Abrir menu principal

Catedral de Burgos

catedral de Espanha

A Catedral de Burgos é uma catedral dedicada à Virgem Maria. Sua construção começou em 1221, seguindo os padrões góticos franceses, mas também segue a tradição germânica, especialmente nas agulhas de pedra perfuradas e ornamentação geométrica.

Pix.gif Catedral de Burgos *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

Catedral de Burgos.jpg
Fachada da Catedral
País Flag of Spain.svg Espanha
Tipo Cultural
Critérios ii, iv, vi
Referência 316 en fr es
Região** Europa e América do Norte
Coordenadas 42° 20' 23" N 3° 42' 22" O
Histórico de inscrição
Inscrição 1984  (8ª sessão)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.
** Região, segundo a classificação pela UNESCO.
Catedral da Virgem Maria

O desenho da fachada principal está relacionado com o clássico gótico francês das grandes catedrais (Paris ou Reims). Consiste em três corpos encimados por duas torres laterais com planta quadrada. Agulhas perfuradas com influência germânica foram adicionadas no século XV e são obra de Juan de Colônia. No exterior destacam-se também as capas do Sarmental e da Coronería, góticas do século XIII, e a capa da Pellejería, com influências renascentistas-platerescas do século XVI. A elevação interior do templo toma como referência a Catedral de Bourges.

Nas duas torres (90m), em meados do século XV, Juan de Colonia erguia as agulhas ou torres piramidais de base octogonal e finos calados que formavam definitivamente a silhueta da catedral. Suas progênies suevo-alemãs coincidiram com o projeto da catedral de Colônia, que poderia ser aprendido pelo mestre Juan, embora as torres da cidade alemã não tenham sido feitas até o século XIX. Numerosos são os tesouros arquitetônicos, esculturais e pictóricos de seu interior.

BibliografiaEditar

  • AUBERT, Marcel, O gótico no seu apogeu, Lisboa, Editorial Verbo, 1983.
  • FOCILLON, Henri, Arte no ocidente, Lisboa, Editorial Estampa, 1980.
  • DIAS, Pedro, “Um tríptico manuelino na catedral de Burgos”, Oceanos N.º12 (Nov. 1992), Lisboa, Comissão nacional para as comemorações dos descobrimentos portugueses, 1992, pp. 124-130.
  • HUIDOBRO, Luciano, La catedral de Burgos, Madrid, Editorial Plus Ultra, 1958.
  • LAMPÉREZ Y ROMEA, Vicente, “La catedral de Burgos”, El arte en España N.º1, Barcelona, Talleres Thomas, 19--.
  • LOZOYA, M. de, PEÑALOSA, L. F. de, El arte gótico en España, Barcelona, Editorial Labor, 1935.
  • PÉREZ LÓPEZ, Julián, The Burgos cathedral, Burgos, 1990.
  • PIJOAN, J., “A arte gótica na Península Ibérica”, História da arte, Mem Martins, Publicações Alfa, vol. 4, 1972, p. 57-97.
  • STREET, G. E., La arquitectura gótica en España, Madrid, Editorial Saturnino Calleja, 1876, pp. 25-68.
  • TERZI, Marinella, Apoteosis del gótico europeo, Madrid, Incafo, 1988, pp. 30-31.
  • TORRES BALBÁS, Leopoldo, “Arquitectura gótica”, Ars hispaniae – Historia universal del arte hispánico, Madrid, Editorial Plus Ultra, vol. VII, 1952, pp. 69-77.
  • URREA FERNÁNDEZ, Jesús, La catedral de Burgos, Leão, Everest, 2003.

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Catedral de Burgos
  Este(a) artigo sobre capela, igreja ou catedral é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.