Colônias do Sul

   |- style="font-size: 85%;"
       |Erro::  valor não especificado para "nome_comum"
   


Colônias do Sul

Parte da América Britânica (1607–1776)
como
Colônias da Inglaterra (1607–1707)
Colônias da Grã-Bretanha (1707–1776)

1607 – 1776

Bandeira de {{{nome_comum}}}

Bandeira da América Britânica (1707–1775)
Continente América do Norte
Capital Administradas a partir de Londres
Governo Monarquia Constitucional Colonial
História
 • 1607 Novos Países Baixos
 • 1776 Independência Declarada
Atualmente parte de  Estados Unidos

As Colônias do Sul da América Britânica, consistiam na colônia da Virgínia, e nas províncias da Carolina (em 1712 divididas nas Carolina do Norte e do Sul), da Geórgia e de Maryland.[1] Em 1763, as recém-criadas colônias do oriental e ocidental da Flórida seriam adicionadas às colônias do sul pela Grã-Bretanha até 1783, quando o Império Espanhol retomaria a Flórida. Essas colônias se tornariam o núcleo histórico do que se tornaria o Sul dos Estados Unidos, ou "Dixie".

Esse grupo de colônias desenvolveram economias prósperas baseadas no cultivo de culturas comerciais, como tabaco,[2] índigo (matéria-prima para o anil),[3] e arroz.[4] Um efeito colateral do cultivo dessas culturas foi a presença de escravidão em proporções significativamente mais altas do que em outras partes da América Britânica.

Ver tambémEditar

ReferênciasEditar

  1. «Treaty of Paris (1763)» (em inglês). United States History. Consultado em 16 de outubro de 2019 
  2. Boyer (2004), p. 64.
  3. Jean M. West (14 de junho de 2012). «The Devil's Blue Dye: Indigo and Slavery» (em inglês). Slavery in America. Consultado em 16 de outubro de 2019. Arquivado do original em 21 de dezembro de 2015 
  4. Boyer (2004), p. 77.

BibliografiaEditar

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre História dos Estados Unidos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.