Cneu Domício Enobarbo (cônsul em 162 a.C.)

Disambig grey.svg Nota: Para Cneu Domício Enobarbo, veja Cneu Domício Enobarbo (cônsul em 162 a.C.) (desambiguação).

Cneu Domício Enobarbo (em latim: Gnaeus Domitius Ahenobarbus) foi um político da gente Domícia da República Romana eleito cônsul 162 a.C. com Públio Cornélio Lêntulo. Era filho de Cneu Domício Enobarbo, cônsul em 192 a.C., e pai de Cneu Domício Enobarbo, cônsul em 122 a.C..

Cneu Domício Enobarbo
Cônsul da República Romana
Consulado 162 a.C.

CarreiraEditar

Denário cunhado por Cneu Domício
 
Cabeça romana com um elmo. Dióscuros a cavalo; sobre CN • DO; ROMA como lema.

Foi nomeado pontífice em 172 a.C., ainda muito jovem[1] e, três anos depois, foi enviado com mais dois colegas numa embaixada ao Reino da Macedônia.[2]

Em 167 a.C., Enobarbo foi um dos dez encarregados pelo Senado de resolver a situação na Macedônia sob a liderança de Emílio Paulo.[3] Na confusa eleição para o consulado de 162 a.C., depois de uma interpretação errônea dos auspícios, a eleição de Cipião Násica Córculo e Caio Márcio Fígulo foi anulada e Enobarbo foi eleito numa segunda rodada juntamente com Públio Cornélio Lêntulo.[4][5]

É geralmente atribuída a Enobarbo uma cunhagem de moedas romanas, datada na década de 180 a.C., composta por um denário e três outras moedas em bronze: um asse, um quadrante e um sextante. Esta série é caracterizada pelas letras "CN DO".[6]

Árvore genealógicaEditar

Ver tambémEditar

Cônsul da República Romana
 
Precedido por:
'Mânio Juvêncio Talna

com Tibério Semprônio Graco II

Públio Cornélio Cipião Násica Córculo (anul.)
162 a.C.

com Caio Márcio Fígulo (anul.)
com Cneu Domício Enobarbo
com Públio Cornélio Lêntulo

Sucedido por:
'Marco Valério Messala

com Caio Fânio Estrabão


Referências

BibliografiaEditar

Fontes primáriasEditar

Fontes secundáriasEditar