Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Para outras cidades com este nome, veja Cerro Azul.

Cerro Azul é um município brasileiro do estado do Paraná pertencente ao Vale do Ribeira. Conhecida como a terra da laranja, pelas inúmeras produções desse gênero de fruta, fica a 92 quilômetros da capital do estado. Sua população, conforme estimativas do IBGE de 2018, era de 17 725[4] habitantes.

Município de Cerro Azul
"Terra da laranja"
Bandeira de Cerro Azul
Brasão de Cerro Azul
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 27 de outubro
Fundação 1882 (137 anos)
Gentílico cerro-azulense[1]
Prefeito(a) Patrik Magari (PMDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Cerro Azul
Localização de Cerro Azul no Paraná
Cerro Azul está localizado em: Brasil
Cerro Azul
Localização de Cerro Azul no Brasil
24° 49' 26" S 49° 15' 39" O24° 49' 26" S 49° 15' 39" O
Unidade federativa Paraná
Mesorregião Metropolitana de Curitiba IBGE/2008 [2]
Microrregião Cerro Azul IBGE/2008 [2]
Região metropolitana Curitiba
Municípios limítrofes Adrianópolis, Tunas do Paraná, Doutor Ulysses, Bocaiúva do Sul, Castro, Rio Branco do Sul e Itaperuçu.
Distância até a capital 92 km
Características geográficas
Área 1 341,187 km² [3]
População 17 725 hab. estimativa IBGE/2018[4]
Densidade 13,22 hab./km²
Altitude 318 m
Clima Subtropical ST
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,684 médio PNUD/2000 [5]
PIB R$ 138 939,196 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 7 526,50 IBGE/2008[6]

Cercada de montanhas, seus bairros afastados constituem de população rural e urbana, encontrando na agricultura sua principal fonte de renda, complementado pelas riquezas do Rio Ribeira.

Uma de suas maiores atrações é a Festa da Laranja que apresenta ao Estado os produtos produzidos pela agricultura local.

Cerro Azul possui o segundo mais baixo índice de desenvolvimento humano (IDH) do estado do Paraná.

Índice

EtimologiaEditar

O termo "Cerro" é expressão de origem espanhola e designa morro (elevação montanhosa).[7] A denominação provém da existência de um morro nas cercanias do município. Este cerro em certas ocasiões oferece um perfil de tom azulado, daí a incorporação pelos fundadores do povoado, do nome Cerro Azul.[7]

HistóriaEditar

Um forte movimento de colonização foi sentido desde 1853, quando a Província do Paraná foi emancipada de São Paulo.[8][9] Foi naquele tempo que a criação de uma colônia agrícola nas regiões dos rios Ponta Grossa e da Ribeira foi vislumbrada pela princesa Isabel Cristina, filha do imperador Pedro II.[9]

Um contingente de engenheiros agrônomos e técnicos ali se postaram com a missão de analisarem a qualidade do solo, que ofereceram resultados altamente satisfatórios. Surgiu então, a partir de 1860, a Colônia Açungui, cuja sede administrativa localizava-se às margens do Rio Ponta Grossa, nas proximidades de um morro conhecido por Cerro Azul.[9]

A área estabelecida pelo Governo Imperial foi de 59.681,4 hectares, divididos em quatrocentos lotes, distribuídos a imigrantes alemães, ingleses, franceses, suíços e italianos.[9]

A comunidade prosperou e sua consolidação como núcleo habitacional ficou fortalecida com a construção de vários prédios públicos, destacando-se o da administração pública, residência do administrador, igreja matriz, casa paroquial e outros.[9]

A princesa Isabel continuava na tarefa de ajudar Açungui, que no período imperial foi um dos núcleos de maior projeção na Província.[9]

"Os primeiros administradores da Colônia Açungui foram Barata Ribeiro, Manoel Nabuco e José Borges, que muito contribuíram para que o núcleo fosse elevado à categoria de freguesia em 2 de abril de 1872, sob a invocação de Nossa Senhora da Guia. Segundo o historiador Romário Martins "...em 1875 tinha a Colônia Assungui 1.824 habitantes, sendo 875 brasileiros, 338 franceses, 221 ingleses, 202 italianos, 171 alemães, 16 espanhóis e apenas um sueco".[9]

Nesta época houve dispersão de muitas famílias de imigrantes, principalmente por acharem a colônia muito isolada e de difícil acesso à capital. Isto de fato seria fator de empecilho para o crescimento econômico da região.[9]

A lei provincial nº 680, de 27 de dezembro de 1882 dá foros de vila à Açungui, devidamente instalada em 20 de fevereiro de 1883.[9]

A lei provincial nº 816, de 7 de novembro de 1885, determina que Açungui passe a se chamar Cerro Azul. Pela lei nº 259, de 27 de dezembro de 1897, o lugar passa a ser município, sendo que o primeiro prefeito municipal foi o sr. Francisco Miguel Hennes.[9][10]

A República não soprou bons ventos para Cerro Azul. Sem o apoio imperial iniciou-se período de declínio econômico. A situação agravou-se com a construção da Estrada de Ferro São Paulo-Rio Grande, deixando a região ao largo do movimento de transportes regionais. Outro fator determinante de isolamento foi a construção da estrada ligando Curitiba a São Paulo. A situação sói foi melhorar a partir da década de 1940, quando o interventor Manoel Ribas ordenou que fizesse uma estrada ligando Cerro Azul à rodovia Curitiba-São Paulo.[9]

TransporteEditar

O município de Cerro Azul é servido pelas seguintes rodovias:[11]

Referências

  1. «Gentílico - cerro-azulense». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de agosto de 2018. Consultado em 9 de janeiro de 2019 
  2. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  3. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  4. a b «Estimativa populacional 2018 IBGE». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de agosto de 2018. Consultado em 9 de janeiro de 2019 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  7. a b FERREIRA, João Carlos Vicente (1996). O Paraná e seus municípios. Maringá: Memória Brasileira. 232 páginas 
  8. FERREIRA, João Carlos Vicente (1996). O Paraná e seus municípios. Maringá: Memória Brasileira. 230 páginas 
  9. a b c d e f g h i j k FERREIRA, João Carlos Vicente (1996). O Paraná e seus municípios. Maringá: Memória Brasileira. 231 páginas 
  10. Marshall, Oliver (2005). English, Irish and Irish-American Pioneer Settlers in Nineteenth-Century Brazil. Oxford: Centre for Brazilian Studies, University of Oxford 
  11. «Sistema Rodoviário Estadual 2017» (PDF). Departamento de Estradas de Rodagem. 1 de novembro de 2017. Consultado em 9 de janeiro de 2019 
  Este artigo sobre municípios do estado do Paraná é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.