Abrir menu principal

Colegiada de Santa Maria de Sar

categoria de um projeto da Wikimedia
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde julho de 2013). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.
Colegiada de Santa Maria do Sar
Colexiata de Santa María a Real do Sar
Tipo Colegiada
Estilo dominante Românico
Início da construção Século XII
Função inicial Mosteiro agostinho
Geografia
País Flag of Spain.svg Espanha
Cidade Santiago de Compostela
Coordenadas 42° 52' 19" N 8° 32' 13" O
Restos do claustro românico

A Colegiada de Santa Maria a Real do Sar (em galego: Colexiata de Santa María do Sar) é uma igreja românica com uma casa de cónegos anexa situada à beira do rio Sar, nas imediações da cidade de Santiago de Compostela, Galiza, Espanha. Originalmente foi um mosteiro da Ordem de Santo Agostinho.

História e decriçãoEditar

O mosteiro foi fundado por Munio Afonso, bispo demissionário de Mondoñedo e antigo claborador do arcebispo de Santiago Diego Gelmires. Quando Munio morreu em 1136, Gelmires continuou a obra.

A construção foi lenta e complicada, e precisou de importantes modificações e reconstruções nos séculos XVI, XVIII e XX. Começou pela cabeceira, ao mesmo tempo que se trabalhava nos muros do perímetro. A igreja tem três naves e três ábsides. É coberta com uma abóbada de canhão. A caraterística mais notável do edifício, que o torna único entre todos os congéneres da Galiza, é a inclinação fortuita e pronunciada das suas paredes e pilares.

Paralelamente à parede sul da igreja conserva-se parte do claustro medieval, obra da oficina do Mestre Mateus e um belo exemplo importante do românico compostelano do tempo do arcebispo Xoán Arias. Na igreja e no claustro conserva-se uma importante coleção de sarcófagos, dos quais o mais antigo é o do arcebispo Bernardo que, retirado em Sar, morreu em 1240.

A função do cenóbio era a de servir de local para onde os velhos cónegos pudessem retirrar-se, e para isso foram concedidos privilégios generosos e doações que fizeram com qua a instituição funcionasse até ao século XVII; a partir daí iniciou-se um lento processo de declínio que levou a que o edifício fosse transformado numa igreja paroquial em 1867.

Atualmente no seu interior funciona o Museu de Arte Sacra de Santa Maria a Real de Sar, ou Museu Paroquial, cujas coleções testemunham a vida da comunidade monástica ao longo do tempo.

Notas e referênciasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Colegiada de Santa Maria de Sar
  • Pombo, Antón (2008), Guía Total Galicia, ISBN 978-84-9776-713-2 (em espanhol) 14ª ed. , Madrid: Anaya, p. 287-288 


  Este artigo sobre arquitetura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.