Chulé é o nome popular dado à bromidrose quando acontece nos pés, mais precisamente podobromidrose. É causada pelo suor excessivo na planta dos pés e agravada pela falta de higiene.

EtimologiaEditar

"Chulé" é originário dos termos da língua cigana chu(l)ló e chu(l)li.[1]

IncidênciaEditar

Qualquer pessoa, independente da idade ou do sexo, está suscetível a ter chulé. Os adolescentes, porém, sofrem mais com o chulé. Os hormônios aumentam a transpiração nos pés. O suor excessivo também pode estar relacionado a doenças como hipertiroidismo, diabetes e obesidade. Em alguns casos, o chulé acompanha problemas como micoses, alergias e eczema.

Mas, de fato, estas podem ser só as consequências de causas mais profundas e, ao mesmo tempo, até bem simples de controlar, como, por exemplo, o consumo excessivo de carnes vermelhas, pois, tendo estas grande quantidade de toxinas, o organismo tende a excretá-las, o que pode tornar as fezes mais apetecíveis às bactérias e causadoras de tais odores.[carece de fontes?]

Ação das bactériasEditar

O mau cheiro decorre da ação de bactérias que se alimentam do suor e de todo material que se encontra sobre a pele.

As bactérias estão presentes na epiderme, a camada superficial da pele. A umidade faz com que elas proliferem mais rapidamente.

Os microrganismos decompõem o suor excessivo. A decomposição é um processo de fermentação e libera gases de odor ruim. Sapatos fechados, de borracha ou de plástico e meias sintéticas facilitam a produção de suor e impedem a ventilação dos pés.

Para reduzir o mau cheiro provocado pelo chulé, é necessário fazer com que o suor dos pés diminua ou reduzir as bactérias que estão na região dos pés.

TratamentosEditar

AntissépticosEditar

Evitam a proliferação de bactérias, além de funcionar como compressores dos poros e inibidores da secreção de suor.

IontoforeseEditar

Trata-se de placas que, colocadas na região plantar, promovem uma troca de íons que diminui a transpiração.

MedicamentosEditar

O uso de medicamentos só é indicado em casos extremos e deve ser prescrito por um médico.

Formas de controleEditar

  • Procurar usar meias de algodão.
  • Evitar o uso de tênis sem meias.
  • Expor os sapatos ao sol e usá-los em dias alternados.
  • Trocar de sapatos e meias uma ou duas vezes por dia.
  • Sempre que possível, evitar o uso de calçados fechados para que os pés sejam arejados.
  • Tentar secar o suor dos pés durante o dia.
  • Lavar os pés pela manhã e à noite, especificamente entre os dedos.
  • Usar cremes esfoliantes pelo menos 1 vez por semana e lavar os pés sempre utilizando uma bucha vegetal, esfregando-a especialmente na sola dos pés, eliminando assim as células mortas.
  • Hoje em dia existem palmilhas com Nanotecnologia que combatem o chulé como a Silverpower da Mr. Step tratada com íons de prata.

Ver tambémEditar

Referências

  1. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 400.