Abrir menu principal
Báculo de Dom Chrisóstomo, recostado nas portas reais da Catedral Ortodoxa da Santíssima Virgem Maria

Dom Chrisóstomo, nascido como Luiz Felipe Muniz Freire,[1] é um bispo ortodoxo brasileiro, intitulado Arcebispo do Rio de Janeiro e Olinda-Recife sob a jurisdição da Igreja Ortodoxa Polonesa.

BiografiaEditar

Enquanto jovem, fazendo parte de um grupo de buscadores espirituais, encontrou a Igreja Ortodoxa, na qual foi recebido em viagem a Portugal pelo Metropolita Dom Gabriel de Lisboa, sob um sínodo vetero-calendarista grego presidido pelo Metropolita Auxêncio, junto a outros buscadores na festa de Pentecostes de 1986.[2] Em fevereiro de 1987, foi ordenado presbítero. No mesmo ano, a Metrópole de Lisboa se desvinculou do sínodo de Auxêncio, tendo assinado um protocolo de união à Igreja Polonesa dois anos depois. Em 1991, após um período em um monastério em Mafra e já ordenado arquimandrita, foi ordenado Bispo residencial para o Brasil em Grabarka. No ano seguinte, toma posse na Diocese do Rio de Janeiro e Olinda-Recife, sendo o primeiro bispo ortodoxo nativo do Brasil. Entre os anos de 2000 e 2002, uma crise canônica elevou a Diocese presidida por Dom Chrisóstomo ao status de uma Arquidiocese e provoca uma desvinculação da Arquidiocese de Lisboa, mas não da Igreja Polonesa, à qual terminou a crise diretamente vinculada.[3][4] Em 2011, a Segunda Conferência Episcopal Ortodoxa da América Latina o elegeu diretor de seu comitê de traduções litúrgicas.[5]

ArquidioceseEditar

O Arcebispo tem sua sede episcopal na Catedral da Santíssima Virgem Maria, em Copacabana. Estão sob seu omofório o Bispo Dom Ambrósio do Recife e igrejas nos estados de Rio de Janeiro, Pernambuco e Paraíba, além de um mosteiro em João Pessoa.[2][6]

Referências