Abrir menu principal
Centro Histórico de Cuiabá
Rua Cândido Mariano
Construção 1722-1900
Classificação nacional IPHAN
Data 1993
Estado de conservação MT
Geografia
Cidade Cuiabá

O Centro Histórico de Cuiabá uma área histórica do município de Cuiabá, estado de brasileiro de Mato Grosso, tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e formada pelas primeiras vias urbanas da cidade, abertas a partir da descoberta de ouro às margens do córrego da Prainha, em 1722. O período de mineração foi curto, durou até 1730, mas foi fundamental para definir os eixos de ocupação da cidade, à margem do córrego da Prainha. A cidade foi crescendo e consolidando outros espaços, como o quadrilátero do largo da matriz, onde, além dela, estavam o pelourinho, a casa de câmara e cadeia e a residência dos ouvidores e juízes-de-fora.[1]

A cidade passa por um período de estagnação econômica que só é revertido a partir do Estado Novo,[1] refletindo-se em várias obras importantes na cidade, e mais intensamente a partir da década de 1960, quando várias demolições ocorrem para a construção de novos prédios (principalmente as demolições para a construção da prefeitura e da nova catedral). Essa degradação cresce e começa a atuar na área central,[2] provocada principalmente pela pressão do comércio na área, que promovia demolições e descaracterizações.[3]

Os estudos para o tombamento começaram na década de 1980, tendo sido ele aprovado em 1988 pelo conselho consultivo do IPHAN.[4] Por motivos políticos,[4] o tombamento só foi efetivado em 1993, com a inscrição da área nos livros histórico, de belas artes e arqueológico, etnográfico e paisagístico.[1]

A área tombada do centro histórico possui 13 hectares, onde estão cerca de 400 imóveis. Há ainda a área de entorno, com mais 600 imóveis e 49,7 hectares.[4]

Referências

  1. a b c IPHAN, [200-].
  2. CONTE, FREIRE, 2005, p. 40.
  3. CONTE, FREIRE, 2005, p. 25.
  4. a b c CONTE, FREIRE, 2005, p. 41.

BibliografiaEditar

Ver tambémEditar