Chernobil

Cidade fantasma ucraniana
Disambig grey.svg Nota: Para o acidente nuclear, veja Acidente nuclear de Chernobil. Para outros significados, veja Chernobil (desambiguação).

Chernobil,[1][2] Chernóbil,[3] Chernobyl,[4] Tchernobil[5] ou Tchernóbil[3] (em ucraniano Чорнобиль, transl. Tchornobil') é uma cidade fantasma localizada no norte do Oblast de Quieve, na Ucrânia, perto da fronteira com a Bielorrússia.

Chernobil

Чорнобиль

  Cidade fantasma  
Rua Kirov em Chernobil
Rua Kirov em Chernobil
Localização
Chernobil está localizado em: Ucrânia
Chernobil
Coordenadas 51° 16' 20" N 30° 13' 27" E
País  Ucrânia
Oblast Flag of Kyiv Oblast.svg Kiev
Raion Flag of Vyshhorod Raion, Kyiv Oblast.svg Vyshgorod
História
Fundação 1193 (829 anos)
Características geográficas
População total (2017) 690 hab.
Código postal 07270
+380 4493
Foto de Chernobil tirada pela estação Mir indicando a localização do acidente nuclear ocorrido em 1986.

Em meados da década de 1970, foi construída pela União Soviética uma central nuclear no noroeste da cidade. Entretanto, essa cidade não era a residência dos trabalhadores da usina. Quando a usina estava em construção, Pripyat, uma cidade maior e mais perto da usina, foi planejada e construída como residência para os trabalhadores.

Em 26 de abril de 1986, ocorreu o acidente nuclear de Chernobil. O reator número 4 da central de Chernobil teve problemas técnicos e liberou uma nuvem radioativa contaminando pessoas, animais e o meio ambiente de uma vasta extensão de terras.

EtimologiaEditar

A palavra Tchornobyl (também traduzida como Čornobyl') pode ter surgido a partir da união das palavras чорний (tchorny, "preto") e билля (billya, "grama" ou "folhas"), portanto, pode significar grama preta ou folhas pretas.[carece de fontes?] Há também especulações de que o nome da cidade tenha derivado da planta Artemisia vulgaris.[6]

Acidente nuclearEditar

 Ver artigo principal: Acidente nuclear de Chernobil

Em 26 de abril de 1986, ocorreu o acidente nuclear de Chernobil. O reator número 4 da central de Chernobil teve problemas técnicos e liberou uma nuvem radioativa contaminando pessoas, animais e o meio ambiente de uma vasta extensão de terras.

ChernobiliteEditar

Chernobilite é o nome descrito por duas fontes de mídia[7][8] para formações cristalinas altamente radioativas e incomuns encontradas na usina nuclear de Chernobil após a explosão. Foi descoberto devido ao acidente nuclear de Chernobil.[9][10][11]

Medidas de descontaminaçãoEditar

 
Um café abandonado em Chernobil

Uma espécie de "caixão" de betão (concreto), aço e chumbo foi construído sobre o reator que explodiu, a fim de isolar o material radioativo que ali se concentra. O combustível nuclear chega a 200 toneladas de núcleo do reator e uma espécie de magma radioativo.

Mesmo assim, não foi possível a reocupação de todas as áreas que foram contaminadas. (Pivovarov & Mikhalev 2004). Cinco milhões de hectares de terras foram inutilizados e houve contaminação significativa de florestas.

Invasão russaEditar

Durante a Invasão da Ucrânia pela Rússia em 2022, a usina de Chernobil foi palco de um confronto entre as forças russas e ucranianas, conhecido como a Batalha de Chernobil.[12] Chernobil é um corredor importante para a capital Kiev, onde as tropas russas podem vir da Bielorrússia até a capital do país, a menos de 100 km de distancia. Dando início assim a Batalha de Kiev.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Lusa, Agência de Notícias de Portugal. «Prontuário Lusa» (PDF). Consultado em 10 de outubro de 2012 
  2. Correia, Paulo (Primavera de 2019). «Duxambé, Chechénia e os estados Xã e Chim» (PDF). Sítio web da Direcção-Geral da Tradução da Comissão Europeia no portal da União Europeia. A Folha — Boletim da língua portuguesa nas instituições europeias (n.º 59): 5-14. ISSN 1830-7809. Consultado em 8 de julho de 2019 
  3. a b Rocha, Carlos (11 de janeiro de 2007). «Sobre a transcrição de Chernobyl». Ciberdúvidas da Língua Portuguesa. Consultado em 23 de janeiro de 2013. Arquivado do original em 10 de março de 2014 
  4. Daniel Aarão Reis Filho (2003). As Revoluções Russas e o Socialismo Soviético (Coleção Revoluções do século XX). [S.l.]: UNESP. p. 138. ISBN = 8571394822, 9788571394827 Verifique |isbn= (ajuda) 
  5. «Agência Nuclear descarta possibilidade de acidente do tipo Tchernobil». Folha de São Paulo. 14 de março de 2011. Consultado em 18 de agosto de 2021 
  6. «Spice Pages: Mugwort (Artemisia vulgaris)». Gernot Katzer. 4 de julho de 2006. Consultado em 18 de agosto de 2021 
  7. «Containing Chernobyl?». BBC News. 1997. Consultado em 18 de agosto de 2021 
  8. Suicide Mission to Chernobyl: NOVA, Public Broadcasting Service (PBS)1991, 60mins
  9. United States. Joint Publications Research Service; United States. Foreign Broadcast Information Service (1991). USSR report: Chemistry. [S.l.]: Joint Publications Research Service. Consultado em 20 de julho de 2012 
  10. Richard Francis Mould (1 de maio de 2000). Chernobyl Record: The Definitive History of the Chernobyl Catastrophe. [S.l.]: CRC Press. pp. 128–. ISBN 978-0-7503-0670-6. Consultado em 20 de julho de 2012 
  11. Valeriy Soyfer "Chernobylite: Technogenic Mineral", Khimiya i Zhizn', No 11, Nov. 1990, p. 12, in Science & Technology USSR: Chemistry. JPRS Report. 27 March 1991. p. 29.
  12. «Russos tomam a região de Chernobyl, onde há um depósito de resíduos nucleares». G1. Consultado em 5 de março de 2022 

BibliografiaEditar

  • Pivovarev U. P. & Mikhalev V. P. Radiatsionnaja ekologija. Moscou: Academia, 2004.

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Chernobil
  Este artigo sobre a Ucrânia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.