Abrir menu principal
Charb
Charb, em 2 de novembro de 2011
Nome completo Stéphane Charbonnier
Nascimento 21 de agosto de 1967
Conflans-Sainte-Honorine
Morte 7 de janeiro de 2015 (47 anos)
Paris
Nacionalidade França Francês
Ocupação Caricaturista e jornalista
Magnum opus Pequeno tratado da intolerância
Assinatura
Signature charb.png
Charb em Strasbourg, 2009

Stéphane Charbonnier, mais conhecido como Charb (Conflans-Sainte-Honorine, 21 de agosto de 1967Paris, 7 de janeiro de 2015), foi um caricaturista e jornalista francês. Desde de 2009, Charb era o director da publicação do jornal satírico francês Charlie Hebdo até a sua morte no massacre do Charlie Hebdo.[1]

Sua carreira foi marcada por tiras com críticas ao governo, às religiões, ao racismo, etc. 

Maurice et Patapon são duas personagens habituais de Charb, Maurice é um cachorro bissexual e anarquista que gosta de sexo anal e das fezes; Patapon é um gato assexual, fascista, ultra-capitalista que gosta da morte e do sofrimento (dos outros).[2][3] Charb também era ligado ao Partido Comunista Francês. Em 2013, após a publicação da charge de Maomé, ele foi colocado na lista de mais procurados da organização terrorista Al-Qaeda. No Brasil, Charb teve charges publicadas no livro Marx, Manual de Instruções, da editora Boitempo, em 2013.[4]

Charb participava também ao jornal Mon Quotidien um jornal para os jovens de 10-14 anos.[5]

Foi colocado sob protecção policial, após ser ameaçado de morte depois da publicação de caricaturas de Maomé. Seu nome e seu retrato figuravam, junto com outras oito pessoas, numa lista de personalidades "procuradas mortas ou vivas, por crimes contra o Islã", publicada em 2013 pela revista jihadista Inspire.[6]

PublicaçõesEditar

Referências

  1. Charlie Hebdo : les dessinateurs Cabu, Charb et Wolinski sont morts Le Figaro. Visitado em 7 de janeiro de 2015.
  2. WESEL D. (7 de fevereiro de 2008). «Maurice et Patapon». La Bédéthèque. Consultado em 8 de janeiro de 2015 
  3. «the series : Maurice et Patapon». Maurice et Patapon.fr. Consultado em 8 de janeiro de 2015 
  4. Bruno Silva (7 de janeiro de 2015). «Cabu, Charb, Tignous e Georges Wolinski são mortos em atentado a jornal na França: Saiba quem eram os cartunistas; ataque deixou 12 mortos e 10 feridos». Quadrinhos. Omelete. Consultado em 7 de janeiro de 2015 
  5. «Capa de Mon Quotidien» (PDF). Mon Quotidien. 8 de janeiro de 2015. Consultado em 8 de janeiro de 2015 
  6. «Charb, Cabu e Wolinski: conheça mais sobre cartunistas mortos pela irreverência de seu traço. Atentado contra a revista semanal satírica Charlie Hebdo deixou a França de luto». Zero Hora Notícias. 7 de janeiro de 2015. Consultado em 7 de janeiro de 2015 
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.