Abrir menu principal

Conjunto Ferroviário de Campo Grande

Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde abril de 2018). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Armazém de cargas da Estação Ferroviaria de Campo Grande. Atual Armazém cultural

O Conjunto Ferroviário, também conhecido por Esplanada dos Ferroviários, é um centro cultural em que funcionam várias instituições, que está localizado no antigo terminal ferroviário da cidade de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

HistóricoEditar

Antiga Estação Ferroviária da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil (N.O.B.), pertenceu a Novoeste, e à ALL. Atualmente pertence à Prefeitura de Campo Grande, comprada da ALL. A ferrovia teve uma importância enorme para o desenvolvimento do Estado.

Inaugurada oficialmente no dia 14 de outubro de 1914, compreende a Estação de Ferro Noroeste Brasil – NOB – e os prédios que a circundam. Com sua arquitetura industrial de influência inglesa, é uma das poucas cujas características originais ainda se mantêm no Brasil.

A Estação Ferroviária foi a leilão no dia 5 de março de 1996, passando então à administração da empresa Noel Group, que assumiu no dia 1 de julho de 1996. Após a privatização, foi desativado o trem de passageiros. Em 2004 a estrada de ferro teve seus trilhos arrancados do centro da cidade pelo então prefeito André Puccinelli porque atrapalhava o trânsito.

AnexosEditar

O espaço inclui:

  • Armazém Cultural: centro cultural
  • Arquivo Histórico de Campo Grande (ARCA): biblioteca que tem o objetivo de assegurar a proteção e a preservação da documentação arquivística de Campo Grande. Contém um acervo de sete mil discos de estilos musicais variados, que vão do erudito ao popular, e também é sede do coral municipal. No local, existe uma videoteca (5.000 discos entre clássicos e MPB), uma biblioteca, uma sala para audições e espaços para cursos gratuitos na área da música. Possui ainda uma coleção pequena de partituras, somente de músicas clássicas. O museu foi fundado em 19 de agosto de 1991. Recebe 10 visitantes por dia. Existe uma revista anual editada pela ARCA, com matérias específicas sobre o Município.
  • Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul (IHGMS): é um local que possui informações históricas e geográficas sobre o estado de MS. Possui quarenta lugares. Fundado em 1978, teve papel fundamental para o desenvolvimento da cultura do Estado. A partir de 2000 assume uma postura mais empresarial, buscando recursos regulares para sua manutenção e a realização de seus projetos mais imediatos, bem como uma proposta mais arrojada de participação dos destinos do Estado.
  • Vila dos Ferroviários: Edificada ao lado da Estação Ferroviária, a vila começou a ser construída com o objetivo de agregar funcionários e seus familiares. A vila localiza-se em torno de uma ruela, próxima ao local do nascimento do ex-presidente Jânio Quadros, em 1917.