Censo demográfico do Brasil de 1940

O censo demográfico do Brasil de 1940 foi a quinta operação censitária realizada em território brasileiro, sendo a primeira regida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, instalado quatro anos antes por Getúlio Vargas, sendo o único recenseamento realizado durante o seu período de 15 anos no poder[2]. Foi o primeiro censo a distinguir a população rural e urbana, além disso, retomou perguntas sobre cor/raça, religiosidade, escolaridade abandonadas no censo anterior[2]. A partir deste censo foi iniciada uma tradição ininterrupta de realização de censos decenais, a exceção dos atrasos dos censos de 1991 e 2022.

V Recenseamento Geral do Brasil
Censo de 1940
Dados
Organização IBGE
Data 1 de setembro de 1940
Resultados
População 41 236 315
Aumento 34,6%[1]
Estado mais populoso  São Paulo
(7 180 316)
Cidade mais populosa Rio de Janeiro
(1 764 141)
◄◄ 1920 1950 ►►

O livro A Cultura Brasileira — Introdução ao Estudo da Cultura no Brasil foi escrito por Fernando de Azevedo como introdução ao senso.[3]

Municípios mais populososEditar


Ligações externasEditar

Referências

  1. «Tabela 1287 - População dos municípios das capitais e Percentual da população dos municípios das capitais em relação aos das unidades da federação nos Censos Demográficos». IBGE. Consultado em 8 de novembro de 2020 
  2. a b Miguel, Nadya (2012). «O PERFIL DO BRASILEIRO CONSTRUÍDO PELO IBGE: UMA MEMÓRIA DISCURSIVA DOS CENSOS DEMOGRÁFICOS DE 1940 A 2010» (PDF). Consultado em 24 de julho de 2022 
  3. ANJOS, Juarez José Tuchinski dos (30 de dezembro de 2014). «Fernando de Azevedo, "a cultura brasileira" e a história da educação: notas historiográficas». Revista Tempos e Espaços em Educação (14): 155–165. ISSN 2358-1425. doi:10.20952/revtee.v0i0.3461. Consultado em 30 de outubro de 2022 
  4. «Recenseamento geral do Brasil 1940». 1950. Consultado em 22 de julho de 2022 
  Este artigo sobre o Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.