Abrir menu principal
Festa do Orgulho Gay de 2015, na praça de Chueca

Chueca é uma região do bairro Justicia, em Madrid, em Espanha. O seu nome é uma referência à praça e à estação de metro homónimas localizadas na região, e que, por sua vez, homenageiam o compositor Federico Chueca. É limitada ao norte pela região de Barceló; ao sul pela Gran Vía; a leste pela rua do Barquillo; e a oeste pelas ruas de Hortaleza e Fuencarral.[1] No final do século XX, converteu-se no bairro da comunidade homossexual de Madrid.[2] Na região, também se localizam as praças do Rei e de Pedro Zerolo. Uma das maiores festas da região é a celebração do Orgulho Gay, no início do verão.[3]

HistóriaEditar

Na década de 1970, a região sofreu uma grande decadência devido ao tráfico de drogas. Isso favoreceu a venda das lojas e sua transformação em bares gays. Na década de 1980, surgiram os primeiros locais voltados à comunidade LGBT na região (Café Figueroa, Black & White, Sachas e a livraria Berkana). Progressivamente, a região foi abandonando sua aura marginal e se tornando mais cosmopolita, aberta e com reconhecimento internacional, sem contudo abandonar seu ar tipicamente madrilenho.

Chueca nas artesEditar

Na literaturaEditar

Vários livros são ambientados em Chueca, especialmente aqueles que retratam o ambiente homossexual de Madri. Como exemplos, podem ser citados:

  • El gladiador de Chueca (1992), de Carlos Sanrune
  • Las distancias cortas (2008), de Íñigo Sota Heras[4]
  • La loca aventura de vivir (2009), de Leopoldo Alas Mínguez

Nas histórias em quadrinhos, ilustração e pinturaEditar

A região costuma sediar várias exposições de arte gay, como o Festival Visible (com obras de Roberto González Fernández e David Trullo) e a "de Bares hacia la exposición", do artista Daniel Garbade em 2011. O álbum ilustrado Chueca (2014), de Miguel Navia, retrata, em branco e preto, paisagens cotidianas da região. O álbum tem um prólogo em que o escritor Óscar Esquivias conta sua visão pessoal da região.[5]

No cinemaEditar

Vários filmes de temática LGBT foram ambientados em Chueca:

  • Los novios búlgaros (2003), adaptação da novela homônima de Eduardo Mendicutti;[6]
  • Cachorro (2004)[7] e Chuecatown (2007),[8] centrados na subcultura gay dos ursos;
  • Fuera de Carta (2008).

Também foram rodados, em Chueca, filmes que não falam sobre a temática LGBT, como:

  • Nada en la nevera (1998)
  • Truman (2015)


O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Chueca (Madri)

Referências

  1. Google Maps. Disponível em https://www.google.es/maps/place/Plaza+de+Chueca,+28004+Madrid/@40.4224796,-3.6997931,17z/data=!3m1!4b1!4m5!3m4!1s0xd422885e2d3baf1:0x232ddb73081daf9c!8m2!3d40.4224796!4d-3.6976044?hl=es. Acesso em 12 de dezembro de 2016.
  2. España. Disponível em http://www.spain.info/es/lugares-interes/madrid/barrio_de_chueca.html. Acesso em 12 de dezembro de 2016.
  3. Público. Disponível em http://www.publico.es/actualidad/ana-botella-amenaza-sacar-orgullo.html. Acesso em 12 de dezembro de 2016.
  4. Elsemanaldigital.com. Disponível em http://www.elsemanaldigital.com/movil/articulos.asp?idarticulo=85980. Acesso em 13 de dezembro de 2016.
  5. El Mundo. Disponível em http://www.elmundo.es/cultura/2014/05/28/5386172d22601d656e8b457d.html. Acesso em 13 de dezembro de 2016.
  6. Elmundo.es. Disponível em http://www.elmundo.es/laluna/2003/218/1050396043.html. Acesso em 13 de dezembro de 2016.
  7. El Cultural. Disponível em http://www.elcultural.com/revista/cine/Cachorro/8977. Acesso em 13 de dezembro de 2016.
  8. Formula TV. Disponível em http://www.formulatv.com/noticias/36126/muere-directora-guionista-nuria-ayaso/. Acesso em 13 de dezembro de 2016.