Cláudio Cavalcanti

artista e político brasileiro
Cláudio Cavalcanti
Cláudio vinha dedicando sua vida aos direitos dos animais.
Nome completo Cláudio Murillo Cavalcanti
Nascimento 24 de fevereiro de 1940
Araguari, MG
Nacionalidade brasileiro
Morte 29 de setembro de 2013 (73 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Ocupação Ator, diretor de televisão, produtor teatral, escritor, tradutor, cantor, dublador, radialista e político

Cláudio Murillo Cavalcanti (Araguari, 24 de fevereiro de 1940Rio de Janeiro, 29 de setembro de 2013[1]) foi um ator, diretor de televisão, produtor teatral, escritor, tradutor, cantor, dublador, radialista e político brasileiro.[2]

Foi homenageado com várias condecorações, entre elas a Medalha Tiradentes (ALERJ) e a Medalha General Zenóbio da Costa (Exército Brasileiro), e é Comendador do Exército Brasileiro com a Medalha do Pacificador.

Cláudio Cavalcanti foi casado desde 1979 com Maria Lucia Frota, psicóloga e atriz, com quem dividiu o palco inúmeras vezes. Ambos eram vegetarianos e ativistas dos direitos dos animais,[3] e sua mulher foi a criadora da Secretaria Municipal de Defesa dos Animais, na cidade do Rio de Janeiro, exercendo o cargo de secretária municipal de janeiro de 2001 a fevereiro de 2005.

BiografiaEditar

Cláudio Cavalcanti iniciou a carreira de ator em 13 de dezembro de 1956, aos dezesseis anos de idade, no Teatro Brasileiro de Comédia (TBC), atuando ao lado de Nathália Timberg, Sérgio Britto e Fernanda Montenegro. No mesmo ano estreou em televisão fazendo teatro ao vivo. Desde então nunca mais interrompendo suas atividades de ator, continuando a atuar em Teatro, Televisão e Cinema até pouco tempo antes do seu falecimento, tendo em seu currículo 41 peças, 39 telenovelas e 35 filmes. Um de seus trabalhos de mais destaque é o Dr. Alberto Rezende na novela A Viagem.

Como escritor tem cinco livros publicados dentre os quais três antologias. Como cantor foi campeão de vendas como o longplay "Claudio Cavalcanti" em 1971.

Concomitantemente com suas atividades artísticas, em outubro de 2000 foi eleito vereador da Cidade do Rio de Janeiro, pelo então PFL, atual DEM, com a plataforma "Por uma política de respeito aos animais". Reeleito em 2004, cumpriu dois mandatos. Em oito anos de atividade legislativa, criou e teve aprovadas 29 leis, consideradas pioneiras em relação a defesa dos direitos animais, entre as quais a que proíbe o extermínio de animais abandonados e introduz a esterilização gratuita como método oficial de controle populacional e de zoonoses. Também, entre outras, proibiu rodeios, circos com animais, estabeleceu multa para maus-tratos e crueldade contra animais e conseguiu a aprovação da lei que proibia a utilização de animais em experiências científicas (vivissecção), recebendo maciço apoio nacional e internacional e criando enorme polêmica. Posteriormente a lei foi vetada pelo então prefeito, César Maia.[4]

Em 2006 candidatou-se a deputado estadual, tendo obtido 39742 votos e sendo diplomado em dezembro de 2006 como suplente, durante licença de um dos titulares. Não conseguiu se reeleger vereador em 2008, porém após a cassação do deputado Natalino, tornou-se titular em definitivo da vaga na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ). No entanto, ainda não se sabe por quê, a assembleia empossou outro deputado menos votado[carece de fontes?]. Ultimamente, aguardava o julgamento de um Mandado de Segurança contra a Mesa Diretora da ALERJ, mandado esse que estaria em tramitação no Órgão Especial do TJ-RJ.[5]

Morreu no início da noite do dia 29 de setembro de 2013, no Rio de Janeiro, aos 73 anos. O ator estava internado na UTI do Hospital Pró-Cardíaco desde a semana de 22 de setembro, e no dia 24, havia passado por um cirurgia por conta da falência de uma vértebra. Segundo seu cardiologista e genro, Carlos Eduardo Menna Barreto, o ator sofreu um choque cardiogênico, que evoluiu para uma insuficiência renal e falência múltipla dos órgãos, ocasionando o falecimento. [6]O corpo do ator foi velado no Cemitério Vertical Memorial do Carmo no Rio de Janeiro, com a presença de artistas como Cássia Kis Magro, Gracindo Júnior e Jayme Periard. A pedido do ator, seu corpo foi cremado e suas cinzas lançadas ao mar.[7]

CarreiraEditar

Na televisãoEditar

Ano Título Papel
1965 22-2000 Cidade Aberta Carlinhos
1967 A Mulher Que Amou Demais
1967 Anastácia, a Mulher sem Destino Jean Paul
1968 A Gata de Vison Taylor
1968 Demian, o Justiceiro Dagarata
1969 Enquanto Houver Estrelas César
1969 O Retrato de Laura Marcelo
1969 Rosa Rebelde
1969 Véu de Noiva Renato Madeira
1970 Irmãos Coragem Jerônimo Coragem
1971 O Homem que Deve Morrer Leandro
1972 O Bofe Maneco
1973 Carinhoso Paulo
1973 Cavalo de Aço Aurélio
1975 Bravo! Maurício
1976 O Feijão e o Sonho Juca Campos Lara
1976 Vejo a Lua no Céu Eusébio
1977 Dona Xepa Otávio
1977 Nina Grimaldi
1978 Maria, Maria Ricardo Valentiano Brandão
1978 Pecado Rasgado Bruno
1979 Pai Herói Gustavo
1980 Água Viva Edir
1981 Baila Comigo Guilherme Fonseca
1981 Terras do Sem Fim João Magalhães
1982 Sétimo Sentido Danilo Mendes
1983 Caso Verdade, Vida Nova Mr. Scott
1984 Padre Cícero Dom Joaquim
1984 Transas e Caretas Douglas
1985 Roque Santeiro Padre Albano
1986 Hipertensão Sandro Galhardo
1989 O Salvador da Pátria Eduardo Corrêa
1989 República Floriano Peixoto
1990 Lua Cheia de Amor Conrado
1990 Rainha da Sucata Em Rainha da Sucata foi o delegado que investiga a morte de Laurinha Figueiroa[8]
1990 Desejo Em Desejo, fez participação especial no capítulo 15, como Nestor da Cunha.
1993 Mulheres de Areia Promotor Murillo
1994 A Viagem Alberto
1994 Xuxa Especial de Natal - Crer para Ver Palhaço chorão
1995 Explode Coração Tolentino
1996 Salsa e Merengue Olavo
1998 Labirinto Gaspar
1999 Chiquinha Gonzaga Rogério
2000 Marcas da Paixão Djalma
2001 Roda da Vida Vidal
2011 Amor e Revolução Geraldo
2013 Sessão de Terapia Otávio[9]

No CinemaEditar

Ano Título
2012 Uma Fábula Urbana em Um Rio de Janeiro Mágico
1999 Tiradentes - O filme
1998 Menino Maluquinho 2 - A Aventura
1984 Mutirão de Amor
1983 Bacabal do 3° Grau
1983 Caminhos Cruzados
1979 Uma Estranha História de Amor
1977 Contos Eróticos
1977 Um Marido Contagiante
1975 Ipanema, Adeus
1973 Como nos Livrar do Saco
1972 O Grande Gozador
1971 Quando as Mulheres Paqueram
1970 Ascensão e Queda de um Paquera
1970 Memórias de um gigolô
1969 A Cama ao Alcance de Todos
1969 A um Pulo da Morte
1966 Cuidado, Espião Brasileiro em Ação
1966 Nudista à Força
1966 Engraçadinha depois dos trinta
1965 A História de um Crápula
1965 Um Ramo para Luísa
1962 Pluft o Fantasminha

DublagemEditar

Ano Título Papel
1973 Robin Hood Robin Hood

Referências

Ligações externasEditar

 
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Cláudio Cavalcanti