Catedral de Augsburgo

Catedral de Augsburgo
Vista da catedral
Estilo dominante Românico
Início da construção 1043
Fim da construção 1065
Religião Igreja Católica
Website «Catedral de Augsburgo» (em inglês). Site oficial 
Geografia
País Alemanha
Região Baviera
Local Augsburgo
Coordenadas

A Catedral de Augsburgo (em alemão: Dom Mariä Heimsuchung) é uma igreja católica romana em Augsburgo, na Baviera, Alemanha, fundada no século XII no estilo românico e com adições posteriores no estilo gótico do século XIV. Juntamente com a Basílica dos Santos Ulrico e Afra, é uma das principais atrações turísticas da cidade. Tem 113 x 40 m e suas terras se elevam a 62 m de altura. É dedicada ao Visitação de Virgem Maria.

HistóriaEditar

É possível que a catedral tenha sido construída no local de um edifício mais antigo do século IV, não necessariamente uma igreja, cujas fundações foram escavadas debaixo do piso atual. O local onde está o edifício atual estava na parte interna da antiga muralha romana de Augusta dos Vindélicos (Augusta Vindelicorum). A primeira igreja conhecida no local apareceu nos registros em 822, mas suas origens estão no final do século VIII, durante o episcopado de Wikterp e Simpert.

O edifício foi danificado pelos magiares e reformado em 923 por ordem do bispo Ulrico. Outra reforma ocorreu em 994, quando a abside ocidental ruiu, uma obra financiada pela imperatriz Adelaide. A atual estrutura românica foi encomendada em 1043 pelo bispo Henrique III e completada em 1065. As duas torres, visíveis a partir de qualquer ponto da cidade, foram concluídas em 1075. Entre 1331 e 1431, diversos elementos góticos foram acrescentados, incluindo um coro na fachada oriental.

Durante a Reforma Protestante, a igreja foi destituída de quase todas as suas obras de arte religiosas, algumas das quais foram depois devolvidas. O interior, que foi transformado em barroco no século XVII, foi parcialmente restaurado à sua aparência normal no século XIX com a adição de alguns elementos neo-góticos. Em 1565, a torre norte foi aumentada. Além disso, a igreja sofreu alguns danos durante a Segunda Guerra Mundial, principalmente na Capela de Nossa Senhora.

DescriçãoEditar

 
Planta baixa da Catedral de Augsburgo.

A igreja tem algumas características pouco usuais, como a ausência de uma fachada verdadeira e a presença de dois coros. O plano geral é de uma basílica, com uma nave e quatro corredores, primordialmente construída de tijolos vermelhos suportados por arcobotantes. Um transepto precede a abside ocidental e existem dois coros e duas torres, estas encimadas com frontões e espiras de cobre. Logo à frente da fachada estão as fundações da igreja de São João (séc. X) e os restos da muralha romana.

O portal sul, de 1356, ostenta diversos baixos-relevos com cenas da vida da Virgem Maria no tímpano e na coluna central; nos batentes, histórias dos apóstolos. O portal norte, mais antigo, de 1343, tem um tímpano decorado com a Anunciação, o Nascimento de Cristo, a Adoração dos Magos e a Morte e Coroação da Virgem. Algumas figuras foram transferidas para o interior da igreja.

A porta de bronze do século XI, que um dia esteve no portal sul, está agora abrigada no museu da catedral. Nela estão 35 painéis divididos em duas séries: na esquerda, cenas do Antigo Testamento, incluindo a criação de Eva e o encontro com Adão; o Jardim do Éden e Serpente; Moisés e o cajado se transformando em serpente; o milagre de Aarão nos cajados dos egípcios; e Sansão domando o leão e matando os filisteus. Na direita, cenas do Novo Testamento: a mulher que perdeu uma moeda de prata; Pássaros do Céu; um vinhedo e os predecessores de Jesus: Melquisedeque, Moisés, Aarão, David, Judas Macabeu e outros profetas. Finalmente, aparecem leões, ursos, pássaros e centauros, elementos comuns do simbolismo medieval.

O clerestório sul conta com cinco vitrais do final do século XI ou início do século XII e que são os mais antigos da Alemanha.[1] Estão representados David, Jonas, Daniel, Moisés e Oseias; são provavelmente parte de uma série completa que, infelizmente, se perdeu. Nos corredores do lado sul estão vitrais mais recentes, da década de 1330, com histórias sobre a Virgem Maria.

Os pilares da nave estão decorados com quatro pinturas sobre a vida de Maria de autoria de Hans Holbein, o Velho (1493). No transepto norte está uma série de retratos dos bispos de Augsburgo, iniciada em 1488 e que continua até hoje. A Capela de Nossa Senhora foi projetada em 1720-1721 por Gabriel de Gabrieli. Entre as demais obras de arte abrigadas na igreja estão o trono episcopal (c. 1100), apoiada sobre dois leões agachados; o túmulo de bronze do bispo Wolfhart Rot (1302) e de outros bispos; um grande afresco representando São Cristóvão (transepto sul, 1491); e um "Ecce Homo" do artista barroco Georg Petel. Finalmente, a igreja conta ainda com uma cripta medieval românica do século X, localizada logo abaixo do coro ocidental, e com um claustro.

Referências

  1. «Augusta». Historic Highlights of Germany. Consultado em 6 de maio de 2011 

BibliografiaEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Catedral de Augsburgo
  • Chevalley, Denis André (1995). Der Dom zu Augsburg (em alemão). Munich: Verlag Oldenbourg. ISBN 3-486-55960-5