Abrir menu principal

Castlevania Legends

vídeojogo de 1997
Castlevania Legends
Capa da versão norte-americana.
Produtora(s) KCE Nagoya
Editora(s) Konami
Plataforma(s) Game Boy
Série Castlevania
Data(s) de lançamento
Gênero(s) Jogo de plataforma
Modos de jogo Single player
Castlevania: Symphony of the Night
Castlevania (1999)

Castlevania Legends é o terceiro e último jogo da série Castlevania lançado para Game Boy. Foi lançado no Japão em 27 de novembro de 1997 e nos Estados Unidos no dia 11 de março de 1998. O título original japonês do jogo é Akumajō Dracula Dark Night Prelude (悪魔城ドラキュラ 漆黒たる前奏曲 Akumajō Dorakyura Shikkokutaru Zensoukyoku?).

JogabilidadeEditar

O jogador controla a personagem chamada Sonia Belmont, começando com três vidas, que quando perdidas o jogo termina; mas um jogador pode continuar do começo do último estágio que ele esteve.[1] Existe também uma tabela que sumariza quantos golpes, quanto de dano e quantos inimigos o jogador derrotou.[1] O jogo não faz uso de armas secundárias, ao contrário da maioria dos jogos de Castlevania, dependendo bastante do uso de magia, a qual é uma característica única.[2] O sistema de magias usado depende de cinco "Soul Weapons", que incluem Fogo, Gelo, Santo, Vento e Mágico.[2] Corações podem ser usados para adquirir novas armas. Sonia também pode entrar no modo "Burning Mode", onde ela se torna invencível, move-se mais rápido e possui ataques mais poderosos, embora este modo só possa ser usado uma vez por vida ou estágio.[2]

HistóriaEditar

A história começa na Transilvânia no ano de 1450. Sonia Belmont, que foi a primeira Belmont no jogo (não na cronologia da série) a enfrentar o Dracula.[2][1] Sonia nasceu com um dom sobrenatural que permitia que ela enxergassem seres das trevas que pessoas comuns não conseguiam ver. Aparentemente, seu avô tinha este mesmo dom, e decidiu treiná-la no uso do chicote, para que um dia ela pudesse enfrentar estas criaturas. Aos 17 anos, Sonia conheceu e se apaixonou por Alucard, que tramava a morte do próprio pai, o Conde Dracula, por não concordar com o reinado de terror que este impunha aos habitantes da Transilvânia. Um dia, Alucard partiu e Sonia decidiu ela mesma invadir o castelo do vampiro e enfrentá-lo. Em certo ponto do jogo, Alucard enfrenta Sonia, com o pretexto de que ele não deixará ela prosseguir, pois é muito perigoso — a menos que ela o derrote e mostre do que é capaz. Após ser derrotado, Alucard entra voluntariamente em torpor e Sonia parte para destruir Dracula. Após a derrota do Dracula, ele jura a Sonia que enquanto o mal existir no mundo, ele será ressuscitado; ela responde jurando que a sua família irá sempre derrotá-lo.[2][3] No fim do jogo, Sonia dá à luz Trevor, herói de Dracula's Curse, dando, enfim, um começo à história.[4]

Recepção na mídiaEditar

A IGN classificou o jogo como um clássico culto feito para o sistema Game Boy, apesar das limitações do portátil.[2] A GameSpy classificou a música como "desapontante", já que os dois jogos anteriores feitos para GB de Castlevania foram bem elogiados por sua música.[5]

O produtor veterano da série Castlevania, Koji Igarashi, retirou o jogo da linha cronológica principal da série pois ele entrava em conflito com a cronologia dos outros jogos principais.[6]

Referências

  1. a b c Konami staff, ed. (1989). Castlevania Legends Instruction Booklet (em inglês). [S.l.]: Konami. 16 páginas. DMG-ADNE-USA 
  2. a b c d e f Mark Bozon. «Castlevania: The Retrospective». IGN 
  3. «Ending de Castlevania Legends». VGMuseum.com 
  4. «Castlevania Legends na TheCastlevaniaDungeon». TheCastlevaniaDungeon (em inglês) 
  5. «The Music of Castlevania Legends». GameSpy 
  6. Kurt Kalata. «Tales from the Crypt: Castlevania's 20th Anniversary Blow-out». 1UP.com 

Ligações externasEditar