Abrir menu principal
Cneu Aruleno Célio Sabino
Cônsul do Império Romano
Consulado 69 d.C.

Cneu Aruleno Célio Sabino (em latim: Gnaeus Arulenus Caelius Sabinus) foi um senador romano nomeado cônsul sufecto para o período de abril a junho de 69 com Tito Flávio Sabino. Os dois já haviam sido escolhidos para este período por Nero ou Galba e o imperador vitorioso até aquele momento na guerra civil de 69, Vitélio, não objetou, o que lhes permitiu começarem o consulado. Célio Sabino era parente distante do futuro imperador Vespasiano e Flávio Sabino era sobrinho dele[1].

Sucedeu a Caio Cássio Longino como líder de uma escola de pensamento jurídico conhecido como "Sabinianos" e escreveu uma obra (perdida) chamada "Libri de edicto aedilium curulium".

Ver tambémEditar

Referências

BibliografiaEditar

  • (em alemão) Rudolf Hanslik: Arulenus 1. In: Der Kleine Pauly (KlP). Vol. 1, Stuttgart 1964, col. 628–498.
  • Der Neue Pauly, Stuttgardiae 1999, T. 2, c. 66