Catarina da Pomerânia, Condessa Palatina de Neumarkt

Catarina da Pomerânia (nascida por volta de 1390 - 4 de março de 1426), foi uma princesa pomerana e Condessa Palatina de Neumarkt

Catarina da Pomerânia
Condessa Palatina de Neumarkt
Cônjuge João, Conde Palatino de Neumarkt
Descendência Cristóvão da Baviera
Casa Casa de Grifo
Nascimento por volta de 1390
Morte 4 de março de 1426
Enterro Gnadenberg
Pai Vartislau VII, Duque da Pomerânia
Mãe Maria de Mecklemburgo

VidaEditar

Catarina era filha de Vartislau VII, Duque da Pomerânia na Pomerânia-Slupsk, e de Maria de Mecklemburgo (filha de Henrique III, Duque de Mecklemburgo, e Ingeburga da Dinamarca). O irmão de Catarina era Érico da Pomerânia, futuro rei da Dinamarca, Suécia e Noruega.

Os dois irmãos foram adotados por sua tia-avó, a Rainha Margarida I da Dinamarca, em 1388 e, provavelmente, trazidos à Margarida na mesma ocasião. Inicialmente, o plano de Margarida era que Catarina fosse para a Abadia de Vadstena[1]

 
Os restos mortais de Catarina foram enterrados em Gnadenberg.

Catarina foi candidata, por um tempo, a se casar com o Príncipe Henrique de Gales.[2] Este casamento foi sugerido em 1400/1401, e a ideia era arranjar um duplo casamento: Catarina e Henrique se casariam em paralelo ao casamento entre seu irmão Érico e Filipa, a irmã de Henrique[3]. O casamento entre Catarina e Henrique nunca aconteceu, mas em 1406, outra ligação indireta para a Casa Real Inglesa foi criada, quando o cunhado de Filipa sugeriu um casamento com João, o Conde Palatino de Neumarkt.[4] João era filho de Roberto, Rei da Germânia. As negociações foram concluídas em um ano, e Margarida deu a Catarina um dote de 4000 gulden (moeda de ouro do Sacro Império), muito menos do que era esperado pelo seu futuro sogro.

Em 15 de agosto de 1407, Catarina casou-se com João, em Ribe, Dinamarca. Eles têiveram sete filhos, mas apenas o mais novo, Cristóvão, viveria além da infância. Cristóvão iria suceder seu tio Érico como rei dos três reinos escandinavos.

Catarina morreu em 4 de março de 1426.


ReferênciasEditar