Ciclones tropicais em 2018

artigo de lista Wikimedia

Ciclones tropicais em 2018
imagem ilustrativa de artigo Ciclones tropicais em 2018
Mapa de resumo da temporada
Limites temporais do ano
Primeiro sistema 07U
Dissipação 9 de janeiro, 2019
Sistema mais forte
Nome Kong-rey & Yutu
Pressão mais baixa 900 mbar/hPa; 26.58 inHg
Sistema mais longevo
Nome Iris & Leslie
Duração dias
Estatísticas anuais
Sistemas totais Nenhum
Sistemas nomeados Nenhum
Total fatalidades 1,500 total
Danos totais > $86.65 mil milhões (2018 USD)
Artigos relacionados
left

Outros anos
2016, 2017, 2018, 2021, 2022

Durante 2018, os ciclones tropicais formaram-se em sete bacias de ciclones tropicais diferentes, localizadas em várias partes dos oceanos Atlântico, Pacífico e Índico. Durante o ano, um total de 151 ciclones tropicais se formaram neste ano até o momento. 102 ciclones tropicais foram nomeados por um Centro Meteorológico Especializado Regional (RSMC) ou um Centro de Alerta de Ciclone Tropical (TCWC).

Furacões Walaka e Sergio, Depressão tropical Rosa, Tempestade tropical Leslie e Tufão Kong-rey em 2 de outubro de 2018

Com 151 ciclones tropicais, 2018 foi um dos anos mais ativos já registrados, e também foi considerado o segundo ano mais intenso de ciclones tropicais já registrado, apresentando onze ciclones tropicais Categoria 5, de acordo com a Escala de furacões de Saffir-Simpson (SSHWS), atrás apenas de 1997 e 2014. A bacia mais ativa no ano foi a do Pacífico Ocidental, que documentou 28 sistemas nomeados. O Pacífico Oriental também viu um ano incrivelmente acima da média com 23 sistemas nomeados, atingindo a maior Energia ciclônica acumulada (ACE) já registrada na bacia. A atividade na Bacia do Atlântico estava excepcionalmente acima da média, com 15 tempestades tropicais se desenvolvendo, apesar do El Niño, que normalmente suprimia a atividade no Atlântico. O Oceano Índico Norte também estava acima da média, documentando sete tempestades nomeadas, tornando-se a segunda estação mais ativa na história da bacia desde o início de registros confiáveis. A atividade nas três bacias do hemisfério sul - Sudoeste das Índias, Austrália e Pacífico Sul - foi distribuída uniformemente, com cada região registrando sete tempestades nomeadas cada.

Os ciclones tropicais mais fortes foram o tufão Kong-rey e o tufão Yutu com uma pressão mínima de 900 mbar / hPa (26,58 inHg), enquanto o ciclone tropical mais caro do ano foi o furacão Michael no Atlântico, que atingiu a Flórida em outubro causando US $ 25,1 mil milhões em danos. E o ciclone tropical mais mortal do ano foi a tempestade tropical Son-Tinh no Pacífico Ocidental, que matou 170 pessoas no Vietnã e no Laos.

Condições atmosféricas e hidrológicas globais editar

No Oceano Pacífico Oriental, houve um El Niño ativo. Esta foi uma das principais causas para a atividade recorde do Pacífico Oriental em 2018.

No Oceano Atlântico Norte, as condições atmosféricas e hidrológicas foram geralmente desfavoráveis à ciclogênese tropical. No Atlântico tropical, as temperaturas da superfície do mar foram mais frias do que a média, característica de uma fase negativa da oscilação multidecadal do Atlântico (AMO).[1] Além disso, grandes quantidades de poeira do Saara, juntamente com um cisalhamento do vento de nível superior mais forte do que a média sobre o Atlântico tropical, criaram um ambiente atmosférico desfavorável.

Resumo editar

Oceano Índico Norte editar

 
Mapa de resumo da temporada de furacões do Oceano Atlântico de 2018

A temporada de furacões no oceano Atlântico de 2018 foi a terceira em uma série consecutiva de temporadas de furacões no Atlântico acima da média e prejudiciais, com quinze tempestades nomeadas, oito furacões e dois grandes furacões, [nb 1] que causaram um total de mais de $ 50 mil milhões (2018 USD ) em danos e pelo menos 172 mortes.

A temporada começou com a formação da Tempestade Tropical Alberto em 25 de maio, marcando o quarto ano consecutivo em que a atividade começou cedo. No entanto, nenhuma tempestade se desenvolveu no mês de junho. Julho viu a formação de Beryl e Chris, que se intensificaram em furacões. Agosto também apresentou duas tempestades nomeadas, Debby e Ernesto, embora nenhuma tenha se fortalecido além do status de tempestade tropical. Em 31 de agosto, desenvolveu-se a depressão que mais tarde se tornaria o furacão Florence. Setembro foi o mês de maior atividade, com Florença, Gordon, Helene, Isaac, Joyce, Tropical Depression Eleven, Kirk e Leslie também se formando ou existindo no mês. Florence, Helene, Isaac e Joyce existiram simultaneamente por alguns dias em setembro, tornando-se a primeira vez desde 2008 que quatro tempestades nomeadas estavam ativas ao mesmo tempo. A temporada também se tornou o segundo ano consecutivo com três furacões ativos simultaneamente.[3]

A atividade continuou em outubro, com a formação de Michael em 7 de outubro e se transformando em um grande furacão sobre o Golfo do México, antes de atingir o Panhandle da Flórida no pico de intensidade. Michael, que atingiu o pico como uma furacão categoria 5 com ventos máximos sustentados de 160 mph (260 km/h) e uma pressão barométrica mínima de 919 mbar (27.1 inHg) , foi o ciclone tropical mais intenso da temporada e uma das apenas quatro tempestades a atingir o continente dos Estados Unidos como uma categoria 5, sendo os outros o furacão do Dia do Trabalho de 1935, o furacão Camille em 1969 e o furacão Andrew em 1992.[4] Depois de 15 dias consecutivos como um ciclone tropical, Leslie fez a transição para um poderoso ciclone extratropical em 13 de outubro, enquanto situado a aproximadamente 190 km (120 mi) oeste da Península Ibérica, antes de fazer landfall logo depois. Um período de inatividade de duas semanas se seguiu quando a temporada começou a diminuir. Oscar, formando-se como uma tempestade subtropical em 26 de outubro, intensificou-se para um furacão no dia seguinte, tornando-se o oitavo furacão da temporada. A transição extratropical de Oscar encerrou as atividades da temporada em 31 de outubro. Nenhum sistema foi formado no mês de novembro pela primeira vez desde 2014.

A atividade sazonal foi refletida com um valor de índice de energia do ciclone acumulado de 133 unidades. ACE é, em termos gerais, uma medida da força de um furacão multiplicada pela duração de sua existência; portanto, tempestades de longa duração e sistemas particularmente fortes resultam em altos níveis de ACE. A medida é calculada com base em avisos completos para ciclones com intensidade de tempestade tropical - tempestades com ventos superiores a 39 mph (63 km/h).[5]

 
Mapa de resumo da temporada de furacões do Pacífico 2018

2018 Pacific temporada de furacões foi uma das mais ativas temporadas de furacões do Pacífico no registro, produzindo a mais alta energia ciclônica acumulada valor já registrado na bacia. A temporada teve o quarto maior número de tempestades nomeadas - 23, empatado com 1982. A temporada também apresentou oito landfalls, seis dos quais ocorreram no México. A temporada produziu 26 depressões tropicais formadas, com 23 atingindo a intensidade das tempestades tropicais. Treze das tempestades tropicais tornaram-se furacões, com 10 atingindo a maior intensidade de furacão. O índice de energia ciclônica acumulada (ACE) para a temporada de furacões de 2018 no Pacífico foi 316.565 unidades (201,9725 unidades para o Pacífico Oriental e 114,5925 unidades para o Pacífico Central).

A temporada começou com a formação do Tropical Depression One-E em 10 de maio, cinco dias antes do início oficial da temporada de furacões no Pacífico Leste.[6] O mês de junho registrou atividade recorde, com a formação de seis ciclones tropicais – Aletta, Bud, Carlotta, Daniel, Emilia e Seven-E. Com cinco sistemas nomeados, o recorde para a maioria das tempestades tropicais de junho, que foi estabelecido em 1985, foi empatado. Aletta e Bud se intensificaram em grandes furacões de categoria 4, marcando a primeira vez desde 2010 que dois ocorreram em junho.[7] A tempestade tropical Carlotta moveu-se ao longo da costa sul do México, causando chuvas torrenciais. atividade durante o mês de julho foi abaixo do normal em toda a bacia. Embora um total de quatro depressões tropicais tenham se formado, apenas duas se tornaram tempestades – Fabio e Gilma.[8] Intensificação de Fábio em tempestade tropical em julho Eu marquei a primeira data da sexta tempestade nomeada de uma temporada, batendo o recorde anterior de 3 de julho definido em 1984 e 1985.[9]

Agosto foi um mês acima da média para o Pacífico Oriental, com um total de sete tempestades nomeadas ocorrendo durante o mês – Hector, Ileana, John, Kristy, Lane, Miriam e Norman.[10] Formado a partir de uma depressão tropical em julho, o furacão Hector passou mais dias como um grande furacão do que qualquer outra tempestade na bacia. Ele também teve a maior energia de ciclone acumulada desde o furacão John (1994).[11] Na mesma época, a tempestade tropical Ileana se assemelhava à costa sudoeste do México, trazendo fortes chuvas para a região. Formado em meados de agosto, o furacão Lane se tornou o primeiro furacão de categoria 5 a se formar durante o ano.[10] Lane trouxe chuvas recordes para a Ilha Grande do Havaí, tornando-se o ciclone tropical mais úmido daquele estado e o segundo mais úmido dos Estados Unidos. Setembro viu a formação de cinco ciclones tropicais – Olivia, Paul, Dezenove-E, Rosa e Sergio.[12] O furacão Olivia tornou-se o primeiro ciclone tropical registrado na história a atingir as ilhas de Maui e Lanai em 12 de setembro. A Depressão Tropical Dezenove E se formou no Golfo da Califórnia em 19 de setembro, a primeira dessas ocorrências em história registrada. Ele atingiu a costa de Sonora no dia seguinte, causando graves inundações. Além disso, uma tempestade nomeada formou-se no Pacífico Central em setembro – Walaka. Em outubro, Walaka se intensificou em um furacão de categoria 5 no Pacífico Central – a terceira e última tempestade de categoria 5 da temporada.

Outubro rendeu um número acima da média de ciclones tropicais, com três tempestades formando – Tara, Vicente e Willa.[13] Sergio se tornou o oitavo sistema a obter intensidade da Categoria 4 durante a temporada, quebrando o antigo recorde de sete estabelecido em 2015.[14] Rosa e Sergio aterrissaram na Península de Baja California em outubro, trazendo ventos fortes e chuvas para a região antes de atingir o oeste do México. Willa se tornou o segundo furacão de categoria 5 da temporada antes de atingir Sinaloa, no México, no final de outubro.[13] O ciclone trouxe fortes ventos para a área onde atingiu a terra e derrubou chuvas torrenciais em toda a região. A tempestade tropical Vicente causou graves inundações e deslizamentos de terra no oeste do México ao mesmo tempo que Willa, agravando os efeitos deste último em algumas áreas. Novembro apresentou o último sistema da temporada, a tempestade tropical Xavier, que se dissipou em 6 de novembro, marcando o final da temporada.[15]

Oceano Pacífico Ocidental editar

 
Mapa de resumo da temporada de tufões do Pacífico 2018

A temporada de tufões do Pacífico de 2018 foi a mais cara temporada de tufões do Pacífico já registrada, até que o recorde foi batido no ano seguinte. A temporada foi acima da média, produzindo 29 tempestades, 13 tufões e 7 supertufões.

A temporada começou com a Depressão Tropical Agaton ativa no leste das Filipinas. Ao longo de dois dias, o sistema mudou-se para o Mar da China Meridional e intensificou-se na primeira tempestade nomeada, Bolaven. Um mês depois, a tempestade tropical Sanba se desenvolveu e afetou o sul das Filipinas. Cerca de outro mês depois, a Depressão Tropical 03W formou-se no Pacífico aberto e foi chamada de Jelawat. Jelawat se intensificou no primeiro tufão da temporada em 30 de março e, em seguida, no primeiro supertufão da temporada. A atividade tropical disparou em junho, quando uma série de tempestades se desenvolveu, com a tempestade tropical Ewiniar atingindo a China continental. Mais tarde naquele mês, o tufão Prapiroon se desenvolveu e afetou a Península Coreana, o primeiro desde 2013. Depois disso, o tufão Maria se desenvolveu e atingiu seu pico de intensidade como um supertufão de categoria 5, sendo o primeiro tufão a atingir essa intensidade desde o tufão Nock-ten em 2016. O furacão Hector cruzou a Linha Internacional de Data em 13 de agosto, a primeira a fazê-lo desde Genevieve em 2014. Sistemas como Tempestades Tropicais Son-tinh, Ampil, Josie, Wukong, Jongdari, Shanshan, Yagi, Leepi, Bebinca e Rumbia formaram-se entre o final de julho e o início de agosto.

Em 16 de agosto, o tufão Soulik se desenvolveu e rumou para o norte, até que uma interação do Fujiwhara com o tufão Cimaron (que se formou depois de Soulik) o fez seguir para oeste em direção ao Mar da China Oriental. Mais tarde, atingiu a Coreia do Sul, tornando-se o primeiro tufão a atingir a Coreia do Sul desde o tufão Chaba em 2016. Cimaron atingiu a costa perto de Kyoto, Japão, em 23 de agosto. Quando Cimaron estava se aproximando do continente, formou-se a Depressão Tropical Luis, que atingiu o continente na China e em Taiwan. Mais tarde naquele mês, o tufão Jebi se desenvolveu sobre o Pacífico Ocidental e se intensificou até se tornar o terceiro supertufão da temporada.

Em setembro, o tufão Mangkhut se tornou o quarto supertufão da temporada e atingiu a ilha de Luzon, nas Filipinas.[16] No mesmo dia, formou-se a Depressão Tropical de Neneng, que mais tarde se tornou a Tempestade Tropical Barijat e atingiu o Vietnã. No final de setembro, o tufão Trami (Paeng) foi formado, tornando-se o quinto supertufão de 2018. Enquanto o Typhoon Trami estava no Pacífico Ocidental, se aproximando de Okinawa com ventos de 165 km/h (103 mph), formou-se a Depressão Tropical 30W e foi nomeada Kong-rey pela JMA após se transformar em uma tempestade tropical. Ele se intensificou em um supertufão em 2 de outubro, tornando-se o supertufão da 5ª categoria 5. Mais tarde naquele mês, foi seguida pela sexta e última tempestade equivalente à Categoria 5 da temporada, Yutu.

Sudoeste do Oceano Índico editar

 
Mapa de resumo da temporada de ciclones do Norte do Oceano Índico 2018

A temporada de ciclones do Norte do Oceano Índico de 2018 foi uma das mais ativas da temporada de ciclones do Norte do Oceano Índico desde 1992, com a formação de quatorze depressões e sete ciclones.

A temporada começou com o ARB 01, que foi formado em 14 de março, tornando-se um dos sistemas mais raros formados em março, já que o desenvolvimento de ciclones tropicais permanece relativamente baixo entre janeiro e março. Causou fortes chuvas nas Maldivas, Lakshadweep e Kerala. Após um intervalo de dois meses, outra baixa se formou perto do Chifre da África, que mais tarde se tornou Sagar. Tornou-se não oficialmente o ciclone mais forte a atingir a costa até ser rompido por Gati em 2020. Isso causou fortes chuvas na Somalilândia e inundações locais foram relatadas na costa do Iêmen. A tempestade fez o landfall mais a oeste ultrapassando o recorde da tempestade tropical um. Um dia após a dissipação de Sagar, outra baixa pressão formou-se na costa de Omã, que mais tarde se organizou no Ciclone Mekunu. Em seguida, atingiu o pico como um ciclone tropical de categoria 3 de acordo com o JTWC e uma tempestade ciclônica extremamente severa de acordo com o IMD. Causou a morte de 30 pessoas e chuvas fortes registradas em Salalah, Omã. Depois disso, uma baixa pressão rapidamente se intensificou em uma depressão profunda e atingiu o pico quando uma tempestade tropical atingiu a costa de Mianmar, causando fortes chuvas. Cinco depressões monções também se formaram entre junho e setembro.

A ciclogênese continuou com o ciclone Daye, que atingiu o estado de Odisha. Fortes chuvas e enchentes, principalmente no distrito de Malkangiri e suas faixas externas, também causaram fortes chuvas em Bengala Ocidental. Seguindo com Daye, Luban e Titli se formaram no mar da Arábia e na Baía de Bengala, respectivamente, causando grandes danos em Omã e Andhra Pradesh. Gaja em 10 de novembro, também se formou e causou grandes danos nas ilhas Tamil Nadu, Andaman e Nicobar. A temporada terminou com o ciclone Phethai causando danos agrícolas em Andra Pradexe e oito mortos.

Sudoeste do Oceano Índico editar

Temporada de ciclones no Índico Sudoeste de 2017-2018 summary map
Temporada de ciclones no Índico Sudoeste de 2018-2019 summary map

Janeiro – junho editar

A temporada 2017-18 foi uma temporada abaixo da média, que produziu apenas 8 tempestades tropicais, das quais 6 se tornaram ciclones tropicais.

A temporada começou com a Depressão Tropical 01U, que foi designada pelo BOM, entrou na bacia em 8 de agosto, porém rapidamente se dissipou no exterior. Após um intervalo de três meses, outra baixa se formou na costa de Madagascar em 27 de dezembro, que se intensificou no ciclone tropical Ava. Ele causou fortes ventos de até 190 km/h (120 mph), causou danos extensos Toamasina e forte aguaceiro provocou inundações repentinas Tamatave e Antananarivo. Depois disso, outra baixa se formou na região australiana e entrou na bacia. Foi nomeado Irving pelo Bureau of Meteorology e atingiu o pico como um poderoso ciclone tropical equivalente à Categoria 2. Ele se dissipou na costa de Madagascar. Um dia depois de Ava e Irving, uma baixa pressão formou-se perto de Maurício e intensificou-se explosivamente em um poderoso ciclone tropical equivalente à Categoria 3 chamado Berguitta. Passou perto de Maurício e ventos fortes afetaram a indústria têxtil, então passou por 50 km (31 mi) sudeste de Réuníon e ventos fortes derrubaram linhas de transmissão e árvores e deixaram 72.000 pessoas sem energia. Seguindo com Berguitta, uma depressão tropical se formou a nordeste de Madagascar e causou fortes chuvas, os danos são desconhecidos, mas o MFR deu avisos.

Cinco dias após a dissipação de Berguitta, outra depressão tropical se formou em 25 de janeiro, e atingiu o pico como um ciclone tropical equivalente à Categoria 4 muito poderoso chamado Cebile, no entanto, nenhum aviso dado pelo MFR e JTWC porque foi formado no exterior. Um mês depois de Cebile, uma depressão tropical formou-se perto da costa de Madagascar, que então foi batizada de Dumazile. Ele atingiu o pico como um ciclone tropical equivalente à Categoria 3 e causou danos agrícolas na Ilha da Reunião. Semanas após a dissipação de Dumazile, outra baixa pressão formou-se na costa leste de Madagascar. Causou uma forte chuva que destruiu 260 casas e inundações repentinas causaram mais 630 casas destruídas, seus remanescentes afetaram Reunião. Mês depois, Fakir formou-se a leste de Réuníon e despejou 415 mm (16.3 in) de chuvas que provocaram deslizamentos de terra e tiraram a vida de duas pessoas. A temporada terminou com Flamboyan, que foi o primeiro sistema a ser nomeado por TCWC Jarkata, atingiu o pico como ciclone tropical equivalente de Categoria 1 e se dissipou em 1º de maio sem atingir a costa.

Julho – dezembro editar

A temporada de 2018-19 foi a mais cara e ativa já registrada desde o início dos registros confiáveis em 1967. Além disso, é também a temporada de ciclones mais mortal registrada no sudoeste do Oceano Índico, ultrapassando a temporada de 1891-92, na qual o ciclone de 1892 nas Ilhas Maurício devastou a ilha de Maurício.[17]

O primeiro ciclone tropical foi uma tempestade tropical moderada sem nome que se formou a nordeste de Madagascar em 13 de setembro de 2018, dois meses antes do início oficial da temporada. Dois ciclones se formaram no mês de novembro, com o ciclone tropical intenso Alcide se formando em 5 de novembro e a tempestade tropical severa Bouchra entrando na bacia vinda da região australiana em 9 de novembro. Dois ciclones tropicais se formaram no mês de dezembro, Cilida e Kenanga. O intenso ciclone tropical Kenanga atravessou a bacia vindo da região australiana, mantendo seu nome atribuído pelo TCWC Jakarta. Duas tempestades tropicais moderadas se formaram em janeiro, Desmond e Eketsang. Cinco ciclones tropicais mais intensos se formaram durante os meses de fevereiro e março: Funani, Gelena, Haleh, Idai e Joaninha. Além disso, Savannah entrou na bacia vindo da bacia australiana como um intenso ciclone tropical em março. Em 21 de abril de 2019, as duas últimas tempestades da temporada se formaram ao mesmo tempo, Kenneth e Lorna.

Sistemas editar

Janeiro editar

 
Ciclone cebile

Um total de treze sistemas tropicais de todas as intensidades foram monitorados durante janeiro de 2018, dos quais sete desenvolveram-se posteriormente e foram nomeados pelos vários centros de alerta. Quando o ano começou, uma depressão tropical estava sendo monitorada pela JMA no Pacífico Ocidental, enquanto uma fraca baixa tropical existia na região australiana ao sul de Sumatra. Durante aquele dia, a depressão entrou na área de responsabilidade autodefinida de PAGASA, onde foi atribuído o nome de Agaton. No meio do mês, o ciclone Berguitta passou muito perto de Maurício e Reunião, causando milhões em danos e uma morte. O único sistema a causar danos significativos foi o ciclone tropical Fehi, que causou dezenas de milhões de danos ao trazer graves inundações para a Nova Zelândia no final de janeiro.

Ciclones tropicais formados em janeiro de 2018
Nome da tempestade Datas ativas Vento máximo
km/h (mph)
Pressão
(hPa)
Áreas afetadas Dano
( USD )
Mortes Refs
07U 1 a 2 de janeiro N / D 1006 Nenhum Nenhum Nenhum
Irving 3 a 9 de janeiro 150 (90) 964 Nenhum Nenhum Nenhum
Joyce 7 a 16 de janeiro 85 (50) 978 Austrália Ocidental Nenhum Nenhum
Berguitta 9 a 20 de janeiro 165 (105) 940 Maurício, Reunião 1
04 14 a 16 de janeiro 55 (35) 999 Madagascar, Moçambique $ 5,1 milhão 11
10U 14 a 19 de janeiro Não especificado Não especificado Ilha do Natal Nenhum Nenhum
11U 20 de janeiro a 1º de fevereiro 75 (45) 985 Top End, Austrália Ocidental Nenhum Nenhum
12U 23 a 24 de janeiro Não especificado Não especificado Nenhum Nenhum Nenhum
Cebile 25 de janeiro a 4 de fevereiro 185 (115) 944 Nenhum Nenhum Nenhum
05F 26 a 27 de janeiro Não especificado 996 Nova Caledônia Nenhum Nenhum
Fehi 28 a 30 de janeiro 85 (50) 986 Nova Caledônia, Nova Zelândia Nenhum [18]

Fevereiro editar

 
Ciclone Gita

O mês de fevereiro foi inativo, com apenas seis ciclones tropicais se formando. No entanto, o ciclone Gita se tornou o ciclone tropical mais intenso a afetar Tonga desde o início dos registros. Gita também foi um dos piores ciclones tropicais a afetar a nação insular, causando danos agrícolas e estruturais significativos, totalizando centenas de milhões, bem como algumas mortes. A tempestade tropical Sanba foi um sistema que atingiu o continente nas Filipinas, resultando em alguns milhões de danos e mais de uma dúzia de mortes. O ciclone Kelvin era incomum por manter uma estrutura saudável sobre a terra por meio de um processo conhecido como efeito oceano marrom, causando dezenas de milhões de danos.

Ciclones tropicais formados em fevereiro de 2018
Nome da tempestade Datas ativas Vento máximo
km/h (mph)
Pressão
(hPa)
Áreas afetadas Dano
( USD )
Mortes Refs
14U 1 de Fevereiro Não especificado Não especificado Nenhum Nenhum Nenhum
Gita 3 a 19 de fevereiro 205 (125) 927 Vanuatu, Fiji, Wallis e Futuna, Samoa , Samoa Americana, Niue, Tonga, Nova Caledônia, Queensland, Nova Zelândia $ 250 milhões 2 [18]
08F 3 a 11 de fevereiro Não especificado 994 Fiji Nenhum Nenhum
Sanba (Basyang) 8 a 16 de fevereiro 65 (40) 1000 Ilhas Carolinas, Filipinas $ 3,23 milhão &0000000000000015.00000015 [19]
15U 9 a 12 de fevereiro Não especificado Não especificado Nenhum Nenhum Nenhum
Kelvin 11 a 20 de fevereiro 150 (90) 955 Top End, Austrália Ocidental, Austrália Meridional $ 25 milhões Nenhum [20][18]

Março editar

 
Ciclone Marcus

Março foi um mês ativo com doze sistemas. No início do mês, o Ciclone Hola formou-se perto de Vanuatu causando algumas mortes e posteriormente passou pela Nova Caledônia e Nova Zelândia onde causou pequenos danos. Ao mesmo tempo, a Depressão Tropical 18U atingiu o Território do Norte, causando dezenas de milhões em danos, apesar de ser um sistema fraco. No meio do mês, o ciclone Eliakim atingiu a costa de Madagascar, causando cerca de duas dezenas de mortes e uma quantidade desconhecida de danos. Também se formando no meio do mês, o ciclone Marcus foi um ciclone tropical muito intenso que afetou as ilhas Tanimbar, Top End e Kimberley, causando dezenas de milhões em danos. O ciclone Iris foi um sistema de vida muito longa que se formou vários dias depois, durando quase quatro semanas como um ciclone tropical antes de se dissipar em meados de abril. O ciclone Josie foi um sistema formado no final de março. Afetou o sul de Fiji, causando milhões em danos e várias mortes.

Ciclones tropicais formados em março de 2018
Nome da tempestade Datas ativas Vento máximo
km/h (mph)
Pressão
(hPa)
Áreas afetadas Dano
( USD )
Mortes Refs
Dumazile 1 a 6 de março 165 (105) 945 Madagascar, Reunião Nenhum Nenhum
Olá 3 a 11 de março 165 (105) 952 Vanuatu, Nova Caledônia, Nova Zelândia Desconhecido 3 [21][22]
18U 4 a 9 de março Não especificado 1001 Território do Norte $ 40 milhões Nenhum [18]
Eliakim 13 a 20 de março 110 (70) 980 Madagáscar $ 3,21 milhões 21 [23][24]
Linda 13 a 16 de março 75 (45) 993 Ilhas Salomão, Nova Caledônia, sudeste de Queensland Nenhum Nenhum
ARB 01 13 a 15 de março 45 (30) 3 1006 Sul da Índia, Maldivas Nenhum Nenhum
Marcus 14 a 24 de março 250 (155) 905 Ilhas Tanimbar, Top End, Kimberley $ 75 milhões Nenhum [18]
Nora 20 a 26 de março 155 (100) 958 Península de Cape York, Nova Guiné, Top End Nenhum Nenhum
Íris 20 de março a 9 de abril 100 (65) 987 Nenhum Nenhum Nenhum
23U 23 a 25 de março Não especificado 1004 Nenhum Nenhum Nenhum
Jelawat (Caloy) 24 de março a 1º de abril 195 (120) 915 Ilhas Carolinas Nenhum Nenhum
Josie 29 de março a 2 de abril 75 (45) 993 Vanuatu, Fiji, Tonga $ 10 milhões 6 [18]

Abril editar

 
Ciclone Keni

Abril foi um mês inativo com apenas quatro sistemas em formação. O ciclone tropical Keni atingiu a costa de Fiji, causando milhões em danos. No final do mês, o ciclone tropical Fakir passou pela Reunião, causando milhões em danos e um pequeno número de mortes.

Ciclones tropicais formados em abril de 2018
Nome da tempestade Datas ativas Vento máximo
km/h (mph)
Pressão
(hPa)
Áreas afetadas Dano
( USD )
Mortes Refs
Keni 5 a 11 de abril 140 (85) 970 Vanuatu, Fiji, Tonga $ 50 milhões Nenhum [18]
14F 17 a 20 de abril Não especificado 1000 Rotuma Nenhum Nenhum
Faquir 20 a 24 de abril 130 (80) 975 Madagascar, Reunião, Maurício $ 24,5 milhões 2 [25][18]
Flamboyan 26 de abril a 1º de maio 110 (70) 983 Nenhum Nenhum Nenhum
 
Ciclone Mekunu

Maio editar

Maio foi um mês relativamente inativo, com apenas sete sistemas em formação. No meio do mês, o ciclone Sagar afetou o Iêmen, Somália, Djibouti, Etiópia, causando dezenas de milhões em danos e várias dezenas de mortes. Vários dias depois, o ciclone Mekunu afetou o Iêmen, Omã e a Arábia Saudita, causando centenas de milhões em danos e quase algumas dezenas de mortes. Ao mesmo tempo, a tempestade tropical Alberto causou mais de cem milhões em danos e uma dúzia de fatalidades em todo o noroeste do Caribe e leste dos Estados Unidos. No final do mês, BOB 01 causou algumas mortes em Mianmar.

Ciclones tropicais formados em maio de 2018
Nome da tempestade Datas ativas Vento máximo
km/h (mph)
Pressão
(hPa)
Áreas afetadas Dano
( USD )
Mortes Refs
Lexi 4 a 9 de maio 75 (45) 4 988 Ilha Alejandro Selkirk, Ilhas Juan Fernández, Chile Nenhum Nenhum
04W 10 a 15 de maio Não especificado 1008 Nenhum Nenhum Nenhum
One-E 10 a 11 de maio 55 (35) 4 1007 Nenhum Nenhum Nenhum
Sagar 16 a 20 de maio 85 (50) 3 994 Iêmen, Chifre da África $ 30 milhões 79 [26][27][28]
Mekunu 21 a 27 de maio 175 (110) 3 960 Iêmen, Omã, Arábia Saudita $ 1,5 mil milhão 31 [29][30][31]
Alberto 25 a 31 de maio 100 (65) 4 990 Península de Yucatán, Ilhas Cayman, Cuba, Costa do Golfo dos Estados Unidos, Sudeste dos Estados Unidos, Meio-oeste dos Estados Unidos, Ontário $ 125 milhões 18 [32]
BOB 01 29 a 30 de maio 55 (35) 3 990 Myanmar Nenhum 5 [33]

Junho editar

 
Furacão Aletta

Junho foi um mês ativo com quatorze sistemas formados. No início de junho, a tempestade tropical Ewiniar atingiu o sul da China e o Vietnã, causando centenas de milhões em danos e mais de uma dúzia de mortes. Ao mesmo tempo, a tempestade tropical severa Maliksi matou algumas pessoas nas Filipinas, apesar de nunca ter chegado ao continente. No meio do mês, a tempestade tropical Gaemi atingiu Taiwan, causando algumas mortes. No final do mês, Prapiroon afetou o Japão e a Península Coreana, matando algumas pessoas e causando mais de dez milhões em danos.

Ciclones tropicais formados em junho de 2018
Nome da tempestade Datas ativas Vento máximo
km/h (mph)
Pressão
(hPa)
Áreas afetadas Dano
( USD )
Mortes Refs
Ewiniar 2 a 9 de junho 75 (45) 998 Vietnã, Filipinas, Sul da China, Taiwan, Ilhas Ryukyu &0000000000000013.00000013 [31][34]
Maliksi (Domeng) 3 a 11 de junho 110 (70) 970 Ilhas Ryukyu, Filipinas, Honshu Nenhum &0000000000000002.0000002 [35]
TD 4 a 5 de junho Não especificado 1006 Nenhum Nenhum Nenhum
Aletta 6 a 11 de junho 220 (140) 4 943 Nenhum Nenhum Nenhum
Bud 9 a 15 de junho 220 (140) 4 943 Oeste do México, Baja California Sur, sudoeste dos Estados Unidos Mínimo Nenhum
BOB 02 10 a 11 de junho 45 (30) 3 989 Bangladesh Nenhum Nenhum
07W 13 a 15 de junho 65 (40) 996 Taiwan, Ilhas Ryukyu Nenhum Nenhum
Gaemi (Ester) 13 a 16 de junho 85 (50) 990 Taiwan, Ilhas Ryukyu Nenhum 3 [36]
Carlotta 14 a 18 de junho 100 (65) 4 997 Sudoeste do México Desconhecido Nenhum
TD 17 a 18 de junho Não especificado 1000 Sul da China Nenhum Nenhum
Daniel 24 a 26 de junho 75 (45) 4 1004 Nenhum Nenhum Nenhum
Emilia 27 de junho a 1º de julho 95 (60) 4 997 Nenhum Nenhum Nenhum
Prapiroon (Florita) 28 de junho a 4 de julho 120 (75) 960 Japão, Península Coreana $ 10 milhões 4 [37][38]
Fabio 30 de junho a 6 de julho 175 (110) 4 964 Nenhum Nenhum Nenhum

Julho editar

Julho foi um mês ativo com quatorze sistemas formados. No meio do mês, o tufão Maria causou algumas centenas de milhões em danos e algumas mortes no leste da China. Na mesma época, o furacão Chris matou uma pessoa na costa da Carolina do Norte. No final do mês, a tempestade tropical Son-Tinh afetou as Filipinas, China do Sul, Vietnã, Laos, Tailândia e Myanmar, causando mais de US$ 235 milhões em danos e várias dezenas de mortes.

Ciclones tropicais formado em julho de 2018
Nome da tempestade Tempo ativo Vento máximo
km/h (mph)
Pressão
(hPa)
Áreas afetadas Dano
(USD)
Mortes Ref.
Maria (Gardo) 3–12 de julho 195 (120) 915 Ilhas Marianas, Ilhas Ryūkyū, Taiwan, China Oriental $623 milhões 1 [39][37]
Beryl 5–16 de julho 130 (80)4 991 Pequenas Antilhas, Ilha de São Domingos, Porto Rico, Cuba, Bahamas, Bermudas, Províncias atlânticas do Canadá Mínimo Nenhuma
Chris 6–12 de julho 165 (105)4 969 Bermudas, Costa Leste dos Estados Unidos, Províncias atlânticas do Canadá, Islândia Mínimo 1 [40]
Son-Tinh (Henry) 16–24 de julho 75 (45) 994 Filipinas, China meridional, Vietnã, Laos, Tailândia, Myanmar $256 milhões 170 [37]
TD 16–17 de julho Não especificado 998 China meridional, Vietnã, Laos $14,9 milhões Nenhuma [41]
Ampil (Inday) 17–24 de julho 95 (60) 985 Ilhas Ryūkyū, China, Extremo Oriente Russo $241 milhões 1 [42]
13W (Josie) 20–23 de julho 55 (35) 996 Filipinas, Taiwan, Ilhas Ryūkyū, China Oriental $87,4 milhões 16 [43]
BOB 03 21–23 de julho 45 (30)3 989 Índia Oriental, Índia do Norte Desconhecido 69
Wukong 22–26 de julho 95 (60) 990 Nenhuma Nenhum Nenhuma
Jongdari 23 de julho – 4 de agosto 140 (85) 960 Japão, China Oriental $1,48 bilhão Nenhuma [44][45]
Gilma 26–29 de julho 75 (45)4 1005 Nenhuma Nenhum Nenhuma
Nine-E 26–27 de julho 55 (35)4 1007 Nenhuma Nenhum Nenhuma
16W 31 de julho – 1 de agosto 55 (35) 1002 Nenhuma Nenhum Nenhuma
Hector 31 de julho – 16 de agosto 250 (155)4 936 Havaí, Atol Johnston Mínimo Nenhuma

Agosto editar

Agosto foi um mês ativo com 21 sistemas formados. O furacão Florence atingiu a Carolina do Norte com enchentes mortais, resultando em US$ 24,23 mil milhões em danos[46] e matando 53 pessoas, tornando-se um dos furacões mais caros para atingir a Carolina do Norte, e o quarto mais mortal de atacar. Florence também foi a primeira tempestade na virada de atividade. No mesmo mês, o furacão Lane fez uma passagem extremamente próxima perto do Havaí após atingir o pico como um furacão de categoria 5, tornando-se o ciclone tropical mais úmido já registrado[47] e o segundo ciclone tropical mais úmido da história dos Estados Unidos, atrás apenas do furacão Harvey.

Ciclones tropicais formados em agosto de 2018
Nome da tempestade Data ativo Vento máximo
km/h (mph)
Pressão
(hPa)
Áreas afetadas Prejuízos
(USD)
Mortos Refs
Shanshan 2–10 de agosto 130 (80) 970 Ilhas Marianas, Japão $132 mil Nenhum
Ileana 4–7 de agosto 100 (65)4 998 Oeste do México, Baja California Sur Desconhecido 8 [48]
John 5–10 de agosto 175 (110)4 964 Oeste do México, Baja California Sur, Sul da Califórnia Nenhum Nenhum
Yagi (Karding) 6–15 de agosto 75 (45) 990 Filipinas, Taiwan, Ilhas Ryukyu, China $386 milhões 8 [49][50]
Kristy 7–12 de agosto 110 (70)4 991 Nenhum Nenhum Nenhum
BOB 04 7–8 de agosto 45 (30)3 992 Índia Oriental Nenhum Nenhum
Debby 7–9 de agosto 85 (50)4 998 Nenhum Nenhum Nenhum
Bebinca 9–17 de agosto 85 (50) 985 China meridional, Laos, Vietname, Tailândia, Myanmar $367 milhões 19 [51][52]
Leepi 10–15 de agosto 95 (60) 994 Japão, Coreia do Sul Nenhum Nenhum
Rumbia 14–19 de agosto 85 (50) 985 Ilhas Ryukyu, China, Península da Coreia, Extremo Oriente Russo $5,36 bilhões 53 [53][54]
Soulik 15–24 de agosto 155 (100) 950 Ilhas Carolinas, Ilhas Marianas, Noroeste da China, Japão, Península da Coreia, Extremo Oriente Russo, Alasca $84,5 milhões 86 [55]
Lane 15–29 de agosto 260 (160)4 926 Havaí $250 milhões 1 [45][56]
BOB 05 15–17 de agosto 45 (30)3 994 Índia Desconhecido Nenhum
Ernesto 15–18 de agosto 75 (45)4 1003 Irlanda, Reino Unido Nenhum
Cimaron 16–24 de agosto 155 (100) 950 Ilhas Marshall, Ilhas Marianas, Japão, Ilhas Aleutas $30,6 milhões Nenhum
24W (Luis) 22–26 de agosto 55 (35) 994 Taiwan, China Oriental $34 milhões 7 [57][45]
TD 24–26 de agosto Não especificado 1000 Ilhas Ryukyu, China Oriental Nenhum Nenhum
Miriam 26 de agosto – 2 de setembro 155 (100)4 974 Nenhum Nenhum Nenhum
Jebi (Maymay) 26 de agosto – 4 de setembro 195 (120) 915 Ilhas Marianas, Taiwan, Japão, Extremo Oriente Russo, Ártico $3,29 bilhões 17 [58][59][60][61]
Norman 28 de agosto – 10 de setembro 240 (150)4 937 Havaí Nenhum Nenhum
Florence 31 de agosto – 17 de setembro 240 (150)4 937 África Ocidental, Cabo Verde, Bermudas, Sudoeste dos Estados Unidos, Médio Atlântico, Províncias atlânticas do Canadá >$24,23 bilhões 57

Setembro editar

 
Tufão Kong-rey

Setembro foi o mês mais ativo do ano em 23 ciclones tropicais, incluindo o furacão Walaka, o segundo mais intenso no Pacífico Central já registrado e o tufão Mangkhut como o terceiro mais intenso no mundo todo do ano. O tufão Kong-rey e o furacão Walaka foram ambos ciclones tropicais de categoria 5 na escala Saffir-Simpson simultaneamente no hemisfério norte, marcando a primeira vez desde 2005 que essa rara ocorrência aconteceu. No Atlântico, uma virada na atividade também foi observada, com a temporada de furacões no oceano Atlântico de 2018 sendo a segunda temporada consecutiva com três furacões ativos ao mesmo tempo em 13 de setembro.

Ciclones tropicais formados em setembro de 2018
Nome da tempestade Data ativo Vento máximo
km/h (mph)
Pressão
(hPa)
Áreas afetadas Prejuízos
(USD)
Mortes Ref.
Olivia 1 de setembro–13 215 (130)4 951 Havaí $25 milhões Nenhum
Gordon 3 de setembro–6 110 (70)4 996 Grandes Antilhas, Bahamas, Flórida, Costa do Golfo dos Estados Unidos, Leste dos Estados Unidos, Ontário $200 milhões 3 [62][63]
TD 5 de setembro–8 55 (35) 1000 Ilhas Ryukyu Nenhum Nenhuma
Depressão profunda BOB 06 (2018) 6 de setembro–7 55 (35)3 990 Índia Oriental Desconhecido Nenhuma
Mangkhut (Ompong) 7 de setembro–17 205 (125) 905 Ilhas Marshall, Ilhas Marianas, Filipinas, Taiwan, Hong Kong, Macau, China meridional, Vietname $3,74 bilhões 134
Helene 7 de setembro–16 175 (110)4 967 África Ocidental, Cabo Verde, Açores, Irlanda, Reino Unido, Noruega Desconhecido 3 [64]
Isaac 7 de setembro–15 120 (75)4 995 África Ocidental, Pequenas Antilhas, Haiti, Jamaica, Ilhas Cayman, Cuba Menor Nenhuma
Barijat (Neneng) 8 de setembro–13 75 (45) 998 Filipinas, Taiwan, China meridional, Vietname $7,3 milhões Nenhuma
Paul 8 de setembro–11 75 (45)4 1002 Nenhuma Nenhum Nenhuma
Joyce 12 de setembro–19 85 (50)4 995 Nenhuma Nenhum Nenhuma
01 13 de setembro–17 75 (45) 1004 Nenhuma Nenhum Nenhuma
Dezenove-E 19 de setembro–20 55 (35)4 1002 Baja California Sur, Noroeste México, Sudoeste dos Estados Unidos, Texas, Oklahoma, Arkansas >$296 milhões 14
Daye 19 de setembro–22 65 (40)3 992 Andhra Pradesh, Índia Oriental, Índia Central, Norte da Índia Menor Nenhuma
Zorbas 27 de setembro - outubro 1 60 (37) 1010 Tunísia, Itália Desconhecido 6
Trami (Paeng) 20 de setembro–October 1 195 (120) 915 Ilhas Marianas, Taiwan, Japão, Extremo Oriente Russo, Alasca $1 bilhão 4
TD 21 de setembro–22 Não especificado 1006 Nenhuma Nenhum Nenhuma
Onze 21 de setembro–22 55 (35)4 1007 Nenhuma Nenhum Nenhuma
Kirk 22 de setembro–29 100 (65)4 998 Pequenas Antilhas $444.000 2
Leslie 23 de setembro–Outubro 13 150 (90)4 968 Açores, Bermudas, Costa Leste dos Estados Unidos, Madeira, Península Ibérica, França >$500 milhões 17
Rosa 25 de setembro–October 2 240 (150)4 936 Península da Baixa Califórnia, Noroeste do México, Sudoeste dos Estados Unidos $50,5 milhões 3
29W 25 de setembro–27 55 (35) 1008 Nenhuma Nenhum Nenhuma
Liua 26 de setembro–29 75 (45) 994 Ilhas Salomão, Papua-Nova Guiné Nenhum Nenhuma
Zorbas 27 de setembro–Outubro 1 120 (75) 987 Tunísia, Líbia, Grécia, Itália, Turquia Desconhecido 6
Kong-rey (Queenie) 28 de setembro–Outubro 6 215 (130) 900 Ilhas Carolinas, Ilhas Marianas, Japão, Taiwan, Coreia do Sul $172 milhões 3
Sergio 29 de setembro–October 13 220 (140)4 943 Noroeste do México, Sudoeste dos Estados Unidos $352,1 milhões 2
Walaka 29 de setembro–Outubro 6 260 (160)4 920 Atol Johnston, Noroeste das Ilhas do Havai, Alasca, Columbia Britânica Menor Nenhuma

Outubro editar

 
Tufão Yutu

Outubro foi um mês ativo do ano, mas menos do que os meses anteriores com 11 ciclones tropicais. O tufão Yutu se tornou o ciclone tropical mais forte em 2018, em comparação com o tufão Kong-rey. O furacão Michael causou US $ 25,1 mil milhões em danos após atingir o Panhandle da Flórida, tornando-se o terceiro furacão mais intenso a atingir o continente dos Estados Unidos em termos de pressão mínima. As tempestades ciclônicas Luban e Titli causaram danos extensos em todos os países do Iêmen e da Índia, tornando-se também o primeiro par de ciclones tropicais já registrado ativo tanto no Mar da Arábia quanto na Baía de Bengala simultaneamente. O furacão Willa também se tornou a categoria 5 mais próxima do México desde Patricia.

Ciclones tropicais formados em outubro de 2018
Nome da tempestade Datas ativas Vento máximo
km/h (mph)
Pressão
(hPa)
Áreas afetadas Dano
(USD)
Mortes Ref.
Luban 6 a 15 de outubro 140 (85) 3 976 Iémen, Omã $1 bilhão 14
Michael 7 a 11 de outubro 260 (160) 4 919 América Central, Península de Iucatã, Ilhas Cayman, Cuba, Sudeste dos Estados Unidos, Costa Leste dos Estados Unidos, Canadá Atlântico, Península Ibérica $25,1 bilhões 74
Titli 8 a 12 de outubro 150 (90) 3 970 Andhra Pradesh, Índia Oriental $920 milhões 85
Nadine 9 a 13 de outubro 100 (65) 4 995 Nenhuma Nenhum Nenhuma
Tara 14 a 17 de outubro 100 (65) 4 995 Sudoeste do México Desconhecido Nenhuma [65]
Vicente 19 a 23 de outubro 85 (50) 4 1002 Honduras, El Salvador, Guatemala, sudoeste do México $7,05 milhões 16 [66]
TD 19 a 20 de outubro Não especificado 1008 Vietnã, Camboja, Tailândia, Myanmar Nenhum Nenhuma
Willa 20 a 24 de outubro 260 (160) 4 925 América Central, sudoeste do México, Texas $537 milhões 6 [67][68]
TD 20 de outubro Não especificado 1008 Nenhuma Nenhum Nenhuma
Yutu (Rosita) 21 de outubro a 2 de novembro 215 (130) 900 Ilhas Carolinas, Ilhas Marianas, Filipinas, China do Sul, Taiwan $198 milhões 30
Oscar 27 a 31 de outubro 175 (110) 4 966 Nenhuma Nenhum Nenhuma

Novembro editar

 
Tufão Man-yi

Novembro apresentou 10 ciclones tropicais. O ciclone Gaja atingiu a costa do sul da Índia, resultando em cerca de 60 vítimas fatais.

Ciclones tropicais formados em novembro de 2018
Nome da tempestade Datas ativas Vento máximo
km/h (mph)
Pressão
(hPa)
Áreas afetadas Dano
( USD )
Mortes Refs
Xavier 2 a 5 de novembro 100 (65) 4 995 Sudoeste do México Nenhum Nenhum
Alcide 5 a 11 de novembro 165 (105) 965 Agalega, Madagáscar, Tanzânia Nenhum Nenhum
TD 9 de novembro <55 (35) 1002 Nenhum Nenhum Nenhum
Bouchra 9 a 19 de novembro 95 (60) 990 Nenhum Nenhum Nenhum
Gaja 10 a 19 de novembro 110 (70) 3 992 Ilhas Andamão, sul da Índia, Sri Lanka $ 775 milhões 52
02F 11 a 16 de novembro Não especificado 1003 Ilhas Salomão Nenhum Nenhum
TL 14 a 18 de novembro Não especificado 1004 Java, Ilha Christmas Nenhum Nenhum
Usagi (Samuel) 14 a 26 de novembro 110 (70) 990 Ilhas Carolinas, Filipinas, Vietnã, Camboja, Laos $ 16 milhões 4
Toraji 16 a 22 de novembro 65 (40) 1004 Vietnã, Península Malaia $ 43,2 milhões 22
Man-yi (Tomas) 20 a 28 de novembro 150 (90) 960 Ilhas Carolinas, Alasca Nenhum Nenhum
Owen 29 de novembro a 17 de dezembro 150 (90) 958 Ilhas Salomão, Papua-Nova Guiné, Queensland, Território do Norte $ 25 milhões 1

Dezembro editar

 
Ciclone Cilida

Dezembro foi um mês ativo com a formação de 13 ciclones tropicais. O ciclone Cilida se intensificou em um ciclone tropical intenso, mas nunca atingiu a costa diretamente.

Ciclones tropicais formados em dezembro de 2018
Nome da tempestade Datas ativas Vento máximo
km/h (mph)
Pressão
(hPa)
Áreas afetadas Dano
( USD )
Mortes Refs
TL 9 a 12 de dezembro Não especificado 1005 Ilhas Salomão, Queensland Nenhum Nenhum
Phethai 13 a 18 de dezembro 100 (65) 3 993 Índia Oriental, Nordeste da Índia $ 100 milhões 8
Kenanga 14 a 22 de dezembro 185 (115) 942 Nenhum Nenhum Nenhum
Cilida 16 a 24 de dezembro 215 (130) 940 Maurícia Mínimo Nenhum
35W (Usman) 25 a 29 de dezembro 55 (35) 1000 Palau, Filipinas $ 103 milhões 156 [69]
TL 27 a 28 de dezembro Não especificado 1001 Top End, Timor, Kimberley Nenhum Nenhum
Centavo 26 de dezembro a 9 de janeiro 95 (60) 987 Papua-Nova Guiné, Queensland Mínimo Nenhum
Mona 6 28 de dezembro a 7 de janeiro 95 (60) 985 Ilhas Salomão, Fiji Mínimo Nenhum
03F 28 de dezembro a 1 de janeiro 55 (35) 998 Ilhas Salomão, Fiji Nenhum Nenhum
TL 29 a 30 de dezembro Não especificado 1007 Ilha de Tagula Nenhum Nenhum
TL 30 de dezembro a 2 de janeiro Não especificado 1007 Java Nenhum Nenhum
05F 31 de dezembro a 2 de janeiro Não especificado 998 Nenhum Nenhum Nenhum

Efeitos globais editar

Nome da temporada Áreas afetadas Sistemas formados Tempestades nomeadas Danos ( USD ) Mortes
Temporada de furacões no Atlântico 2018 África Ocidental, Cabo Verde, Pequenas Antilhas, Grandes Antilhas, Ilhas Cayman, América Central, Costa do Golfo dos Estados Unidos, Costa Leste dos Estados Unidos, Sudeste dos Estados Unidos, Leste dos Estados Unidos, Meio-Oeste dos Estados Unidos, Bermudas, Ontário, Canadá Atlântico, Islândia, Península Ibérica, Madeira, Açores, Irlanda, Reino Unido, França, Noruega 16 15 > $ 50,205 mil milhões 172
Temporada de furacões do Pacífico de 2018 América Central, México, Península da Baja Califórnia, Havaí, Atol Johnston, Ilhas do Noroeste do Havaí, Sudoeste dos Estados Unidos, Texas, Oklahoma, Arkansas, Alasca, Colúmbia Britânica 27 24 > $ 1,258 mil milhão 52
Temporada 1 de tufão do Pacífico de 2018 Ilhas Carolinas, Ilhas Marshall , Ilhas Marianas, Guam, Filipinas, Taiwan, China, Hong Kong, Macau, Vietnã, Camboja, Laos, Península Malaia, Ilhas Ryukyu, Honshu, Japão, Península Coreana, Extremo Oriente Russo, Alasca, Ilhas Aleutas 44 29 > $ 30,23 mil milhões 772
Temporada de ciclones do Norte do Oceano Índico 2018 Ilhas Andaman, Mianmar, Índia, Bangladesh, Maldivas, Península Arábica, Chifre da África , 14 7 $ 4,325 mil milhões 343
Temporada 1 de ciclones do Sudoeste do Oceano Índico de 2017–18 Madagascar, Moçambique, Maurício, Reunião 8 6 $ 63,9 milhões 108
Temporada 2 de ciclones do sudoeste do Oceano Índico de 2018–19 Agaléga, Madagascar, Tanzânia, Maurício 4 4 Nenhum Nenhum
Temporada 1 de ciclones da região australiana de 2017–18 Austrália Ocidental, Ilha Christmas, Top End, Ilhas Salomão, Austrália do Sul, Nova Caledônia, Sudeste de Queensland, Ilhas Tanimbar, Timor Leste, Papua-Nova Guiné 17 8 $ 165 milhões 41
Temporada 2 de ciclones da região australiana de 2018–19 Papua Nova Guiné, Ilhas Salomão, Java, Ilha Christmas, Timor, Queensland, Território do Norte 10 3 $ 25 milhões 1
Temporada 1 de ciclones do Pacífico Sul de 2017–18 Fiji, Nova Caledônia, Vanuatu, Tonga, Nova Zelândia, Ilhas Samoa, Wallis e Futuna, Niue, Ilhas Salomão 8 5 $ 377 milhões 11
Temporada 2 de ciclones do Pacífico Sul de 2018–19 Ilhas Salomão, Fiji 3 1 Nenhum Nenhum
Ciclone tropical mediterrâneo Tunísia, Líbia, Itália, Grécia, Turquia 1 1 Desconhecido 6
No mundo todo (Veja acima) 151 [a] 102 > $ 86,65 mil milhões 1.506 [b]

Ver também editar

Notas

  1. A soma do número de sistemas em cada bacia não será igual ao número mostrado como o total. Isto porque quando os sistemas se movem entre bacias, cria uma discrepância no número real de sistemas.
  2. A soma do número de mortes em cada bacia não será igual ao número apresentado como o total. Isto porque quando os sistemas se movem entre bacias, cria uma discrepância no número real de mortes.
  1. Um grande furacão é uma tempestade que classifica-se como de categoria 3 ou superior no Oceano Índico escala de furacões de Saffir-Simpson.[2]

Referências

  1. Brian Donegan (28 de agosto de 2018). «The Most Active Month for Hurricanes Begins This Weekend; Is the Tropical Atlantic About to Wake Up?». Consultado em 15 de setembro de 2018 
  2. Saffir–Simpson Hurricane Wind Scale. National Hurricane Center (Relatório). Miami, Florida: National Oceanic and Atmospheric Administration. 23 de maio de 2013. Consultado em 1 de julho de 2019 
  3. Philip Klotzbach [@philklotzbach] (9 de setembro de 2018). «The Atlantic now has 3 hurricanes at the same time: #Florence, #Helene and #Isaac» (Tweet) – via Twitter 
  4. Hurricane Camille – August 17, 1969 (Relatório). National Weather Service Mobile, Alabama. Agosto de 2019. Consultado em 14 de fevereiro de 2020 
  5. Christopher W. Landsea (2019). «Subject: E11) How many tropical cyclones have there been each year in the Atlantic basin? What years were the greatest and fewest seen?». Hurricane Research Division. National Oceanic and Atmospheric Administration. Consultado em 2 de julho de 2019 
  6. Hurricane Specialist Unit (1 de junho de 2018). Tropical Weather Summary for May 2018 (Relatório). Monthly Tropical Weather Summary. National Hurricane Center. Consultado em 28 de julho de 2020. Arquivado do original em 28 de julho de 2020 
  7. Hurricane Specialist Unit (1 de julho de 2018). Tropical Weather Summary for June 2018 (Relatório). Monthly Tropical Weather Summary. National Hurricane Center. Consultado em 28 de julho de 2020. Arquivado do original em 28 de julho de 2020 
  8. Hurricane Specialist Unit (1 de agosto de 2018). Tropical Weather Summary for July 2018 (Relatório). Monthly Tropical Weather Summary. National Hurricane Center. Consultado em 28 de julho de 2020. Arquivado do original em 28 de julho de 2020 
  9. @philklotzbach (1 de julho de 2018). «Philip Klotzbach on Twitter» (Tweet) – via Twitter 
  10. a b Hurricane Specialist Unit (1 de setembro de 2018). Tropical Weather Summary for August 2018 (Relatório). Monthly Tropical Weather Summary. National Hurricane Center. Consultado em 28 de julho de 2020. Arquivado do original em 19 de agosto de 2020 
  11. Philip Klotzbach [@philklotzbach] (12 de agosto de 2018). «Philip Klotzbach on Twitter» (Tweet) – via Twitter 
  12. Hurricane Specialist Unit (1 de outubro de 2018). Tropical Weather Summary for September 2018 (Relatório). Monthly Tropical Weather Summary. National Hurricane Center. Consultado em 28 de julho de 2020. Arquivado do original em 10 de dezembro de 2018 
  13. a b Hurricane Specialist Unit (1 de novembro de 2018). Tropical Weather Summary for October 2018 (Relatório). Monthly Tropical Weather Summary. National Hurricane Center. Consultado em 28 de julho de 2020. Arquivado do original em 28 de julho de 2020 
  14. Blake, Eric. Hurricane Sergio Discussion Number 19. National Hurricane Center (Relatório). National Oceanic and Atmospheric Administration. Consultado em 4 de outubro de 2018. Arquivado do original em 2 de outubro de 2019 
  15. Hurricane Specialist Unit (1 de dezembro de 2018). Tropical Weather Summary for November 2018 (Relatório). Monthly Tropical Weather Summary. National Hurricane Center. Consultado em 28 de julho de 2020. Arquivado do original em 19 de agosto de 2020 
  16. Griffiths, James (14 de setembro de 2018). «Philippines lashed by Typhoon Mangkhut, strongest storm this year». Cable News Network. Consultado em 22 de setembro de 2018. Arquivado do original em 15 de setembro de 2018 
  17. Masters, Jeff. «Africa's Hurricane Katrina: Tropical Cyclone Idai Causes an Extreme Catastrophe». Weather Underground. Consultado em 23 de março de 2019 
  18. a b c d e f g h «Global Catastrophe Recap April 2018» (PDF). thoughtleadership.aonbenfield.com. Aon Benfield. Consultado em 17 de maio de 2018 
  19. «SitRep No. 11 re re Preparedness Measures and Effects for Tropical Storm "BASYANG"» (PDF). 23 de fevereiro de 2018 
  20. DOLLERY, REBECCA. «Kimberley flooding leaves $16 million road repair bill after two cyclones». ABC news. Consultado em 17 de março de 2018 
  21. «Cyclone Hola Kills 1, Injures 2 In Vanuatu». Urdupoint. 9 de março de 2018 
  22. «Two More Tc Hola Deaths Confirmed». 14 de março de 2018 
  23. «Dozens Deaths Confirm Malagasy's Fear of Cyclone». Prensa Latina. 20 de março de 2018. Consultado em 21 de março de 2018 
  24. «Global Catastrophe Recap March 2018» (PDF). thoughtleadership.aonbenfield.com. Aon Benfield. Consultado em 23 de abril de 2018 
  25. «Tropical Storm Fakir turns deadly after unleashing destructive winds, mudslides on La Réunion». AccuWeather. 26 de abril de 2018. Consultado em 27 de abril de 2018 
  26. Humanitarian Bulletin Somalia, 1 May - 3 June 2018 (PDF). United Nations Office for the Coordination of Humanitarian Affairs (Relatório). 3 de junho de 2018. Consultado em 3 de junho de 2018 
  27. World Vision East Africa Hunger Crisis Situation Report: Ethiopia (PDF). World Vision (Relatório). 19 de junho de 2018. Consultado em 3 de julho de 2018 
  28. UNICEF Djibouti Humanitarian Situation Report, June 2018. United Nations Children Fund (Relatório). 30 de junho de 2018. Consultado em 7 de agosto de 2018 
  29. «Yemen: Cyclone Mekunu – Information bulletin No.2». ReliefWeb. International Federation of Red Cross And Red Crescent Societies. Consultado em 1 de junho de 2018 
  30. Gambrell, Jon. «Cyclone death toll in Oman, Yemen rises to at least 13». WHEC News. Consultado em 28 de maio de 2018. Arquivado do original em 28 de maio de 2018 
  31. a b «Global Catastrophe Recap June 2018» (PDF). Consultado em 15 de julho de 2018 
  32. AON Benfield. «Global Catastrophe Recap June 2018» (PDF). p. 10. Consultado em 15 de julho de 2018 
  33. «5 killed, 1,400 houses destroyed by cyclone in Myanmar». Consultado em 31 de maio de 2018 
  34. «台风"艾云尼"致粤赣湘闽琼14人死亡失踪». 中华人民共和国减灾部. 11 de junho de 2018. Consultado em 11 de junho de 2018. Arquivado do original em 28 de julho de 2018 
  35. «2 dead in aftermath of Typhoon Domeng». CNN Philippines. 11 de junho de 2018 
  36. «SitRep No.15 Preparedness Measures&Effects of SW Monsoon by TY Domeng & TD Ester» (PDF). NDRRMC. 19 de junho de 2018 [ligação inativa]
  37. a b c «Global Catastrophe Recap July 2018» (PDF). Consultado em 9 de agosto de 2018 
  38. «1 dead, 1 missing as Typhoon Prapiroon approaches Korea». Koreaherald. 2 de julho de 2018 
  39. «强台风"玛莉亚"造成1.3万间房屋倒损». 中华人民共和国减灾委员会. 13 de julho de 2018. Consultado em 11 de setembro de 2018. Arquivado do original em 28 de setembro de 2018 
  40. Kory, Melissa. «Man Drowns in Rough Surf as Tropical Storm Chris Spins Off North Carolina Coast». The Weather Channel. Consultado em 8 de julho de 2018 
  41. «热带低压致广西海南云南损失1亿元». 中华人民共和国减灾部. 27 de julho de 2018. Consultado em 27 de julho de 2018. Arquivado do original em 29 de julho de 2018 
  42. «台风"安比"致10省份近180万人受灾». 中华人民共和国减灾部. 27 de julho de 2018. Consultado em 27 de julho de 2018. Arquivado do original em 28 de julho de 2018 
  43. «SitRep No.35 SW Monsoon enhanced by TCs HENRY, INDAY and JOSIE» (PDF). NDRRMC. 9 de agosto de 2018 
  44. «台风"云雀"致沪苏浙损失3亿余元». 中华人民共和国减灾部. 6 de agosto de 2018. Consultado em 6 de agosto de 2018 
  45. a b c «Global Catastrophe Recap August 2018» (PDF). Consultado em 7 de setembro de 2018 
  46. Sawyer, Tom (25 de outubro de 2018). «North Carolina tallies 12.7 billion in damages» 
  47. Hawaii, NWS Office in Honolulu. «Lane possibly breaks Hawaii tropical cyclone rainfall record». Consultado em 30 de outubro de 2018. Arquivado do original em 28 de agosto de 2018 
  48. «Van 4 muertos por efectos de la tormenta "Ileana" en Guerrero». El Diaro de Coahuila (em espanhol). 6 de agosto de 2018. Consultado em 8 de agosto de 2018 
  49. «第14号台风"摩羯"昨天夜间减弱为热带低压» (em chinês). China National Commission for Disaster Reduction. 14 de agosto de 2018. Consultado em 14 de agosto de 2018. Arquivado do original em 25 de agosto de 2018 
  50. «Sitrep no.18 as of 06:00 AM, 26 agosto 2018» (PDF). NDRRMC. 26 de agosto de 2018 
  51. http://infonet.vn/nghe-an-xin-trung-uong-ho-tro-350-ti-dong-khac-phuc-thiet-hai-bao-so-4-post272385.info
  52. «"贝碧嘉"登陆广东省雷州市沿海». 中华人民共和国减灾部. 16 de agosto de 2018. Consultado em 16 de agosto de 2018 
  53. «"温比亚"造成6省份22人死亡7人失踪» (em chinês). China National Commission for Disaster Reduction. 20 de agosto de 2018. Consultado em 21 de agosto de 2018. Cópia arquivada em 21 de agosto de 2018 
  54. Alice Yan (24 de agosto de 2018). «Floods brought by Typhoon Rumbia devastate China's biggest supplier of vegetables». South China Morning Post. Consultado em 25 de agosto de 2018 
  55. «태풍 현황과 전망» (em coreano). Korea Meteorological Administration. 23 de agosto de 2018. Consultado em 23 de agosto de 2018. Cópia arquivada em 23 de agosto de 2018 
  56. http://thoughtleadership.aonbenfield.com/Documents/20180907-ab-analytics-if-ago.-global-recap.pdf
  57. «Flooding causes estimated NT$370 million in agricultural losses». Focus Taiwan. Enditem/AW. 25 de agosto de 2018. Consultado em 26 de agosto de 2018 
  58. «Insured Losses from Typhoon Jebi Estimated at $2.3-$4.5 Billion: AIR». Insurance Journal. 9 de setembro de 2018. Consultado em 13 de setembro de 2018 
  59. «Japan deals with Jebi aftermath». NHK. 5 de setembro de 2018. Consultado em 5 de setembro de 2018. Arquivado do original em 5 de setembro de 2018 
  60. 沈如峰 (5 de setembro de 2018). «宜蘭海上發現浮屍 證實為神秘沙灘失蹤者» (em chinês). Yilan County, Taiwan. Central News Agency. Consultado em 4 de setembro de 2018. Cópia arquivada em 5 de setembro de 2018 
  61. Keoni, Everington (4 de setembro de 2018). «Rogue waves claim 6 lives over 2 days in NE Taiwan». Taiwan News. Consultado em 4 de setembro de 2018. Cópia arquivada em 4 de setembro de 2018 
  62. «Tropical Storm Gordon makes landfall in Mississippi; 1 death reported from storm». ABC News. 5 de setembro de 2018 
  63. «One dead as car crashes jam highways connecting Miami and Miami Beach». miamiherald. Consultado em 5 de setembro de 2018 
  64. Mohamed Moro Sacko (6 de setembro de 2018). «Siguiri : Trois morts suite à des pluies duliviennnes à Doko» (em francês). Guinea News. Consultado em 8 de setembro de 2018 
  65. https://www.accuweather.com/en/hurricane/east-pacific/tara-2018
  66. https://www.accuweather.com/en/hurricane/east-pacific/vicente-2018
  67. https://www.accuweather.com/en/weather-news/mexico-may-face-new-tropical-threat-next-week/70006386
  68. https://www.accuweather.com/en/hurricane/east-pacific/willa-2018
  69. «At least 50 killed in Bicol during Tropical Depression Usman». Rappler. 30 de dezembro de 2018. Consultado em 30 de dezembro de 2018 

Ligações externas editar

Centros meteorológicos regionais especializados

Centros de alerta de ciclones tropicais

  Este artigo incorpora material em domínio público do sítio eletrônico ou documento de Serviço Nacional de Meteorologia dos Estados Unidos.