Abrir menu principal

O Clube Municipal Ananindeua é um clube brasileiro de futebol da cidade de Ananindeua, no estado do Pará[1].

Ananindeua
CMAnanindeua.png
Nome Clube Municipal Ananindeua
Alcunhas Tartaruga
Mascote Tartaruga
Fundação 3 de janeiro de 1978 (41 anos)
Estádio Não possui estádio próprio
Localização Ananindeua, PA
Presidente Afonso Almeida
Patrocinador Prefeitura Municipal, Globo Esporte Magazine
Material (d)esportivo Dal Ponte
Competição Pará Serie A2 (Licenciado)
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

Índice

HistóriaEditar

Fundado no dia 3 de janeiro de 1978, o Ananindeua disputou o Campeonato Paraense pela primeira vez em 1997, após vencer a Segunda Divisão estadual, tendo como treinador Nélio Pereira. O clube ficou em sétimo lugar na classificação geral da Primeira Divisão, com 13 pontos (2 a mais que o segundo clube rebaixado, o Pinheirense). Não disputou nenhum torneio oficial em 1998 e voltou no ano seguinte.

Para o Estadual de 1999, a Tartaruga mandou suas partidas em Belém. Com apenas um ponto ganho, a agremiação foi rebaixada à Segunda Divisão de 2000, que teve o Pedreira como vencedor. Na edição seguinte, obteve o acesso juntamente com o Vila Rica. Em sua volta ao primeiro escalão do futebol paraense, o Ananindeua apostou nos veteranos Ageu Sabiá, Dema e Nildo como seus principais jogadores de um elenco que teve como técnico Agnaldo de Jesus (ex-volante do Remo). Terminou em quarto lugar, atrás apenas dos 3 maiores clubes de Belém (Paysandu, Remo e Tuna Luso).

Seu melhor desempenho na Primeira Divisão foi em 2006, quando foi vice-campeão - reverteu a derrota no jogo de ida contra o Paysandu, mas perdeu na decisão por pênaltis (4 a 1 para o Papão), e teve ainda o artilheiro da competição (Marçal, com 10 gols - empatado com Balão, do Paysandu). O clube ainda ficou em terceiro na edição de 2007, e desde então fez apenas campanhas medianas. A última participação foi em 2011, quando foi "rebaixado" para a primeira fase do Parazão do ano seguinte. Depois de ficar em sétimo entre 8 clubes na Taça ACLEP, o Ananindeua caiu juntamente com o Sport Belém para a Segunda Divisão paraense, onde participaria no mesmo ano e ficou na terceira posição.

A última participação da Tartaruga foi na Segunda Divisão de 2014, jogando suas partidas como mandante no Estádio Maximino Porpino Filho, em Castanhal. A campanha foi abaixo do esperado, tendo ficado em sexto lugar entre 8 clubes. Desde então, permanece inativo no futebol profissional.

EstádioEditar

O Ananindeua nunca teve um estádio próprio, tendo que mandar os jogos principalmente em Belém (na capital paraense, utilizou os estádios Mangueirão, Curuzu, Baenão e Francisco Vasques). Usou ainda o Estádio Edilson Abreu, em Santa Izabel do Pará, no Campeonato Paraense de 2010.

Durante a passagem de Helder Barbalho como prefeito do município, um estádio com capacidade para 25 mil lugares localizado no bairro do Paar (um dos mais pobres de Ananindeua) nunca foi concluído[2].

Uniforme e mascoteEditar

O uniforme é composto de camisa azul com detalhes brancos nas mangas, calção azul e meias azuis. Seu mascote é a tartaruga.

TítulosEditar

Referências

  1. Futebol Nacional (15 de agosto de 2019). «Ananindeua/PA». Futebol Nacional. Consultado em 15 de agosto de 2019 
  2. Estádio fantasma é a maior herança maldita de Helder (17 de agosto de 2014). «Ananindeua/PA». O Liberal. Consultado em 15 de agosto de 2019