Abrir menu principal

A Companhia Eletromecânica Celma foi criada em 1951 pela família Rocha Miranda, sediada na cidade de Petrópolis, no Rio de Janeiro. Criada como uma empresa de equipamento eletromecânico, fabricava e fazia manutenção de eletrodomésticos, ferramentas elétricas e autopeças. Em 1957 passou a fazer a manutenção de motores aeronáuticos a pistão e em seguida, motores a reação (turbinas), quando foi adquirida pela Panair do Brasil. A empresa fazia manutenção dos motores das aeronaves da Panair do Brasil e de empresas estrangeiras que atuavam no país, além dos motores das aeronaves da Força Aérea Brasileira.

Durante a ditatura militar a Celma foi tomada e passou a prestar serviços de manutenção e fabricação aeronáutica prioritariamente para a Força Aérea Brasileira. O processo de estatização teve início em 1965 após a suspensão de todas as concessões da Panair do Brasil através de despacho assinado pelo Presidente da República, o Marechal Castelo Branco e pelo ministro da Aeronáutica, brigadeiro Eduardo Gomes.[1] Em Janeiro de 1966 a Celma foi finalmente estatizada, sendo desapropriada em favor da União Federal através de decreto expedido pelo Presidente, que a declarava de utilidade pública para a nação.[2]

Em 1991 a Celma foi privatizada pelo governo do Presidente Fernando Collor, no mesmo processo de privatização da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e da Embraer. A Celma, maior empresa de manutenção de turbinas do país foi vendida por apenas US$ 95 milhões,[3] para um consórcio formado pela empreiteira Andrade Gutierrez e os bancos Safra e Boavista.

A aquisição pelo conglomerado americano General Electric (GE) ocorreu em setembro de 1996. A GE possuía até então 9,7% de participação societária na Celma e passou a aproximadamente 74%, se tornando controladora majoritária.[4] Especula-se que a gigante americana tenha desembolsado US$ 150 milhões pela aquisição.[5] Em setembro de 1998 foi criada a GE VARIG Engine Services com base no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro-Galeão. A GE Celma teria 95% de participação enquanto a Varig teria apenas 5% na nova joint venture.[6]

A empresa emprega cerca de mil funcionários e seu faturamento anual ultrapassa US$ 1 bilhão, sendo assim classificada entre as 20 maiores exportadoras brasileiras em 2014.[7][8] Em 2017, teve início a instalação de uma nova unidade da GE Aviation na cidade de Três Rios (RJ).[9]

A GE Celma, uma subsidiária da norte-americana GE Aviation, está certificada pela ANAC, EASA e FAA para realizar serviços de manutenção e testes em motores General Electric modelos CF6, CF34 e GEnx, assim como motores fabricados pela CFM International modelos CFM56 e LEAP. A empresa também realiza reparo de componentes, reparo de acessórios, ensaios não destrutivos (inspeção por correntes parasitas, inspeção por líquido penetrante, inspeção por partículas magnéticas, inspeção por ultrassom, inspeção radiográfica) e processos especiais de soldagem TIG, soldagem por feixe de elétrons, metalização por plasma, metalização por chama de alta velocidade e galvanoplastia de Níquel, Cromo, Prata e Platina.[10]

Referências

  1. Leb Sasaki, Daniel. Comissão da verdade confirma que aérea Panair foi fechada por motivos políticos. Época Negócios, 2014 [1]
  2. Castello Branco, H. Declara de utilidade pública, para fins e desapropriação, em favor da União Federal, as ações societárias da Companhia Eletromecânica "CELMA". Decreto nº 57.682, de 28 de Janeiro de 1966. Diário Oficial da União - Seção 1 - 31/1/1966, Página 1130.[2]
  3. Matos Filho, José C. e Oliveira, Carlos W. A.. O Processo de Privatização das Empresas Brasileiras. IPEA, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, maio de 1996. [3]
  4. GE Engine Services Inc. GE Acquires Control of Major Engine Overhaul Operation. GE Press Center, 1996.[4]
  5. Poloni, Gustavo. Excelência turbinada. Revista Época Negócios, 2008. [5]
  6. GE Engine Services Inc. GE Engine Services, Inc. Announces Formation of New Varig Joint Venture. GE Press Center, 1998.[6]
  7. Fusco, Camila. Petrópolis vira polo de aviação para GE. Folha de S. Paulo, 2010. [7]
  8. Vale mantém em 2014 posto de maior exportadora do Brasil. G1, 2015.[8]
  9. «GE Celma». Aeroflap. 2 de junho de 2017. Cópia arquivada em 5 de novembro de 2017 
  10. «CHE No 7504-05/ANAC». "Agência Nacional de Aviação Civil". 13 de janeiro de 2014. Consultado em 21 de Agosto de 2018