Classe Tamandaré

Classe de fragatas brasileiras

A Classe Tamandaré será uma classe de fragatas da Marinha do Brasil. A classe inicialmente vai ser composta por quatro navios construídos no Estaleiro Brasil Sul na cidade de Itajaí, baseados em um projeto alemão MEKO A-100 e MEKO A-200.[2][3]

Classe Tamandaré
Visão geral
Nome Classe Tamandaré
Operador(es) Brasil Brasil
Construtor(es) Estaleiro Brasil Sul
Custo R$ 9,56 Bilhões
Precedida por Classe Niterói
Unidade inicial F Tamandaré (F-35) (2025)
Unidade final F Mariz e Barros (F-38) (2028)
Lançamento 2025 – 2028 planejado
Planejados 4 (com a possibilidade de mais 2 unidades da classe)
Características gerais
Tipo Fragata
Deslocamento 3.455 Ton.
Comprimento 107,20 m
Boca 15,95 m
Calado 5,20 m
Propulsão 4x motores MAN 12V 28/33 DSTC
Velocidade 14 nós Econômica
Autonomia 4.000 nmi (7.400 km; 4.600 mi)
Sensores Radar 3D BAE ARTISAN, Radar de Navegação RAYTHEON (Banda X), DT: Thales STIR 1.2 EO MK2, Alças Optrônicas SAAN PASEO XLR, Sonar de Casco ATLAS Elektronik ASO713
Armamento Canhão BOFORS 40 Mk4, Sistema de Lançamento de mísseis MSA MBDA SEA CEPTOR (CAMM), Canhão LEONARDO 76/62 mm, Sistema de Lançamento de Mísseis MSS MBDA Sistema ITL 70A Exocet MM40 B1/B3, Sistema de Lançamento de Torpedo SEA TLS-TT, Metralhadoras FN HERSTAL SEA DEFENER 12.7 mm (1X-BE/1X-BB), Sistema de Despistamento TERMA C-GUARD [1]
Aeronaves Helicóptero

HistóriaEditar

Iniciando-se em 2017 o programa Fragatas classe Tamandaré (FCT), tem como objetivo a renovação da Esquadra inicialmente com quatro navios modernos podendo posteriormente adquirir um novo lote de navios.

No dia 27 de março de 2019 foi anunciado o consórcio “ÁGUAS AZUIS” como a melhor oferta para o programa, na fase de seleção o consórcio atingiu a melhor oferta de conteúdo local 31,6% para o 1º navio e 41% para os demais navios.

No dia 5 de março de 2020 foi formalizado o contrato no valor de R$ 9,1 bilhões de reais na construção das quatro fragatas.[4] Em 22 de janeiro de 2021 o valor do contrato foi reajustado para R$ 9,56 bilhões. [5]

ProgramaEditar

Inserida no Programa Fragatas Classe Tamandaré (FCT), a Marinha do Brasil pretende que a fragata Tamandaré seja um dos meios com os quais ampliará e modernizará a sua Esquadra. O objetivo passará por se contrapor a eventuais ameaças, garantir a proteção do tráfego marítimo, bem como controlar as águas jurisdicionais brasileiras e zona econômica exclusiva, que juntas formam a chamada Amazônia Azul, totalizando mais de 4,5 milhões de km². O Navios-Escolta desempenharão um importante papel em missões de paz e de ajuda humanitária, em contribuição à Diplomacia brasileira.[6]

Armamento e tecnologiaEditar

A fragata Tamandaré será equipada com tecnologia furtiva e armamento moderno. Terá capacidade de lançar mísseis e torpedos pesados. Incorporá também recursos furtivos, de redução de visibilidade ao radar, no desenho e no revestimento. Deslocará cerca de 3.500 toneladas e medirá 107 metros. Levará apenas 136 tripulantes, mais um helicóptero, capaz de realizar operações antissubmarino, e um drone, veículo não tripulado de uma nova geração, com capacidade para pouso e decolagem verticais.[7]

ConstruçãoEditar

O escritório técnico do programa fragatas Tamandaré, foi inaugurado no dia 27 de julho de 2021 em Itajaí (SC)[8]

UnidadesEditar

Estão contratadas quatro unidades iniciais da classe.[9]

Designativo Nome Estaleiro Data Lançamento Comissionamento Situação
F35 Tamandaré Brasil Sul, Itajaí 2021 2025 2026 Planejada
F36 Jerônimo de Albuquerque TBD 2026 2027 Planejada
F37 Cunha Moreira TBD 2027 2028 Planejada
F38 Mariz e Barros TBD 2028 2029 Planejada

Ver tambémEditar

Referências

  1. https://www.defesaaereanaval.com.br/naval/fragatas-classe-tamandare-estao-em-fase-avancada-de-configuracao
  2. «Consórcio Águas Azuis é escolhido como fornecedor preferencial para construir as quatro corvetas da Classe Tamandaré». naval.com.br. Consultado em 17 de dezembro de 2019 
  3. «Site Águas Azuis». aguasazuis.com.br/. Consultado em 19 de outubro de 2021 
  4. «Marinha compra quatro fragatas por R$ 9,1 bilhões». Poder Naval - Navios de Guerra, Marinhas de Guerra, Aviação Naval, Indústria Naval e Estratégia Marítima. 4 de março de 2020. Consultado em 1 de outubro de 2021 
  5. «Programa Fragata Classe Tamandaré recebe primeiro reajuste». Defesa Aérea e Naval. Março de 2021. Consultado em 13 de outubro de 2021 
  6. Alexandre Galante (28 de março de 2019). «Consórcio Águas Azuis é escolhido como fornecedor preferencial para construir as quatro corvetas da Classe Tamandaré». Poder Naval - A informação naval comentada e discutida. Consultado em 19 de dezembro de 2020 
  7. Alexandre Galante (4 de março de 2020). «Marinha compra quatro fragatas por R$ 9,1 bilhões». Poder Naval - A informação naval comentada e discutida. Consultado em 19 de dezembro de 2020 
  8. «Escritório técnico do Programa Fragatas Classe "Tamandaré" da EMGEPRON é inaugurado em Itajaí». Defesa Aérea & Naval. 29 de julho de 2021. Consultado em 1 de outubro de 2021 
  9. Marinha do Brasil (27 de janeiro de 2020). «Programa "Classe Tamandaré"». Marinha do Brasil. Consultado em 6 de setembro de 2021 
  Este artigo sobre a Marinha do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.