Comissão Sismológica Europeia

A Comissão Sismológica Europeia (CSE) é uma das comissões regionais da Associação Internacional de Sismologia e Física do Interior da Terra (IASPEI), que tem por objetivo promover estudos sismológicos e projetos na Europa, noutros países em volta do Mediterrâneo e, ainda, noutros países vizinhos, estendendo-se assim da Dorsal Mesoatlântica aos Montes Urais e do oceano Ártico ao Norte de África.[1]

Comissão Sismológica Europeia
(CSE)
Tipo Organização científica
Fundação 28 de agosto de 1951 (72 anos)
Propósito Pesquisa em sismologia
Membros 36
Presidente W. Lenhardt
Vice-presidente M. Mucciarelli

A CSE utiliza a Escala Macrossísmica Europeia (EMS) para medir a intensidade sísmica causada pelo movimento das placas tectónicas e logo dos seus efeitos destruidores, escala que é baseada na Escala Medvedev-Sponheuer-Karnik (EMSK) cuja característica é a de, contrariamente às escalas sísmicas de magnitude, indicar o grau como um terreno é afetado pelo sismo.[2]

História

editar

A Comissão Sismológica Europeia (CSE) foi criada em 28 de agosto de 1951, pela Associação Internacional de Sismologia e Física do Interior da Terra (IASPEI), durante a 9.ª Assembleia Geral da União Internacional de Geodesia e Geofísica (IUGG). Contudo, a primeira reunião ordinária ocorreu apenas no ano seguinte, em Estugarda (Alemanha), organizada por W. Hiller, tendo estado presentes 13 países europeus.[3]

As Assembleias Gerais da CSE realizam-se a cada dois anos, em diferentes locais.

Objetivos

editar

Os principais objetivos e atividades do CSEM são:[4]

  • Facilitar a troca de ideias e encontros pessoais entre cientistas, mediante a realização de Assembleias Gerais da CSE, workshops e seminários sobre temas específicos e fóruns de discussão sobre questões emergentes.
  • Incentivar a cooperação entre indivíduos e organizações, através da criação de Grupos de Trabalho sobre problemas sismológicos de interesse comum internacional, com ênfase em novos temas de investigação.
  • Promover estudos interdisciplinares que envolvam a sismologia.
  • Incentivar a cooperação com outras comunidades científicas e de engenharia europeias e não europeias.
  • Organizar e incentivar outros indivíduos a organizar cursos de formação em Sismos e Engenharia Sismológica, especialmente jovens cientistas.
  • Atuar de acordo com os estatutos, regulamentos e recomendações da Associação Internacional de Sismologia e Física do Interior da Terra (IASPEI).

Membros

editar

Atualmente, o CESD é constituído 36 países membros e 8 países observadores, nomeadamente:[5]

Países membros
Países observadores

Lista de presidentes

editar

Abaixo segue-se a lista de presidentes da CSE:[3]

Referências

  1. Gioncu, Victor; Mazzolani, Federico M. (2011). Earthquake Engineering for Structural Design. Nova Iorque: Spon Press. p. 28. ISBN 0-203-84889-6 
  2. Paulo F. Martins Alves (2004). «Proposta de questionário para a escala macrossísmica europeia de 1998. Notas de utilização e exemplos» (PDF). Universidade do Minho. Consultado em 25 de agosto de 2016 
  3. a b «History». Comissão Sismológica Europeia. Consultado em 25 de agosto de 2016 
  4. «Aims of the ESC». Comissão Sismológica Europeia. Consultado em 25 de agosto de 2016 
  5. «Titular members & Observers». Comissão Sismológica Europeia. Consultado em 25 de agosto de 2016 

Ligações externas

editar