Cerco de Belgrado (1456)

(Redirecionado de Cerco a Belgrado)
Disambig grey.svg Nota: "Cerco de Belgrado" redireciona para este artigo. Para outros significados, veja Cerco de Belgrado (1521).
Cerco de Belgrado de 1456
Guerras otomano-húngaras
Siegebelgrade.jpg
Miniatura otomana do Cerco de Belgrado
Data 4 a 23 de julho de 1456 (563 anos)
Local Nándorfehérvár, atual cidade de Belgrado.
Desfecho Vitória cristã importante, mas não decisiva.
Beligerantes
Coat of arms of Hungary.svg Reino da Hungria (húngaros e sérvios) Império Otomano Império Otomano
Comandantes
João Corvino Maomé II, o Conquistador
Forças
cerca de 4 000 soldados bem armados e veteranos e cerca de 60 000 paisanos (camponeses “cruzados” e moradores de Belgrado) [1] cerca de 100.000, muitos dos quais janízaros, além de dezenas de canhões e navios.
Baixas
as fontes variam enormemente sobre este ponto muito superiores às do adversário, mas difíceis de estimar

O cerco de Belgrado de 1456 teve lugar no curso da expansão do Império Otomano através dos Bálcãs. Após a queda de Constantinopla, em 1453, o sultão otomano Maomé II, o Conquistador reuniu seus recursos com o objetivo de subjugar o Reino da Hungria. Para tanto, precisava conquistar a cidade fortificada de Nándorfehérvár (atual Belgrado), na confluência dos rios Danúbio e Sava. João Corvino (János Hunyadi), um nobre húngaro com grande experiência militar, era o encarregado pela defesa da cidade. Na hora mais crítica, milhares de camponeses cristãos, transformados em cruzados pelas pregações do monge franciscano João Capistrano vieram socorrer a cidade.

No dia 15 de julho João Corvino conseguiu abrir um caminho através do bloqueio fluvial à cidade, garantindo a chegada de reforços aos sitiados.[2] Durante a noite do dia 21 para 22 a guarnição conseguiu resistir ao assalto das forças otomanas, que tentavam tirar proveito das brechas abertas nas muralhas pelo fogo de sua artilharia. O assédio acabou se transformando em uma grande batalha durante a qual um contra-ataque cristão varreu o acampamento otomano, compelindo o sultão Murad II (ferido) a levantar o cerco e recuar.

Referências

  1. The Papacy and the Levant, Kenneth M. Setton, page 177, 1984
  2. Norman Housley, p.104

BibliografiaEditar

HOUSLEY, Norman. The Later Crusades, from Lyons to Alcazar. Oxford University Press, 1995.


 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cerco de Belgrado (1456)