Abrir menu principal
Conclave de 1669–1670
O Papa Clemente X
Data e localização
Pessoas-chave
Decano Francesco Barberini
Vice-Decano Marzio Ginetti
Camerlengo Enrico Caetani
Protopresbítero Virginio Orsini
Protodiácono Francesco Maidalchini
Eleição
Eleito Papa Clemente X
(Emilio Bonaventura Altieri)
Participantes 66
Ausentes 4
Veto (Jus exclusivae) Benedetto Odescalchi, pela França
Cronologia
Conclave de 1667
Conclave de 1676
dados em catholic-hierarchy.org
Brasão papal de Sua Santidade o papa Clemente X

O Conclave de 1669-1670 foi a reunião de eleição papal realizada após a morte do Papa Clemente IX. Durou de 20 de dezembro de 1669 a 29 de abril de 1670.[1]

Em 9 de dezembro de 1669, o Vaticano anunciou a morte do Papa Clemente IX, aos 69 anos de idade. Com isso, os Cardeais se reuniram em Roma e formaram o conclave de 1669, em 20 de dezembro[2]. Quando o Papa morreu, havia setenta cardeais. Cinquenta e sete entraram no conclave, quando começou. No dia seguinte, 21 de dezembro, o cardeal Friedrich von Hessen-Darmstadt, O.S.Io.Hieros. entrou, elevando o número de eleitores no conclave para cinquenta e oito. Só cinquenta e seis participaram do primeiro turno, no entanto, porque os Cardeais Antonio Barberini, iuniore e Federico Sforza estavam muito doentes[2]. Neste momento, oito cardeais ainda não estavam presentes em Roma, enquanto outros quatro foram na cidade, mas estavam muito doentes para entrar no conclave. Em 22 de dezembro, o cardeal Innico Caracciolo entrou, elevando o número de cardeais eleitores a cinquenta e nove. Em 26 de dezembro, o cardeal Giberto Borromeo também entra. Havia agora sessenta cardeais no conclave. Em 28 de dezembro, o cardeal Scipione Pannocchieschi d'Elci entrou, elevando o número de eleitores de sessenta e um. Em 30 de dezembro, o cardeal Alfonso Michele Litta entrou para fazer sessenta e dois cardeais participantes no conclave[2].

Em 7 de janeiro de 1670, o Cardeal Lorenzo Imperiali deixou o conclave, reduzindo o número de participantes para sessenta e um. Em 16 de janeiro, porém, tanto o cardeal Jean-François-Paul de Gondi de Retz como o cardeal Emmanuel Théodose de la Tour d'Auvergne de Bouillon chegaram a Roma para a eleição. O cardeal de Retz entrou no conclave em 18 de janeiro e o cardeal Bouillon em 20 de janeiro. Isso elevou o número de eleitores para sessenta e três. A partir de 24 - 27 de janeiro, o Cardeal Virginio Orsini, O.S.Io.Hieros. estava ausente por motivo de doença. Em 28 de janeiro, o cardeal Celio Piccolomini sai, mas dois dias depois, em 30 de janeiro, o Cardeal Lorenzo Imperiali retornou, fazendo o eleitorado, mais uma vez, com sessenta e três cardeais[2].

Em 3 de fevereiro, tanto o cardeal Antonio Barberini, iuniore, como o Cardeal Giambattista Spada deixou por causa da doença, como fez o Cardeal Marcello Santacroce em 7 de fevereiro. O Cardeal Santacroce retornou em 16 de fevereiro, mas em 22 de fevereiro o cardeal Lazaro Pallavicino saiu. Em 23 de fevereiro, o cardeal Piccolomini retornou, mas o cardeal Carlo Bonelli saiu. Em 27 de fevereiro, tanto o Cardeal Ottavio Acquaviva d'Aragona, iuniore, como o Cardeal Virginio Orsini deixaram o conclave[2].

Em 15 de março, voltou o cardeal Lazaro Pallavicino, como fez o Cardeal Carlo Bonelli no dia seguinte, 16 de março. No dia seguinte, 17 de março, o cardeal Antonio Barberini, iuniore, voltou. Nos dias mais tarde, de março, nada menos que cinco cardeais foram forçados a abandonar por problemas de saúde: o Cardeal Niccolò Albergati-Ludovisi em 18 de março, o cardeal Scipione Pannocchieschi d'Elci em 24 de março, o cardeal Bonaccorso Bonaccorsi em 27 de março, o cardeal Antonio Barberini, iuniore, em 28 de março e o cardeal Ginetti Marzio em 30 de março[2].

Em 13 de abril, o cardeal Scipione Pannocchieschi d'Elci morreu (embora Cristofori dê 2 de abril como a data [p. 130], este parece ser um erro de digitação de 12 de abril). Em 19 de abril, o cardeal Luis Manuel Fernández de Portocarrero-Bocanegra y Moscoso-Osorio chegou a Roma e entrou no conclave, em 23 de abril. Ele foi a última alteração na composição do eleitorado. A França apresentou um veto contra a eleição do Cardeal Benedetto Odescalchi ao papado. Cinqüenta e nove cardeais votaram na votação final e Cardeal Altieri recebeu cinqüenta e seis votos[2][3].

Giancarlo Zizola, no livro Il conclave. Storia e segreti. L'elezione papale da San Pietro a Giovanni Paolo II, (Roma: Newton, 1993), p. 124, diz que a Espanha vetou os cardeais Pietro Vidoni, seniore e Francesco Maria Brancaccio. Já Frederic Baumgartner, Behind locked doors. A history of the papal elections (New York: Palgrave Macmillan, 2003), p. 160, diz que a Espanha declarou que não havia impugnado nenhum cardeal.

Cardeais votantesEditar

Eleitor Nacionalidade Ordem Título Elevado Criador Notas
Francesco Barberini Florentino Cardeal-bispo Bispo de Ostia e Velletri 2 de outubro de 1623 Urbano VIII Decano do Colégio dos Cardeais, Cardeal-sobrinho
Marzio Ginetti Cardeal-bispo Bispo de Porto e Santa Rufina 19 de janeiro de 1626 Urbano VIII Vice-decano do Colégio dos Cardeais; saiu em 30 de março
Antonio Barberini, Junior, O.S.Io.Hieros. Cardinal-bispo Bispo de Palestrina 30 de agosto de 1627 Urbano VIII Cardeal-sobrinho; saiu em 3 de fevereiro; voltou em 17 de março; saiu em 28 de março
Francesco Maria Brancaccio Cardeal-bispo Bispo de Frascati 28 de novembro de 1633 Urbano VIII
Ulderico Carpegna Romano Cardeal-bispo Bisp de Albano 28 de novembro de 1633 Urbano VIII
Giulio Gabrielli Cardeal-bispo Bispo de Sabina 16 de dezembro de 1641 Urbano VIII
Virginio Orsini, O.S.Io.Hieros. 16 de dezembro de 1641 Urbano VIII Ausente de 24 a 27 de janeiro; saiu em 27 de fevereiro
Rinaldo d'Este 16 de dezembro de 1641 Urbano VIII
Cesare Facchinetti Cardeal-bispo Bispo de Spoleto 13 de julho de 1643 Urbano VIII
Carlo Rosetti Cardeal-bispo Bispo de Faenza 13 de julho de 1643 Urbano VIII
Niccolò Albergati-Ludovisi 6 de março de 1645 Inocêncio X Saiu em 18 de março
Federico Sforza 6 de março de 1645 Inocêncio X
Benedetto Odescalchi 6 de março de 1645 Inocêncio X Vetado pela França; Futuro Papa Inocêncio XI
Alderano Cybo Cardeal-bispo Bispo de Iesi 6 de março de 1645 Inocêncio X
Lorenzo Raggi 7 de outubro de 1647 Inocêncio X saiu em 7 de janeiro
Jean-François-Paul de Gondi de Retz 19 de fevereiro de 1652 Inocêncio X Chegou em 16 de janeiro (entrou em 18 de janeiro)
Luigi Omodei 19 de fevereiro de 1652 Inocêncio X
Pietro Vito Ottoboni 19 de fevereiro de 1652 Inocêncio X Futuro Alexandre VIII
Marcello Santacroce Cardeal-bispo Bispo de Tivoli 19 de fevereiro de 1652 Inocêncio X Saiu em 7 de fevereiro; retornou em 16 de fevereiro
Frederico de Hesse-Darmstadt, O.S.Io.Hieros. 19 de fevereiro de 1652 Inocêncio X Chegou em 21 de dezembro
Lorenzo Imperiali 19 de fevereiro de 1652 Inocêncio X Saiu em 7 de janeiro; retornou em 30 de janeiro
Giberto Borromeo 19 de fevereiro de 1652 Inocêncio X Chegou em 26 de dezembro
Giovanni Battista Spada 2 de março de 1654 Inocêncio X Saiu em 3 de fevereiro
Francesco Albizzi 2 de março de 1654 Inocêncio X
Ottavio Acquaviva d'Aragona, iuniore 2 de março de 1654 Inocêncio X Saiu em 27 de fevereiro
Carlos Pio de Sabóia 2 de março de 1654 Inocêncio X
Carlo Gualterio 2 de março de 1654 Inocêncio X Cardeal-sobrinho
Flavio Chigi Romano 9 de abril de 1657 Alexandre VII Cardeal-sobrinho
Girolamo Buonvisi Cardeal-bispo Bispo de Lucca 9 de abril de 1657 Alexandre VII
Scipione Pannocchieschi d'Elci Cardeal-bispo Arcebispo de Pisa 9 de abril de 1657 Alexandre VII Chegou em 28 de dezembro, saiu em 24 de março; morreu em 13 de abril de 1670
Antonio Bichi Cardeal-bispo Bispo de Osimo 9 de abril de 1657 Alexandre VII Cardeal-sobrinho
Pietro Vidoni 1660, April 5 Alexandre VII Possível veto pela Espanha[4] mas isso é controverso.[5].
Girolamo Boncompagni Cardeal-bispo Arcebispo de Bolonha 14 de janeiro de 1664 Alexandre VII
Celio Piccolomini 14 de janeiro de 1664 Alexandre VII Saiu em 28 de janeiro, retornou em 23 de fevereiro
Carlo Bonelli 14 de janeiro de 1664 Alexandre VII Saiu em 23 de fevereiro, retornou em 16 de março
Carlo Carafa della Spina, C.R. 14 de janeiro de 1664 Alexandre VII
Alfonso Litta Cardeal-bispo Arcebispo de Milão 14 de janeiro de 1664 Alexandre VII Chegou em 30 de dezembro
Neri Corsini 14 de janeiro de 1664 Alexandre VII
Paluzzo Paluzzi Altieri degli Albertoni 14 de janeiro de 1664 Alexandre VII
Cesare Rasponi 14 de janeiro de 1664 Alexandre VII Legado em Urbino
Giannicolò Conti di Poli Cardeal-bispo Bispo de Ancona 14 de janeiro de 1664 Alexandre VII
Giacomo Filippo Nini 14 de janeiro de 1664 Alexandre VII
Carlo Roberti 15 de fevereiro de 1666 Alexandre VII Legado em Romandiola
Giulio Spinola 15 de fevereiro de 1666 Alexandre VII
Vitaliano Visconti 15 de fevereiro de 1666 Alexandre VII
Innico Caracciolo d'Airola Cardeal-bispo Arcebispo de Nápoles 15 de fevereiro de 1666 Alexandre VII Chegou em 22 de dezembro
Giovanni Delfino 7 de março de 1667 Alexandre VII
Giacomo Rospigliosi 12 de dezembro de 1667 Clemente IX Cardeal-sobrinho; Legado em Avinhão
Emmanuel Théodose de la Tour d'Auvergne de Bouillon Francês 5 de agosto de 1669 Clemente IX Chegou em 16 de janeiro (entrou em 20 de janeiro)
Luis Manuel Fernández de Portocarrero Espanhol 5 de agosto de 1669 Clemente IX Chegou em 19 de abril (entrou em 23 de abril)
Francesco Nerli Florentino 29 de novembro de 1669 Clemente IX
Emilio Altieri 29 de novembro de 1669 Clemente IX Eleito Papa Clemente X
Carlo Cerri 29 de novembro de 1669 Clemente IX
Lazaro Pallavicino 29 de novembro de 1669 Clemente IX Saiu em 22 de fevereiro; Retornou em 15 de março
Giovanni Bona, O.Cist 29 de novembro de 1669 Clemente IX
Francesco Maidalchini 7 de outubro de 1647 Inocêncio X Cardeal-sobrinho
Carlo Barberini 23 de junho de 1653 Inocêncio X
Decio Azzolino 2 de março de 1654 Inocêncio X
Giacomo Franzoni Cardeal-bispo Bispo de Camerino 29 de abril de 1658 Alexandre VII
Francesco Maria Mancini 5 de abril de 1660 Alexandre VII
Angelo Celsi 14 de janeiro de 1664 Alexandre VII
Paolo Savelli 14 de janeiro de 1664 Alexandre VII
Leopoldo de Médici Florentino 12 de dezembro de 1667 Clemente IX
Sigismondo Chigi 12 de dezembro de 1667 Clemente IX
Niccolò Acciaioli Florentino 29 de novembro de 1669 Clemente IX
Bonaccorso Bonaccorsi 29 de novembro de 1669 Clemente IX Saiu em 27 de março

Cardeais ausentesEditar

Eleitor Nacionalidade Ordem Título Elevado Criador Notas
Girolamo Grimaldi Cardeal-bispo Arcebispo de Aix, França 13 de julho de 1643 Urbano VIII
Gregorio Giovanni Gasparo Barbarigo Cardeal-bispo Bispo de Padua 5 de abril de 1660 Alexandre VII
Pascual de Aragón-Córdoba-Cardona y Fernández de Córdoba 5 de abril de 1660 Alexandre VII
Luis Guillermo de Moncada de Aragón Luna de Peralta y de la Cerda 7 de março de 1667 Alexandre VII Duque de Bivona

Referências

  1. «Catholic Hierarchy» (em inglês). Consultado em 31 de março de 2011 
  2. a b c d e f g The Cardinals of the Holy Roman Church (em inglês)
  3. Esta crônica foi fornecida pelo Dr. Francis A. Burkle-Young, autor de Passando as Chaves, segundo o site The Cardinals of the Holy Roman Church (em inglês).
  4. Zizola, Giancarlo. 1993. Il conclave. Storia e segreti. L'elezione papale da San Pietro a Giovanni Paolo II. Rome: Newton. p. 124.
  5. Baumgartner, Frederic. 2003. Behind locked doors. A history of the papal elections. New York: Palgrave Macmillan. p. 160.