Clube Esperia

clube polidesportivo brasileiro
Clube Esperia
Nome Clube Esperia
Alcunhas A praia dos paulistanos
Torcedor Esperiota
Fundação 1 de novembro de 1899
Ginásios Alfonso Renaldo Galluci
Presidente Brasil Osmar Monteiro[1]
Website www.esperia.com.br
editar

O Clube Esperia é um clube polidesportivo da cidade de São Paulo, fundado pela colônia italiana como Club Esperia Societá Italiana di Canottieri[2] (em português, "sociedade italiana de remo"), em 1 de novembro de 1899, às margens do Rio Tietê.[3] "Esperia" é uma palavra de origem grega que era usada para designar os povos a oeste da Grécia.[2] Entre 1942 e 1965, o clube foi conhecido como Associação Desportiva Floresta.[3] Em sua origem, o Esperia tinha o remo como esporte principal, que era praticado no Tietê.

HistóriaEditar

O Esperia é um dos mais antigos clubes do estado de São Paulo. Hoje, além de contribuir com a formação de atletas, o clube é também um importante polo de cultura, esporte e lazer da cidade de São Paulo.

 
Rio Tietê em 1900.

Conta-se que pelos fins do século XIX a zona da atual Ponte das Bandeiras tinha-se transformado no local de recreio preferido por muitos paulistanos. À margem do Tietê e de seus canais subsidiários, tinham surgido vários restaurantes e lugares reservados a piqueniques. Entre eles havia, à margem de um canal que beirava a Rua Voluntários da Pátria, o recreio Bella Venezia, preferido pelos italianos e descendentes, que aos domingos e feriados realizavam longos passeios em barcos alugados.

Em 1 de novembro de 1899, sete imigrantes italianos (Enrico Gallina, Pietro Lazzaroni, Luigi Torre, Emilio Tallone, Angelo Quarante, Fulvio Costanzo e Ercole Ervene),[4] que costumavam reunir-se na confeitaria Acasto & Lazzerone,[2] levaram para as margens do Rio Tietê um barco que haviam comprado por 250 mil réis e fundaram a Societá Italiana de Canottieri, dedicada inicialmente apenas à prática do remo.[3] Outros nome cogitados foram Conottieri Tietê e Canottieri Cera.[5]

A sede passou a ser uma chácara na margem esquerda do Tietê, alugada por cinquenta mil réis.[6] Como a colônia italiana da cidade rapidamente afluiu para o novo clube, sua diretoria acabou decidindo pela liberação de outras práticas aquáticas.[3] Sem uma piscina no local, construiu-se um cercado ao lado do ancoradouro de remo.[3]

Em 1903, a sede foi mudada para a margem oposta do Tietê.[6] Ali, foi necessário que o clube comprasse um burro e uma carroça, para poder aterrar frequentemente o Tietê, por causa de inundações que costumavam atingir as instalações do clube.[5]

Durante a Segunda Guerra Mundial, houve grande pressão para que clubes com nomes estrangeiros mudassem seus nomes, e, em 1943,[5] o Esperia tornou-se Associação Desportiva Floresta e, em 1946, foi declarado de utilidade pública.[5] O nome que perduraria até 1965, graças aos esforços de antigos dirigentes.[3] Com a construção da Marginal Tietê, entre o fim dos anos 1960 e o início da década de 1970, o remo teve de ser praticado longe do clube, na Raia Olímpica da USP.[2] Em 1970, foi feita uma regata de despedida do Tietê.[2]

TítulosEditar

  Basquete masculinoEditar

  • Campeonato Paulistano: 13 vezes (1925, 1926, 1927, 1937, 1938, 1939, 1940, 1941, 1942, 1945, 1946, 1949 e 1957).
  • Campeonato Paulista de Aspirantes da Capital: 10 vezes (1933, 1934, 1935, 1936, 1941, 1942, 1948, 1949, 1951, 1953).
  • Torneio de Preparação do Campeonato da Grande São Paulo - FPB: 6 vezes (1936, 1940, 1941, 1942, 1945, 1947).
  • Campeonato Paulista da Capital da 1ª Divisão de 2ª Turmas: 3 vezes (1946, 1951 e 1953).
  • Torneio Início de Aspirantes da Capital: 2 vezes (1942 e 1943).
  • Campeonato Paulista da Capital da 1ª Divisão: 1953.
  • Torneio Aberto de Seniors "Cel. João de Quadros" da Grande São Paulo: 1959.
  • Campeonato Paulista Seniors da Grande São Paulo: 1966.

RemoEditar

  • Campeonato Paulista de Remo: 4 (1967, 1969, 1970, 1971).
  • Campeonato de Remo do Estado de São Paulo: 4 (1912, 1931, 1932, 1939).
  • Campeonato Paulista do Remo Classe Q: 2 (1938 e 1939).
  • Regata Fita Azul do Remo Brasileiro: 5 (1995- Masculino; 1995, 1996, 1997 e 1998- Feminino)

Referências

  1. http://portal.esperia.com.br/site/institucional/diretoria/
  2. a b c d e «Esperia resgata o romantismo das regatas no Tietê». São Paulo: S.A. O Estado de S. Paulo. O Estado de S. Paulo (30 549): E7. 31 de outubro de 1999. ISSN 1516-2931. Consultado em 15 de dezembro de 2019 
  3. a b c d e f «Espéria [sic], 84 anos de tradição esportiva». São Paulo: Diário Popular. Diário Popular (32 435): 29. 5 de novembro de 1983 
  4. https://books.google.com.br/books?ei=C8GRVI9lg6k2hr2B0Aw&hl=pt-BR&id=4hECxprAkAoC&dq=fundadores+Esperia&ots=mI5Nj1L_Kw&q=fundadores+Esperia#v=snippet&q=fundadores%20Esperia&f=false
  5. a b c d «Velho carregado de anos num corpo jovem de gigante varonil». São Paulo: Fundação Cásper Líbero. A Gazeta Esportiva (20 241): 6. 1 de novembro de 1955. Consultado em 10 de julho de 2020 
  6. a b «Espéria [sic] festeja os 75 anos». São Paulo: S.A. O Estado de S. Paulo. O Estado de S. Paulo (30 549): 63. 27 de outubro de 1974. ISSN 1516-2931. Consultado em 15 de dezembro de 2019 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre esporte/desporto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.