Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde julho de 2017). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
仮面の告白 Kamen no Kokuhaku
Confissões de uma Máscara
Autor(es) Yukio Mishima
Idioma Língua japonesa
País  Japão
Lançamento 1949
Páginas 254
ISBN 0-8112-0118-X
Edição portuguesa
Tradução António Mega Ferreira
Editora Assírio e Alvim
Lançamento 1984
Páginas 196

Confissões de uma máscara (仮面の告白 Kamen no Kokuhaku) foi escrito pelo autor japonês Yukio Mishima e publicado pela primeira vez em 1948.

EnredoEditar

Suave e desprendidamente oriental, a sensação, ao ler esta obra-prima, é a de sobrevoar cenários envoltos em neblina habitados por personagens misteriosos pintados em desmaiadas cores de aguarelas japonesas.

Mas também é um livro profundo, rico e emocionalmente tocante, que nos leva a comparar as nossas próprias experiências de vida com as do personagem principal - qual era mesmo o nome? seria Yukio? será esta uma novel autobiográfica? - tal como quando ele se apaixona (platonicamente) pela primeira vez com Omi, um colega de escola mais velho e bem musculado. Ou quando ele se força a acreditar que se sente atraído por Sonoko, a irmã do seu melhor amigo, só por pensar (desejar?) que se amá-la ficará "normal", sem sequer pensar por um segundo que a pode magoar.

Violento e sádico, descobre a masturbação e a ejaculação ao sonhar acordado com o São Sebastião de Guido Reni trespassado pelas setas. A partir daí acompanhará sempre este seu "mau vício" com pensamentos sobre belos homens nus sendo apunhalados ou morrendo, esvaidos em sangue dos ferimentos sofridos.

  Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.