Abrir menu principal

Colégio Nun'Álvares de Tomar

escola em Tomar, Portugal
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde abril de 2017). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.
Ficheiro:Cna.jpg
Logo dos Colégios Nun'Álvares de Tomar

Fundado em 1932 na cidade de Tomar, foi tido como um dos mais prestigiados e frequentados estabelecimentos de ensino particular de Portugal à época.

Raul Lopes e Ilídio Correia da Silva Dias foram os dois principais sócios-fundadores e directores do Colégio Nun´Álvares de Tomar que muito contribuiu para a cidade de Tomar, Portugal. Instituição esta assente na firma Sociedade Lopes, Correia e Cia., Lda, liderada pelos dois.

Este estabelecimento de ensino privado era na verdade composto por dois colégios: O Masculino e o Feminino.

Sebenta usada pelos Colégios Nun'Álvares de Tomar

Raul Lopes dirigiu com carisma a secção masculina do mesmo, enquanto a Olga Marçal Correia da Silva [1] fez o mesmo na secção feminina do Colégio - Com rigor e autoridade que souberam impor.

É preciso lembrar que até 1975 o ensino em Portugal segregava os discentes por sexo, além de outros factores socio-economicos e políticos.

Sendo considerado um dos melhores estabelecimentos de ensino particular de Portugal, os métodos pedagógicos empregues nos Colégios, eram austeros. A sua reputação não se ganhou pelo facto de muitas vezes ter sido o último reduto e tábua de correcção (e até de salvação) para muitos alunos, mas tinha a valia mais de poder receber em regime de internato muitos alunos da ex-colónias e dos países da Diáspora portuguesa.

Os Colégios Nun'Álvares de Tomar, Masculino e Feminino, por meio da sua firma Sociedade Lopes, Correia e Cia., Lda foram pioneiros na internacionalização e globalização, recebendo ao longo de mais de 53 anos milhares de alunos de todo o mundo. E o fruto do seu labor encontra-se espelhada em toda a sociedade portuguesa e no estrangeiro, havendo figuras de destaque em praticamente todos os sectores, desde o político ao militar, passando pelo jurídico, artístico, cultural e científico: Vasco Pulido Valente; Manuel Peralta Godinho e Cunha; Camacho Costa; entre outros.

Em Novembro de 1959, o Colégio fundou a sua própria Revista, intitulada CNA, das Artes, Letras, Ciências e Cultura, aberta à colaboração de professores [2] e alunos.

Atualmente no antigo edifício da secção masculina do Colégio Nun'Álvares funciona a EB 2,3 D. Nuno Álvares Pereira.

NotasEditar

Ligações externasEditar