Cherte é uma rocha sedimentar formada por precipitação química ou variação da concentração do soluto em relação ao solvente, tanto por evaporação como por mudanças de temperatura ou pH,[1], também pode ser formada por biólitos, rochas sedimentares que tem a gênese ligada à ação de organismos. [2]

O Cherte é tipicamente composto pelos restos petrificados de siliceous ooze (compostos dos esqueletos à base de sílica de organismos marinhos microscópicos), o sedimento biogênico que cobre grandes áreas do fundo do oceano, Chertes pré-Cambrianos são notáveis pela presença de cyanobacteria fósseis.[3]

O Cherte varia muito de cor (do branco ao preto), mas na maioria das vezes se manifesta como cinza, marrom, marrom acinzentado e assim como do verde claro para o vermelho enferrujado (ocasionalmente verde escuro); sua cor é uma expressão de traços de elementos presentes na rocha, e tanto vermelho quanto verde estão mais frequentemente relacionados a traços de ferro (em suas formas oxidadas e reduzidas, respectivamente). [4]

Referências

  1. «Rochas». Museu Heinz Ebert. Consultado em 29 de julho de 2022 
  2. «chert». Comissão Brasileira de Sítios Geológicos e Paleobiológicos (SIGEP). Consultado em 29 de julho de 2022 
  3. Golubic, Stjepko; Seong-Joo, Lee (1 de outubro de 1999). «Early cyanobacterial fossil record: preservation, palaeoenvironments and identification». European Journal of Phycology (4): 339–348. ISSN 0967-0262. doi:10.1080/09670269910001736402. Consultado em 29 de julho de 2022 
  4. Jr, Farid Chemale; Takehara, Lucy (1 de janeiro de 2013). Minério de ferro: geologia e geometalurgia. [S.l.]: Editora Blucher 
  Este artigo sobre geologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.