Christian Almer

guia de montanha suíço

Christian Almer nasceu a (Grindelwald, Oberland bernês, 29 de março de 1826- Grindelwald, 17 de maio de 1898) foi um guia de alta montanha suíço.

Christian Almer
Nascimento 29 de março de 1826
Grindelwald
Morte 17 de maio de 1898 (72 anos)
Grindelwald
Cidadania Suíça
Filho(s) Ulrich Almer
Ocupação guia de alta montanha
Christian Almer por Edward Whymper

Começou ainda jovem a percorrer as montanhas, onde adquire a agilidade e o conhecimento dos Alpes.

Em 1854, aproxima-se e ultrapassa conjuntamente com Ulrich Kaufmann a cordada britânica de Alfred Wills e dos seus guias que pensavam estar a realizar a primeira ascensão do Wetterhorn junto a Grindelwald. Todos juntos acabam por chegar ao cume e da sua descrição por A. Wills, Wandering among the high Alps, marca para os britânicos o início da idade de ouro do alpinismo, e da qual Almer enquanto que guia de montanha foi um dos principais protagonistas.

Em 1864 Edward Whymper com o seu guia Michel Croz associa-se a Adolphus W. Moore e Horace Walker, que tinham como guia Christian Almer, a fim de realizarem as primeira no e segundo E. Whymper a reunião dos dois guias é uma verdadeira cartada mestra pois ambos se entendem e completam admiravelmente e encadeiam as primeiras de : Col du Triolet, Mont Dolent, Aiguille d'Argentière, Dent Blanche, Grandes Jorasses e travessia do Col du Dolent.

O salto AlmerEditar

 
O salto Almer

Na descida da primeira ascensão da Barra dos Écrins, o ponto culminante do Maciço des Écrins, "não era possível fazê-lo sem se saltar uma enorme falha e cair do outro lado sobre uma rocha muito pouco estável. Decidimos tentar a aventura; Almer esticou ao máximo a sua corda e o ligava a nós e saltou. O bloco vacilou com o seu peso mas ele apertou entre os braços um outro bloco ao lado e amarrou-se solidamente" segundo a descrição de E. Whymper.

AscensõesEditar

Do seu activo, Ch. Almer conta com mais de 30 primeiras ascensões de picos ou de arestas geralmente a acompanhar Edward Whymper entre 1864 e 1870, ou a partir dessa data, a americana Meta Brevoort ou o sobrinho desta, W. A. Coolidge.

 
Almer, pai e filho, Meta Brevoort, o sobrinho William A. Coolidge, e a cadela

História de uma imagemEditar

Na imagem vê-se Christian Almer e o seu filho Ulrich Almer, Meta Brevoort, a primeira mulher a subir ao Monte Branco, o seu sobrinho William A. Coolidge, e a cadela Tschingel que Christian havia oferecido a William depois de uma tentativa não conseguida ao Wetterhorn no Eiger quando ele tinha 17 anos.

A cadela, Tschingel (1865 - 1876), acompanhou-os na subida de 36 colos e 30 cumes, entre os quais o Monte Branco, o Monte Rosa, o Aletschhorn, o Finsteraarhorn, o Eiger, o Jungfrau, o Mönch, a Grande Ruine e o Râteau.

BibliografiaEditar

  • William A. Coolidge, In memoriam Christian Almer, 1826-1898, 1899
  • Edward Whymper, Scrambles in the Alps in the years 1860-69, Hoëbeke, 1994 (1ra éd. 1871)
  • Ronald W. Clark, The Early Alpine Guides, Phoenix House, 1949

Referências