Chevrolet Veraneio

SUV

Veraneio é um utilitário esportivo (SUV) produzido pela Chevrolet do Brasil de 1964 a 1994 substituindo a Chevrolet Amazona, desenhada por Luther Whitmore Stier, inspirado no Chevrolet Suburban norte americana.

Primeira Geração
Visão geral
Produção 1964 a 1987
Fabricante Chevrolet, grupo General Motors
Modelo
Classe SUV Full-size
Carroceria SUV
Designer Luther Withmore Stier
Ficha técnica
Motor Gasolina
6 cilindros em linha 4.3 (até 1978), Gasolina 6 cilindros em linha 4.1 (1979 até 1987)
<br , Alcool 4 cilindros em linha 2.5 (1983 a 1984) , Alcool 6 cilindros em linha 4.1 (1984 a 1987).
Transmissão Manual
Modelos relacionados Chevrolet Suburban
Chevrolet Amazona
Chevrolet D-10/A-10/C-10
Rural Willys
Dimensões
Comprimento 5.162 mm
Entre-eixos 292 cm
Largura 1.976 mm
Altura 1.730 mm
Peso 1.870 kg
Consumo 5,91 km/l a 100 km/h
Cronologia
Chevrolet Amazona
Segunda Geração
Visão geral
Produção 1989 a 1994
Modelo
Classe SUV Full-size
Carroceria SUV
Modelos relacionados
Chevrolet Bonanza
Chevrolet D-20/A-20/C-20
Brasinca Mangalarga
Brasinca Passo-Fino
Chevrolet Suburban
Dimensões
Comprimento 5.340 mm
Largura 1.990 mm
Altura 1.730 mm
Cronologia
Chevrolet Blazer

HistoriaEditar

Primeira GeraçãoEditar

Inicialmente, chamava-se C-1416 (nome usado até 1969). O modelo dispunha de quatro portas e podia acomodar até 09 (nove) pessoas. O motivo principal do sucesso desse automóvel foi sua utilização como viatura de polícia e, em alguns casos, também como ambulância, já que era o único veículo desse porte produzido no país. Também foi amplamente utilizado no meio civil.[1]

Em 1965 ganhou câmbio com a 1ª marcha sincronizada (relações: 2,667:1 / 1,602:1 / 1:1 / ré 3,437:1). As caminhonetes C14 e C15 permaneceram com a 1ª marcha seca até 1969.

Em 1970, foi lançada a versão De Luxo para o Veraneio, trazendo um novo padrão de acabamento: apliques no painel imitando jacarandá, painéis de porta redesenhados, rádio, porta-malas acarpetado, faixas pintadas nas laterais, garras nos para-choques e calotas integrais. A lista de opcionais trazia bancos dianteiros reclináveis, pintura metálica e revestimento do teto em vinil[2].

Para o ano de 1971, os quatro faróis pequenos deram lugar a dois maiores e a grade dianteira passou a ser formada por três frisos horizontais com o logotipo no centro. Em 1973, o Veraneio passou a ser equipado com direção hidráulica (opcionalmente), facilmente identificada pelo volante do Opala SS[2].

Em 1976, ela passou a ser oferecida com o motor 2.5 de quatro cilindros do Opala, com 87 cv a 4.800 rpm e 17 mkgf a 2.600 rpm e câmbio M20 de 04 (quatro) marchas com alavanca no assoalho e um diferencial com a relação de 4,78:1[2].

O Veraneio recebeu sua última modificação visual em 1979, adotando um novo capô e grade de plástico moldado[2].

Pouco depois, passou a ser equipada com freios dianteiros a disco e, em 1981, o motor Chevrolet Brasil de 4,3 litros foi substituído pelo seis-cilindros de 4,1 litros do Opala, movido a gasolina ou etanol e acoplado a um câmbio de quatro marchas com alavanca no assoalho[2].

Segunda GeraçãoEditar

A carroceria original foi produzida até 1989, quando foi reestilizada para acompanhar as caminhonetes da Série 20. Porém, alguns anos antes, veículos similares à nova geração da Veraneio eram oferecidos no mercado de transformação de picapes, como a Brasinca Mangalarga.

Foi disponibilizada com motores de 04 e 06 cilindros em linha, movidos à gasolina, diesel ou álcool.

Em 1994, diante de modernos SUVs importadas como Jeep Cherokee, Ford Explorer, entre outros, o Veraneio já se mostrava obsoleto, saindo de linha e tendo como substituto, o Chevrolet Blazer, que também substituiu o Bonanza.[3][4]

Galeria de fotosEditar

Ver tambémEditar

Referências

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Chevrolet Veraneio
  Este artigo sobre automóveis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.