Conjunto de Pesquisa Filosófica

Conjunto de Pesquisa Filosófica foi um centro brasileiro de estudos filosóficos.[1]

HistóriaEditar

O Conjunto de Pesquisa Filosófica (Conpefil) foi fundado em 1974 por Stanislavs Ladusãns,[2] que dirigiu a instituição até 1993, ano de sua morte.[3] Em 1978, seu fundador também organizou a ACIF (Associação Católica Interamericana de Filosofia) reunindo representantes de 24 nacionalidades [4] e, que tinha no Conpefil sua sede central.[5]

Inicialmente, o Conpefil localizava-se na cidade de São Paulo, no campus das Faculdades Anchieta dos Jesuítas, no Km 26 da Via Anhanguera.[2] Em 1983, foi transferido para o Rio de Janeiro e instalado na Estrada da Gávea nº 1,[5] ficando ligado, apenas formalmente, à PUC-Rio.

Segundo seu fundador/diretor: "O Papa acredita que cabe à Igreja resgatar e defender a filosofia, que corre perigo" e, para alcançar tais objetivos foram promovidas várias discretas iniciativas em universidades católicas, dentre as quais, a criação do Conpefil.[6] O Conjunto possuiu uma grande biblioteca, organizada por seu diretor, que reunia obras raras dedicadas, principalmente, ao pensamento filosófico brasileiro.[6] O Conpefil respondia diretamente ao Vaticano e era dirigido de forma independente da PUC-Rio.[6] Seus diplomas de conclusão dos cursos não eram emitidos por aquela instituição mas, pela Universidade de Navarra da Espanha ou pela Pontifícia Universidade Gregoriana do Vaticano.[6]

Em 1993, após a morte de Stanislavs Ladusãns, o Conjunto de Pesquisa Filosófica foi extinto.[7]

Ex-alunos e relacionadosEditar

Ver tambémEditar

ReferênciasEditar

CitaçõesEditar

  1. Ladusãns 1992, pp. 177.
  2. a b Ladusãns 1992, pp. 186.
  3. Ricardo Vélez Rodríguez. «PANORAMA HIISTÓRICO E BIBLIOGRÁFICO DA FILOSOFIA BRASILEIRA» (PDF). ECSBDefesa. Consultado em 5 de novembro de 2019 
  4. Jorge J. E. Gracia (em inglês) (1 de janeiro de 1989). «Philosophy and Literature in Latin America: A Critical Assessment of the Current Situation». SUNY Press (Google Livros). Consultado em 5 de novembro de 2019 
  5. a b Ladusãns 1992, pp. 178.
  6. a b c d Olavo de Carvalho (1998). O imbecil coletivo, Volume 2. [S.l.]: Faculdade da Cidade Editora pp. 17-18-19. ISBN 9788586020629  Adicionado em 5 de novembro de 2019.
  7. a b «Debate Professor Olavo de Carvalho X Alexandre Dugin». Muralha de Fogo. Consultado em 5 de novembro de 2019 
  8. Jacinta Turolo Garcia (1990). «Edith Stein e a formação da pessoa humana». Edições Loyola (Google Livros). Consultado em 5 de novembro de 2019 
  9. Carlos A. M. De Souza (13 de outubro de 2015). «Direito natural: Uma visão humanista». Editora Cidade Nova (Google Livros). Consultado em 5 de novembro de 2019 

BibliografiaEditar

  • Stanislavs Ladusãns (1992). Gnosiologia pluridimensional: fundamentos fenomenológico-críticos do conhecimento da verdade. [S.l.]: Edições Loyola. 190 páginas. ISBN 9788515005536  Adicionado em 5 de novembro de 2019.
  Este artigo sobre educação ou sobre um educador é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  Este artigo sobre filosofia/um(a) filósofo(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.