Abrir menu principal
Cneu Afrânio Dexter
Cônsul do Império Romano
Consulado 105 d.C.
Morte 105 d.C.

Cneu Afrânio Dexter (em latim: Gnaeus Afranius Dexter; m. 24 de junho de 105) foi um senador romano nomeado cônsul sufecto para o nundínio de maio a agosto de 105 com Caio Júlio Quadrado Basso[1]. É famoso por ter sido assassinado por seus próprios escravos durante seu mandato. Segundo o direito romano da época, se um senhor de escravos fosse assassinado em sua própria casa por seus escravos, todos poderiam ser executados e seus libertos seria re-escravizados (com base na presunção de que eles deveriam tê-lo defendido). Plínio, o Jovem, relata que ele próprio lutou no Senado para que todos fossem absolvidos[2].

Depois de sua morte, Quinto Cecílio Honorato foi nomeado sufecto para terminar seu nundínio.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Fasti Ostienses, edited Ladislav Vidman (Prague: Acadamia, 1982), frag. Ha l. 3; pp. 46, 99
  2. Plínio, o Jovem, Epístolas VIII.14