Abrir menu principal

Charles Stross

(Redirecionado de Charlie Stross)
Charles David George Stross
Nascimento 18 de outubro de 1964
Leeds, Inglaterra, Reino Unido
Nacionalidade britânico
Alma mater Universidade de Bradford
Ocupação escritor de ficção científica, programador e farmacêutico
Gênero literário ficção científica, horror e fantasia

Charles David George "Charlie" Stross (18 de outubro de 1964) é um premiado escritor britânico de ficção científica, horror e fantasia. Stross é especializado em hard science fiction e space opera. Entre 1994 e 2004 ele foi também um escritor ativo para a revista Computer Shopper e foi o responsável pela coluna mensal sobre Linux. Ele parou de escrever para a revista para dedicar mais tempo aos seus romances. No entanto, ele continua a publicar artigos na Internet.[1]

Vida e educaçãoEditar

Stross nasceu em Leeds, Inglaterra.[2] Ele mostrou um interesse precoce pela escrita e escreveu a sua primeira estória de ficção científica aos 12 anos de idade. Ele bacharelou-se em Farmácia em 1986, e foi qualificado como um farmacêutico em 1987. Em 1989, ele se matriculou na Universidade de Bradford para uma pós-graduação em ciência da computação. Em 1990, passou a trabalhar como autor técnico e programador. Em 2000, ele começou a trabalhar como um escritor em tempo integral, inicialmente como autor técnico, mas depois se tornou um sucesso como um escritor de ficção.[3][4]

CarreiraEditar

Nos anos 1970 e 1980, Stross publicado alguns artigos sobre o jogo de RPG Advanced Dungeons & Dragons na revista White Dwarf. Algumas de suas criaturas, como o cavaleiro da morte, githyanki (o nome foi emprestado do livro Vingança ao Anoitecer de George R. R. Martin ), githzerai e e slaad foram publicados posteriormente no compêndio de monstros Fiend Folio.[5]

Seu primeiro conto a ser publicado, "Os Meninos", apareceu na Interzone em 1987. Sua coletânea de contos Toast: And Other Rusted Futures (2002) e subsequentes contos foram nomeados para o Hugo, o Nebula e outros prêmios. Seu primeiro romance, Singularidade do Céu, foi publicado pela Ace Books em 2003 e foi indicado ao Hugo. Sua novela "The Concrete Jungle" (publicada em The Atrocity Archives) venceu o Hugo de sua categoria em 2005.[6] Seu romance Accelerando ganhou o Prêmio Locus de melhor romance de ficção científica, em 2006, foi um dos finalistas para o John W. Campbell Memorial Award de Melhor Romance de Ficção científica,[7] e foi finalista do Hugo na categoria Melhor Romance.[7][8] Estufa ganhou o Prêmio Prometheus de 2007 e foi finalista do Hugo na categoria Melhor Romance; a tradução de alemão Glashaus ganhou o Kurd-Laßwitz-Preis de 2009.[9] Sua novela Missile Gap ganhou o Locus de melhor novela de 2007. Mais recentemente, Stross foi condecorado com o Edward E. Smith Memorial Award ou Skylark em Boskone de 2008.

Seu romance The Atrocity Archives (2004) centra-se em uma agência de inteligência britânica que investiga horrores mitológicos; usando idéias semelhantes às do livro de RPG Delta Green (1996), Stross comentou em um posfácio do livro: "Tudo o que posso dizer em minha defesa é... Não tinha ouvido falar de Delta Green quando escrevi The Atrocity Archives... Vou deixar por isso mesmo, exceto para dizer que Delta Green chegou perigosamente perto de me fazer pegar os dados de novo."[10]:247

Stross foi um dos Convidados de Honra no Orbital de 2008,[11] a convenção britânica de ficção científica (Eastercon), em março de 2008. Ele foi o Autor Convidado de Honra no Maryland Regional Science Fiction Convention (Balticon) em maio de 2009. Também foi o Autor Convidado de Honra no Fantasticon (Dinamarca), em agosto de 2009 e na Boskone 48, em fevereiro de 2011.

Em setembro de 2012, Stross lançou O Arrebatamento dos Nerds, um romance escrito em colaboração com Cory Doctorow.[12] Os dois também estão envolvidos no licenciamento e movimento de direitos autorais Creative Commons.[13] Em dezembro de 2017, ele deu uma palestra na 34C3.[14]

PremiaçõesEditar

Accelerando ganhou a Locus Award de Melhor Romance de Ficção científica de 2006.[15] Missile Gap ganhou o Locus Award de melhor novela de 2007.[16] The Concrete Jungle (contido em The Atrocity Archives) ganhou o Prémio Hugo de melhor novela em 2005;[6] Palimpsest, incluído em Wireless, ganhou o mesmo prêmio em 2010,[17] e Equoid em 2014.[18] The Apocalipse Codex ganhou o Prêmio Locus de Melhor Novela de Fantasia de 2013.[19]  A obra de Stross também foi indicada para uma série de outros prêmios, incluindo o John W. Campbell Memorial Award,[7] o Arthur C. Clarke Award,[20] e o Prêmio Hugo de Melhor Romance,[6][8][21][22] bem como o Seiun Award do Japão.[16]

Bibliografia selecionadaEditar

Série Merchant PrincesEditar

  • The Family Trade (2004)
  • The Hidden Family (2005)
  • The Clan Corporate (2006)
  • The Merchants' War (2007)
  • The Revolution Business (2009)
  • The Trade of Queens (2010)
  • Empire Games (2017)
  • Dark State (2018)
  • Invisible Sun (ainda não lançado, previsto para janeiro de 2019)[23]

The Laundry FilesEditar

  • The Atrocity Archives (2004)
  • The Jennifer Morgue (2006)
  • Down on the Farm (2008 noveleta)
  • Overtime (2009 noveleta)
  • The Fuller Memorandum (2010)
  • The Apocalypse Codex (2012)
  • Equoid (2013 noveleta)
  • The Rhesus Chart (2014)
  • The Annihilation Score (2015)
  • The Nightmare Stacks (2016)[24]
  • The Delirium Brief (2017)
  • The Labyrinth Index (previsto para ser publicado em 2018)

Série Halting StateEditar

  • Halting State (2007)
  • Rule 34 (2011)

Referências

  1. Stross, Charles. «Linux in Computer Shopper». antipope.org 
  2. http://www.infinityplus.co.uk/nonfiction/intcs.htm
  3. Charles Stross: Fast Forward, 2005, consultado em 14 de outubro de 2015 
  4. Charles Stross Arquivado em 9 de outubro de 2014[Erro data trocada] no Wayback Machine., Tor.com (accessed 29 maio 2013)
  5. «The Kyngdoms Interview». Kyngdoms. 26 de maio de 2010. Consultado em 26 de maio de 2010 
  6. a b c «2005 Hugo Awards: Best Novella: The Concrete Jungle; Best Novel Nominee: Iron Sunrise». Official Site of The Hugo Awards. Arquivado do original em 7 de maio de 2011 
  7. a b c «John W. Campbell Memorial Award Finalists». Gunn Center for the Study of Science Fiction, University of Kansas 
  8. a b «2006 Hugo Awards: Accelerando (Nominee)». Official Site of The Hugo Awards. Arquivado do original em 7 de maio de 2011 
  9. Website for 2009 KLP results (in German)
  10. Shannon Appelcline (2011). Designers & Dragons. [S.l.]: Mongoose Publishing. ISBN 978-1-907702-58-7 
  11. «Conventions 2008». Locus Publications. 2008. Consultado em 15 de fevereiro de 2017 
  12. Upcoming4.me. «Cory Doctorow, Charles Stross' Rapture of The Nerds cover art and summary reveal». Upcoming4.me. Consultado em 31 de maio de 2012. Arquivado do original em 18 de julho de 2012 
  13. Evens, Arthur (2010). The Wesleyan Anthology of Science Fiction. [S.l.]: Wesleyan University Press. p. 727 
  14. Charles Stross (27 de dezembro de 2017). «Dude, you broke the Future!». 34C3 (video). media.ccc.de. YouTube RmIgJ64z6Y4 
  15. «2006 Locus Awards». Consultado em 27 de maio de 2010. Arquivado do original em 8 de outubro de 2010 
  16. a b «Stross, Charles». Index of Literary Nominees. Locus Publications. Arquivado do original em 12 de novembro de 2013 
  17. Locus Publications (5 de setembro de 2010). «Locus Online News " 2010 Hugo Awards Winners». Locusmag.com. Consultado em 5 de fevereiro de 2012 
  18. «2014 Hugo Award Winners». 17 de agosto de 2014. Consultado em 18 de agosto de 2014 
  19. «2014 Hugo Award Winners». 17 de agosto de 2014. Consultado em 18 de agosto de 2014 
  20. «Award Shortlists». Arthur C. Clarke Award 
  21. «2008 Hugo Award Nominees Best Novel: Halting State». Official Site of The Hugo Awards. Março de 2003 
  22. «2009 Hugo Award Nominations: Saturn's Children». Official Site of The Hugo Awards. Março de 2003 
  23. Stross, Charles (18 de abril de 2016). «Fiction by Charles Stross». Charlie's Diary. Consultado em 29 de setembro de 2016 
  24. «FAQ: The Laundry Files—series timeline». Charles Stross. 26 de abril de 2016. Consultado em 27 de junho de 2016 

Ligações externasEditar