Abrir menu principal

Caturama é um município brasileiro, localizado às margens do Rio Paramirim, do estado da Bahia. Sua população estimada em 2014 era de 9.762 habitantes.

Município de Caturama
"Catu"
Vista aérea de Caturama - BA.

Vista aérea de Caturama - BA.
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Aniversário 13 de junho
Fundação 30 de junho de 1877 (142 anos)
Emancipação 13 de junho de 1989 (30 anos)
Gentílico caturamense
Padroeiro(a) São Sebastião
CEP 46575-000
Prefeito(a) Paulo Mendonça (PSD-BA)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Caturama
Localização de Caturama na Bahia
Caturama está localizado em: Brasil
Caturama
Localização de Caturama no Brasil
13° 19' 44" S 42° 17' 27" O13° 19' 44" S 42° 17' 27" O
Unidade federativa Bahia
Mesorregião Centro-Sul Baiano IBGE/2008 [1]
Microrregião Boquira IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Paramirim, Rio do Pires, Botuporã e Macaúbas
Distância até a capital 621 km
Características geográficas
Área 716,261 km² [2]
Distritos Feira Nova, Malhadinha, Caeiras, Mocambo
População 9 762 hab. IBGE/2014
Densidade 13,63 hab./km²
Clima Tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,571 baixo PNUD/2010 [3]
PIB R$ 22 292,905 mil IBGE/2012[4]
PIB per capita R$ 4,237 66 IBGE/2012[4]
Página oficial
Prefeitura www.caturama.ba.gov.br

Índice

TopônimoEditar

O topônimo Caturama vem do tupi-guarani e significa "boa sorte".

Visão geralEditar

Município no Centro-Sul Baiano que conta com aproximadamente 10 mil habitantes. Emancipada em 1989, Caturama é uma cidade às margens do rio Paramirim que preserva tradições como festejar em janeiro a festa do Padroeiro São Sebastião. A festa se inicia com a alvorada festiva no dia 11 de janeiro e se estende até o dia 20 de janeiro. Os caturamenses que residem em outras cidades aproveitam tal data para rever amigos, parentes e conhecidos que moram em Caturama. Evento este que também é conhecido pela população local pelo nome de "Janeirão".

História [5][6]Editar

Os primeiros habitantes da região eram índios. Não se sabe precisamente de qual etnia pertenciam. Podiam ser índios tuxás, falantes da língua tupi-guarani.

Os índios da região, que aqui estão há milhares de anos, só tiveram o primeiro contato com o homem branco (europeu) no século XVII, nas expedições jesuítas feitas, através dos interesses da Coroa Portuguesa, pela Igreja Católica, com a intenção de catequizar os índios locais.

As quartos primeiras famílias que colonizaram a região foram as famílias Cardoso, Martins, Oliveira e Lages, sendo que todos os membros família Lages saíram, mas depois vieram mais famílias para cá, por aqui estar localizado na rota da estrada real que por onde passava os tropeiros em direção à antiga Chapada Diamantina.

No Segundo Reinado, os representantes políticos de Macaúbas eram da família Borges, o membro mais ilustre dessa família foi o educador Abílio César Borges, o Barão de Macaúbas, titulo dado por Dom Pedro II por ser o "Educador do seculo XIX".

Em 30 de junho de 1877, é fundado o Arraial de São Sebastião. Em 1911, devido a Lei Provincial nº 1788, a comunidade de São Sebastião se torna distrito de Macaúbas.

O Arraial de São Sebastião, no período da República Velha, tinha como responsável na região o coronel Manuel Firmino Cardoso, conhecido como coronel pacifico pelas antigas pessoas da época, chegando até abrigar nas suas antiga casas, onde, na qual, morou umas das suas filhas, conhecida como Laurinda Cardoso, e nas outras que ficava próximo ao açude.

Os revoltosos da Coluna Prestes passaram pela Chapada Diamantina, mas foram expulsos dias depois da região pelo Coronel de Lençóis, Horácio de Matos.

Nos década de 1930, pelo Decreto-Lei nº 11089, o Distrito de São Sebastião tem seu nome renomeado para Caturama, que significa "boa sorte" em tupi-guarani, porém há quem traduz erroneamente o nome Caturama como "boa terra".

Em 22 de março de 1962, Botuporã se emancipa de Macaúbas e Caturama passa a ser um distrito de Botuporã.

Em 13 de junho de 1989, por meio do voto popular, o distrito de Caturama se torna mais um município da Bahia, desmembrando-se de Botuporã. A figura política responsável foi o então ex-prefeito e deputado estadual José Carlos Marques da Silva que apoiou os processos de abertura da construção de um novo município. José Carlos Marques (Zé Carlos) se torna o primeiro prefeito de Caturama. Seguido por Walter Brandão (1993-1996), Salomão Fernandes (1997-2000), novamente José Carlos (2001-2008, reeleito em 2004), Hugo Mendonça (2009-2016, reeleito em 2012) e, como atual, Paulo Mendonça (2017-2020).

Festa de São Sebastião (Janeirão) [7]Editar

A festa que ocorre em homenagem ao padroeiro forte São Sebastião é realizada provavelmente desde o início do século XX como um inicial “baile de leilões”, mas esse evento só se torna bem visto pelos foliões na região apenas quando Caturama se torna município, em 1989, e possui o recebimento e captação de verbas públicas para a realização de eventos, como shows musicais e artísticos. Daí surge o nome Janeirão, pelo fato da festa ser realizada em janeiro e fazer o mês muito melhor festivamente. Lista de atrações que já passaram pelo evento: Xodó Da Bahia; Edgar Mão Branca (2001, 2002, 2003); Lordão (1999, 2002); Nairê (2009); Trêm Bala (2009; 2018); Silvano Salles (2010); Seu Maxixe (2012); Trio da Huanna (2011); TopLove (2012); O Som do Povo (2013); Canindé (2013); Acácio – o ferinha (2011; 2016); Banda Os Clones (2014); Banda 100 Pareia (2015); Raneychas (2017); Alladin (2017); Boteco das Amigas (2018); Eder Brandão - natural da cidade (2018) e Renan Moreira, o cantor que mais se apresentou, durante as edições de 2010 a de 2018.

Durante as comemorações de São Sebastião, que geralmente ocorrem entre os dias 18 e 20 de janeiro, há uma novena realizada pela Paróquia da Cidade, com o apoio das comunidades rurais e de outros municípios, que é iniciada na madrugada do dia 11 de janeiro (na "alvorada de janeirão") e termina ao amanhecer do dia 20 de janeiro. Durante a celebração das missas, cada dia convida-se uma organização da cidade, como Escolas ou o próprio Corpo de Polícia.

Geografia [8]Editar

Situado no Centro-oeste) da Bahia, o município é limítrofe ao sul com Paramirim, a sudeste com Érico Cardoso, a norte e nordeste com Rio do Pires, a noroeste com Macaúbas e a oeste com Botuporã. Em seu lado leste percorre o Rio Paramirim, fronteiriço, é usado para delimitar parte do território caturamense. O solo é característico de semiárido. Tem fauna e flora típicas da Caatinga. Durante quase todo o ano, o clima é seco, a temperatura costuma se manter acima dos 30ºC. Entretanto, agradável, com temperaturas amenas, geralmente entre os meses de junho e julho. A falta de chuva, repercute em seca, que é um problema constante enfrentado pelos produtores rurais.

Principais distritos/povoadosEditar

  • Feira Nova
  • Caeiras
  • Mocambo
  • Tabúa de Baixo
  • Telha
  • Morro Branco
  • Malhadinha

EducaçãoEditar

O município conta com o ensino regular básico público fundamental (primário e secundário), médio e técnico. No centro da sede, existe as unidades de educação: Creche (ensino básico para crianças de até seis anos), Escola Maria Avelina Oliveira Sousa (ensino fundamental um e dois) e o Centro Educacional São Sebastião (ensino médio e técnico). No distrito de Feira Nova, o Colégio Educacional Santo Antônio (ensino fundamental 1 e 2).

Conectividade (comunicação)Editar

Ao município é ofertado sinais de quatro operadoras de telefonia (uma fixa e três móveis) mais três de internet banda larga.

Empresas de comunicação em Caturama - BA
Operadora Tipo Conexão Precisa de
Claro Móvel/Tefelonia 4G (LTE) Chip/SIM
TIM Móvel/Telefonia 4G (LTE) Chip/SIM
Vivo (alguns lugares) Móvel/Telefonia 4G (GSM/LTE) Chip/SIM
Caturama.Net Banda Larga Cabeada (5 a 13MBps) -
Oi Velox Banda Larga Via Telefone (1MBps) -
Paramirim Net Banda Larga Via rádio (~ MBps) -
Oi Fixo Telefone fixo Via cabo/telefone -

CuriosidadesEditar

  • No Centro, na Praça da Matriz, localiza-se à única igreja católica da cidade, a Igreja Matriz de São Sebastião, que já deu lugar a um cemitério no passado. Em outros pontos, existem igrejas evangélicas, como a Batista e a Universal.
  • Quem nasce em Caturama é chamado de caturamense. Caturama, até pouco tempo atrás, não contava com centros adequados para mulheres darem à luz, por isso a maioria dos moradores jovens da cidade são nativos de Paramirim, Macaúbas ou Botuporã. Porém, atualmente, no Hospital público da cidade, desde meados de 2017, grávidas contam com a opção de fazerem um parto humanizado (natural).
  • Em 1996, a população municipal era de aproximadamente 11 mil habitantes (a maior desde a emancipação da cidade, em 1989). A partir de então, nos anos seguintes, o número de moradores foi se reduzindo constantemente, quando chegou a pouco mais de sete mil em 2009, porém, em 2010, voltou a crescer. Hoje já são quase dez mil habitantes.
  • O município já foi palco para alguns filmes, como "Tudo Pelos Votos", de Walter Brandão, exibida no Canal Futura e disponível na internet através do Vimeo.
  • A zona rural, em parte, é rica no minério de granito, localizado na Serra do Morro Branco e da Telha, recentemente explorados por empresas forasteiras.

    Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (24 jun. 2015). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 24 de junho de 2015 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 25 de agosto de 2013 
  4. a b «IBGE | Cidades | Bahia | Caturama | Síntese das Informações». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 24 de junho de 2015 
  5. Rodrigues, Samuel (13 de junho de 2018). «29 ANOS DE HISTÓRIA E CONQUISTAS PARA O MUNICÍPIO DE CATURAMA». O Eco Jornal. Consultado em 01 de julho de 2019  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  6. «Caturama - Histórico». cidades.ibge.gov.br. IBGE. Consultado em 6 de julho de 2019 
  7. Rodrigues, Samuel (13 de junho de 2018). «29 ANOS DE HISTÓRIA E CONQUISTAS PARA O MUNICÍPIO DE CATURAMA». O Eco Jornal. Consultado em 1 de julho de 2019 
  8. Rodrigues, Samuel (13 de junho de 2019). «29 ANOS DE HISTÓRIA E CONQUISTAS PARA O MUNICÍPIO DE CATURAMA». O Eco Jornal. Consultado em 01 de julho de 2019  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  Este artigo sobre um município da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.