Cascudo (peixe)

Acarí do nordeste
Como ler uma infocaixa de taxonomiaLoricariidae
cascudos
Pterygoplichthys pardalis (Cascudo-abacaxi)
Pterygoplichthys pardalis (Cascudo-abacaxi)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Actinopterygii
Ordem: Siluriformes
Família: Loricariidae
Rafinesque, 1815
Subfamílias
Delturinae

Hypoptopomatinae
Hypostominae
Lithogeneinae
Loricariinae
Neoplecostominae

Gêneros:ver texto

Cascudo é a designação comum aos peixes siluriformes da família Loricariidae, também conhecidos como caximbau, acari, acari-bodó, bodó, cari, boi-de-guará e uacari.[1] Os loricariídeos são peixes exclusivamente de água doce, que habitam os rios e lagos da América Central e do Sul. O nome dessa família de peixes vem da palavra "lorica" que se refere a um tipo antigo de armadura em referência ao tipo de escamas desses peixes que formam uma carapaça flexível.

EtimologiaEditar

"Uacari" é proveniente do termo tupi waka'ri.[2]

DescriçãoEditar

Os cascudos caracterizam-se pelo corpo delgado, revestido de placas ósseas, e pela cabeça grande. A boca localiza-se na face ventral e em algumas espécies é rodeada por barbas. Estes peixes vivem nos fundos dos rios, até cerca de 30 metros de profundidade, e alimentam-se de lodo, vegetais e restos orgânicos em geral.

Ao contrário do que muitos afirmam, eles não "limpam o fundo" do aquário e não se alimentam dos detritos e dejetos.

GastronomiaEditar

Muito apreciado na região amazônica, este peixe possui até mesmo um festival,[3] onde todos os tipos de iguarias são preparadas, incluindo sanduíches, pizza e outros pratos.

ComidaEditar

Estes peixes são muito “bom de garfo”, vivem comendo, se alimentam de algas presentes em pedras, tanino, presente nos troncos, pequenos crustáceos e matéria orgânica.

GénerosEditar

 
Região ventral do Hypostomus plecostomus em um aquário
 
Otocinclus arnoldi repousando sobre substrato do aquário.

Referências

  1. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa, entre outras denominações mais localizadas da região amazônica. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p.364
  2. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p.1 731
  3. Festival do Bodó de Iranduba