Abrir menu principal

Comunicações do Brasil

Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde dezembro de 2018)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.

A comunicação no Brasil é plural em seus meios abrangendo rádio, televisão, jornais e revistas impressos além de sites e portais na internet, a informação chega ao publico muito rapidamente, há liberdade de expressão tendo os mais variados pontos de vista quanto a acontecimentos nacionais e internacionais.

A televisão aberta tem um alcance muito grande para com a população em geral, tanto com canais públicos como privados. Grupos de comunicação também oferecem canais de televisão fechados chamados TV a cabo. Houve a mudança do sinal analógico para o digital a nível nacional.

O YouTube se tornou uma ferramenta de entretenimento e pesquisa muito popular

No segmento jornais e revistas há uma mudança de no comportamento do leitor diminuindo as tiragens e até mesmo extinguindo publicações, por estar perdendo espaço a noticias propagadas por redes sociais e meios digitais.

Quanto a formas de comunicação como telefonia, os serviços têm sido ampliados tanto com dados em Smartphone como em ligações, nos últimos 20 anos linhas telefônicas fixas, móveis e cabos de dados se tornaram mais comuns, populares e acessíveis aos grandes centros populacionais. Apesar da popularidade ainda se pode considerar que são caros e o serviço ainda apresenta limitações de qualidade.

Livros tem publicados e comprados também com aumento em relação a períodos anteriores. Mesmo com o aumento da venda de exemplares, as livrarias tem diminuindo em quantidade e pontos de venda sofrendo com a retração de mercado.

Índice

TelecomunicaçãoEditar

RadiodifusãoEditar

 Ver artigo principal: Rádio do Brasil
  • Estações de rádio: AM–1.551; FM–2.620; ondas curtas:134.
  • Rádios (aparelhos): 71 milhões(1997)(87,8% dos domicílios brasileiros possuem aparelhos de rádio)

TelevisãoEditar

 Ver artigo principal: Televisão do Brasil
  • Estações de televisão: 269 (mais 5.704 repetidoras) (23 de junho de 2003)
  • Televisores (aparelhos): 90.3% das casas possuem aparelhos televisores

TelefoniaEditar

 Ver artigo principal: Telefonia do Brasil
  • Telefones fixos: 39 milhões (2005)
  • Telefones celulares: 85 milhões (2005); 96 milhões (2006); 200 milhões (2010)

InternetEditar

A internet no Brasil é considerada uma das mais caras do mundo, em termos de relação custo por mbit,[1] podendo ser quase 400[2] vezes mais cara quando comparado aos países onde o custo é o menor do mundo.

  • Domicílios com computador com acesso a internet: 12,2% - 6,3 milhões de domicílios – 21,6 milhões de pessoas (PNAD 2004)
  • Número de computadores: 60 milhões (2008)[3] (1 computador para cada 3 habitantes)

ImprensaEditar

 Ver artigo principal: Imprensa no Brasil
  • Imprensa é a designação coletiva dos veículos de comunicação que exercem o jornalismo e outras funções de comunicação.

JornaisEditar

  • Editoras

CensuraEditar

 Ver artigo principal: Censura

A censura no Brasil ocorreu por praticamente todo o período posterior à colonização do país, seja ela cultural, seja ela política. De certa maneira, mas sob um aspecto diferenciado, o Brasil ainda possui formas de censura desde a redemocratização. A censura (do latim censura) è aprovação ou desaprovação prévia de circulação de informações, visando á proteção dos interesses de um Estado ou um grupo de poder. A Censura criminaliza certas ações de comunicação ou até a tentativa de exercer essa comunicação. Consiste em qualquer tentativa de inibir a circulação de informação, opiniões, e até formas de expressão, etc.

Referências