Abrir menu principal

Clofazimina é um fármaco utilizado no tratamento da Hanseníase. É bactericida do Mycobacterium leprae.

HistóriaEditar

Foi sintetizada em 1954, por Barry e cols., na cidade de Dublin, inicialmente como corante, passou a ser usada contra a hanseníase desde 1963, em associação com outros fármacos.[1]

FarmacodinâmicaEditar

A clofazimina exerce efeito bactericida lento no Mycobacterium leprae (bacilo de Hansen). Inibe o crescimento micobacteriano e liga-se preferencialmente ao DNA da micobactéria. Exibe também atividade antiinflamatória clinicamente importante no controle do eritema nodoso da hanseníase. No entanto, seu mecanismo de ação exato é desconhecido.

IndicaçõesEditar

  • Hanseníase (Mycobacterium leprae), na forma multibacilar (associação de rifampicina, dapsona e clofazimina);
  • Infecções micobacterianas atípicas (Micobacterium avium-intracellulare).[2]

É indicada como anti-hansênico de segunda escolha, em casos de hanseníase dapsona-resistente, utilizada em associação com outros antimicobacterianos.

Nomes comerciaisEditar

  • Lampren®

Referências