Abrir menu principal

Wikipédia β

Disambig grey.svg Nota: Se procura pelo artigo sobre quedas de água, veja queda de água.
Catarata
Ampliação de uma catarata observada por lâmpada de fenda
Especialidade oftalmologia
Classificação e recursos externos
CID-10 H25-H26, H28, Q12.0
CID-9 366
OMIM 601371
DiseasesDB 2179
MedlinePlus 001001
eMedicine article/1210914
MeSH D002386
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

Catarata é uma opacificação do cristalino do olho que causa diminuição da capacidade visual.[1] Pode afetar um ou ambos os olhos e é frequente desenvolver-se lentamente. Os sintomas podem incluir visão desfocada, diminuição de sensibilidade às cores, halos à volta das luzes, dificuldade em observar luzes brilhantes e dificuldade em ver durante a noite.[1]Isto poderá afetar a condução, leitura, ou reconhecimento de rostos.[2] A diminuição da capacidade visual pode também aumentar o risco de acidentes e depressão.[3] As cataratas são a causa de metade dos casos de cegueira e de um terços dos casos de incapacidade visual em todo o mundo.[4][5]

As cataratas são formadas por depósitos de proteínas ou pigmentos amarelados no cristalino, que diminuem a transmissão de luz para a retina na parte de trás do olho. A maior parte dos casos de cataratas deve-se ao envelhecimento da pessoa, mas a doença pode também ter origem em traumas ou exposição à radiação, estar presente desde o nascimento ou ocorrer na sequência de uma cirurgia ocular ou de outros problemas.[1][6] Entre os fatores de risco estão a diabetes, fumar, a exposição prolongada à luz do sol e o consumo de bebidas alcoólicas. O diagnóstico é realizado através de um exame ocular.[1]

As medidas de prevenção incluem o uso de óculos de sol e deixar de fumar. Na fase inicial os sintomas podem ser aliviados com o uso de óculos. Quando os óculos não resultam, o único tratamento eficaz é uma cirurgia para remover o cristalino opaco e substituí-lo por uma lente artificial. A cirurgia só é necessária nos casos em que as cataratas causam problemas.[1] A cirurgia geralmente melhora a qualidade de vida.[7] No entanto, em muitos países não é facilmente acessível, principalmente para mulheres, para pessoas que vivem no meio rural e para pessoas que não conseguem ler.[6][8]

Em todo o mundo há cerca de 20 milhões de pessoas com cegueira provocada por cataratas.[6] A doença é a causa de 5% dos casos de cegueira nos Estados Unidos e de cerca de 60% em partes de África e da América do Sul.[8] A cegueira causada por cataratas afeta entre 10 a 40 em cada 100 000 crianças nos países em vias de desenvolvimento e entre 1 a 4 em cada 100 000 nos países desenvolvidos.[9] As cataratas tornam-se mais comuns com a idade. Nos Estados Unidos, cerca de metade das pessoas com 80 anos apresenta cataratas.[1]

Índice

Sinais e sintomasEditar

 
Visão com catarata avançada.

Começa sem perda visual perceptível porque evolui sutilmente ao longo dos anos. Apenas casos avançados tem sinais facilmente perceptíveis. Os sintomas de catarata incluem[10]:

  • Visão nublada, turva ou fraca
  • Dificuldade crescente com visão à noite
  • Sensibilidade à luz e brilho
  • Necessidade de luz mais brilhante para leitura e outras atividades
  • Ver "halos" ao redor das luzes
  • Alterações frequentes na prescrição de óculos ou lentes de contato
  • Desbotamento das cores
  • Visão dupla em um único olho

TiposEditar

  • Catarata subcapsular posterior: ocorre na parte de trás da lente. Afetam principalmente pessoas com diabetes ou tomando altas doses de esteroides.
  • Catarata nuclear: fica na zona central (núcleo) da lente. Este tipo de catarata está associado principalmente ao envelhecimento.
  • Catarata cortical: caracterizada por opacidades brancas em forma de cunha que começam na periferia da lente e se estendem radialmente até o centro. Causada por mudança na hidratação e composição iônica das fibras da corteza. Eventualmente pode avançar até o núcleo causando cegueira.

CausasEditar

A maioria das cataratas se desenvolve quando o envelhecimento ou lesão no olho altera o tecido que compõe a lente do olho. Alguns distúrbios genéticos hereditários que causam outros problemas de saúde podem aumentar o risco de catarata. A catarata também pode ser causada por outras condições oculares, cirurgia ocular passada ou condições médicas, como diabetes e hipertensão. O uso prolongado de medicamentos como esteroides ou amiodarona também pode causar o desenvolvimento de catarata. Além disso, diversas doenças congênitas causam catarata ao nascer, como as trissomias, Síndrome de Turner, galactosemia e neurofibromatose tipo 2.[11]

Fatores de riscoEditar

Fatores que aumentam o risco de catarata incluem[10]:

PrevençãoEditar

Medidas importantes para evitar o surgimento e recorrências incluem[10][13]:

  • Dieta rica em frutas e legumes, rica em vitamina C e E, e evitando carnes reduz em 40% o risco de catarata.[14]
  • Não fumar e consumir álcool com moderação
  • Exames oftalmológicos regulares, de 4 em 4 anos sem doenças crônicas e mais frequentes em casos de diabéticos e hipertensos.
  • Óculos de sol que protejam contra UVB em dias ensolarados
  • Controle da glicemia e pressão arterial

TratamentoEditar

Quando seus óculos não conseguem resolver o problema de visão, o único tratamento eficaz para a catarata é uma rápida cirurgia, acordado, com anestesia local, sem hospitalização, apenas na lente do olho afetado. Se ambos olhos estão afetados a cirurgia é em um olho de cada vez. É desconfortável por dias e demora várias semanas para curar completamente.[15]

Referências

  1. a b c d e f «Facts About Cataract». Setembro de 2009. Consultado em 24 de maio de 2015. 
  2. Allen D, Vasavada A (2006). «Cataract and surgery for cataract». BMJ. 333 (7559): 128–32. PMC 1502210 . PMID 16840470. doi:10.1136/bmj.333.7559.128 
  3. Gimbel, HV; Dardzhikova, AA (janeiro de 2011). «Consequences of waiting for cataract surgery.». Current Opinion in Ophthalmology. 22 (1): 28–30. PMID 21076306. doi:10.1097/icu.0b013e328341425d 
  4. «Visual impairment and blindness Fact Sheet N°282». Agosto de 2014. Consultado em 23 de maio de 2015. 
  5. GLOBAL DATA ON VISUAL IMPAIRMENTS 2010 (PDF). [S.l.]: WHO. 2012. p. 6 
  6. a b c «Priority eye diseases». Consultado em 24 de maio de 2015. 
  7. Lamoureux, EL; Fenwick, E; Pesudovs, K; Tan, D (janeiro de 2011). «The impact of cataract surgery on quality of life.». Current Opinion in Ophthalmology. 22 (1): 19–27. PMID 21088580. doi:10.1097/icu.0b013e3283414284 
  8. a b Rao, GN; Khanna, R; Payal, A (janeiro de 2011). «The global burden of cataract.». Current Opinion in Ophthalmology. 22 (1): 4–9. PMID 21107260. doi:10.1097/icu.0b013e3283414fc8 
  9. Pandey, Suresh K. (2005). Pediatric cataract surgery techniques, complications, and management. Philadelphia: Lippincott Williams & Wilkins. p. 20. ISBN 9780781743075 
  10. a b c Mayo Clinic - Cataracts
  11. Hejtmancik; Smaoui (2003), "Molecular Genetics of Cataract", Genetics in Ophthalmology, Karger Medical and Scientific Publishers, p. 77, ISBN 9783805575782
  12. Wei, L.; Liang, G.; Cai, C.; Lv, J. (May 2016). "Association of vitamin C with the risk of age-related cataract: a meta-analysis". Acta Ophthalmologica. 94 (3): e170–6. doi:10.1111/aos.12688. PMID 25735187.
  13. Cui YH, et al. Association of blood antioxidants and vitamins with risk of age-related cataract: a meta-analysis of observational studies. The American Journal of Clinical Nutrition. 2013;98:778.
  14. Diet, vegetarianism, and cataract risk. The American Journal of Clinical Nutrition, March 2011.
  15. Facts about cataract. National Eye Institute. https://nei.nih.gov/health/cataract/cataract_facts. Accessed May 19, 2016.