Clássico dos Milhões (Mato Grosso)

O Clássico dos Milhões, entre Mixto, de Cuiabá, e Operário (CEOV), de Várzea Grande, clubes do estado de Mato Grosso, recebeu este nome por causa do público sempre recorde e uma renda que enchia os cofres dos clubes. Hoje não é mais assim. Às vezes os jogos dão prejuízo para os times, mas a paixão pelo futebol é maior e os clubes sonham com a volta do grande público para prestigiar a apresentação dos seus.

O “Chicote” leva uma pequena vantagem. Mixto e Operário já fizeram ao total 450 “clássicos dos milhões” (a contagem leva em consideração o período pós-divisão do Estado, antes da divisão não se tem registros).

O Operário (CEOV) ficou inativo durante alguns anos e foi substituído entre 1995 e 2001 pelo Esporte Clube Operário, quando o CEOV retomou suas atividades e sagrou-se campeão estadual de 2002, o Esporte Clube Operário foi extinto imediatamente. No 2º semestre daquele ano (2002), o CEOV novamente licenciou-se e um 3º clube foi criado para substituí-lo: o Operário Futebol Clube Ltda. Em 2013, o tradicional Operário (CEOV) retoma suas atividades e a cidade passou a ter dois clubes com a mesma camisa, o mesmo escudo, o mesmo hino, já que o Operário FC seguia disputando as competições passando-se pelo verdadeiro clube. Após vários anos de imbróglio, o CEOV finalmente retomou sua história e títulos na justiça, ante o Operário FC, que consequentemente foi obrigado a mudar de cores e de escudo.

EstatísticasEditar

Estatísticas[1]
Número de jogos * 302
Vitórias do Mixto 96
Vitórias do Operário 152
Empates 54
Gols do Mixto 168
Gols do Operário 231

*Obs.: A relação de jogos está incompleta.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Futpédia http://classicoeclassico.sites.uol.com.br/mt/mixxope_resultados.htm. Consultado em 26 de maio de 2011  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  Este artigo sobre futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.