Causa Monárquica

A Causa Monárquica foi a designação dada, a partir de 1911, à organização política de apoio ao deposto rei constitucional D. Manuel II de Portugal da Casa de Bragança-Saxe-Coburgo-Gota, com estatutos escritos pelo próprio ex-soberano português, e que tinha por objectivo congregar os monárquicos portugueses e coordenar a sua reacção à implantação da República Portuguesa, ocorrida a 5 de outubro de 1910.

Causa Monárquica
Viva Portugal!
Fundação 1911
Ideologia Monarquismo
Nacionalismo Português
Tradicionalismo
Conservadorismo
Conservadorismo social
Constitucionalismo
Cores Azul e Branco

A organização funcionou originalmente na dependência do lugar-tenente do rei em Portugal, que nomeava os seus dirigentes nacionais. Apesar de vicissitudes várias, a organização manteve-se activa e relativamente coesa até finais de 1974, dando lugar a partir de 1976 a uma organização independente da chefia da Casa Real Portuguesa, composta pelas denominadas Reais Associações e pela Causa Real[1], ambas apoiantes apenas dos descendentes do ramo familiar Miguelista, banidos pela Constituição Monárquica de 1838 e proscritos pela República Portuguesa.

A organização teve continuidade ainda com as reivindicações e publicações de D. Maria Pia de Saxe-Coburgo e Bragança, a alegada filha bastarda do rei D. Carlos I de Portugal e, por isso, meia-irmã de D. Manuel II, não sendo conhecida atividade após a morte da mesma.

Resultados eleitoraisEditar

Eleições legislativasEditar

Data Votos % Deputados +/- Senadores +/- Status
1915 Impedida de concorrer
1918 N/D N/D
37 / 155
10 / 73
Oposição
1919 Impedida de concorrer
1921 N/D N/D
4 / 163
0 / 71
Oposição
1922 N/D 24%
10 / 163
 6
3 / 74
 3 Oposição
1925 N/D N/D
8 / 163
 2
6 / 73
 3 Oposição

Notas

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar