 4 000 m², sendo considerada uma das maiores habitações unifamiliares de Macau.[1][2]

Casa do Mandarim
鄭家大屋
Estilo dominante Cantonense
Arquiteto Zheng Wenrui
Zheng Guanying
Fim da construção 1869
Restauro 2002-2010
Proprietário inicial Família de Zheng Guanying
Proprietário atual Instituto Cultural
Governo da Região Administrativa Especial de Macau
Website www.wh.mo/mandarinhouse/pt/
Dimensões
Outras dimensões Mais de 60 quartos
Número de andares 2
Património Mundial
Critérios ii, iii, iv, vi
Ano 15 de julho de 2005
Referência 1110 en fr es
Geografia
País  China
Região administrativa especial Macau
Freguesia São Lourenço
Coordenadas 22° 11' 18.96" N 113° 32' 6" E
Casa do Mandarim está localizado em: Macau
Casa do Mandarim
Geolocalização no mapa: Macau

HistóriaEditar

A Casa do Mandarim foi construída em 1869 (no oitavo ano do reinado do imperador Tongzhi) por Zheng Wenrui, o pai de Zheng Guanyin. Zheng Guanying e seus irmãos continuaram a projetar e ampliar a residência. O complexo residencial foi construído com base no estilo de Cantão, sendo conhecido por sua fusão com os elementos arquitetónicos ocidentais.

Entre as décadas de 1950 e 1960, a família Zheng mudou-se e a residência foi arrendada para mais de trezentas pessoas.

O governo comprou a propriedade em 2001.[3] A Casa do Mandarim está incluída no Centro Histórico de Macau, que foi aprovado como Património Mundial da Humanidade da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura a 15 de julho de 2005.[4]

Referências

  1. «Casa do Mandarim». Rede do Património Cultural de Macau. Instituto Cultural. Consultado em 27 de dezembro de 2016 
  2. «Casa do Mandarim». Rede do Património Cultural de Macau. Instituto Cultural. Consultado em 27 de dezembro de 2016 
  3. «Casa do Mandarim». Guia da Cidade. Governo da Região Administrativa Especial de Macau. Consultado em 27 de dezembro de 2016 
  4. «Decisão tomada na África do Sul: UNESCO aprova monumentos de Macau para Património da Humanidade». Público. 15 de julho de 2005 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Casa do Mandarim
  Este artigo sobre um monumento é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.