Consistórios de João Paulo II

artigo de lista da Wikimedia

Segue-se uma lista completa dos consistórios ordinários públicos para a criação de novos cardeais, presididos pelo Papa João Paulo II, com a indicação de todos os cardeais criados.

Sua Santidade o Papa S. João Paulo II

João Paulo II criou 231 cardeais em 9 consistórios. Nenhum outro pontífice na história da Igreja católica criou um número tão elevado de purpurados.

30 de junho de 1979Editar

Anunciado em 29 de maio de 1979, em 30 de junho de 1979, durante o seu primeiro consistório, Papa João Paulo II criou quatorze cardeais eleitores mais um nomeado in pectore. Com a criação dos novos cardeais eleitores o número dos cardeais eleitores passa a cento e vinte, limite máximo fixado por Papa Paulo VI em 1973. Os quinze novos purpurados foram:

  1.   Agostino Casaroli (1914–1998), pró-secretário da Secretaria de Estado; †
  2.   Giuseppe Caprio (1914–2005), presidente da A.P.S.A.; †
  3.   Marco Cé (1925–2014), patriarca de Veneza; †
  4.   Egano Righi-Lambertini (1906–2000), núncio apostólico na França; †
  5.   Joseph-Marie Trinh van-Can (1921–1990), arcebispo de Hà Nôi; †
  6.   Ernesto Civardi (1906–1989), secretário da Congregação para os Bispos; †
  7.   Ernesto Corripio y Ahumada (1919–2008), arcebispo de Cidade do México; †
  8.   Joseph Asjiro Satowaki (1904–1996), arcebispo de Nagasaki; †
  9.   Roger Marie Élie Etchegaray (1922–2019), arcebispo de Marselha; †
  10.   Anastasio Alberto Ballestrero, O.C.D. (1913–1998), arcebispo de Torino; †
  11.   Tomás Ó Fiaich (1923–1990), arcebispo de Armagh; †
  12.   Gerald Emmett Carter (1912–2003), arcebispo de Toronto; †
  13.   Franciszek Macharski (1927–2016), arcebispo de Cracóvia; †
  14.   Władysław Rubin (1917–1990), secretário geral do Sínodo dos Bispos. †

Criado In PectoreEditar

  1.   Ignatius Kung Pin-mei (1901–2000), bispo de Shanghai (China); seu nome foi revelado no consistório de 1991. †

2 de fevereiro de 1983Editar

Anunciado em 5 de janeiro de 1983, em 2 de fevereiro de 1983, o Papa João Paulo II criou dezoito novos cardeais, dos quais, dezesseis eleitores:

  1.   Antoine Pierre Khoraiche (1907–1994), patriarca de Antioquia dos Maronitas; †
  2.   Bernard Yago (1916–1997), arcebispo de Abidjan; †
  3.   Aurelio Sabattani (1912–2003), pró-prefeito da Assinatura Apostólica; †
  4.   Franjo Kuharić (1919–2002), arcebispo de Zagreb; †
  5.   Giuseppe Casoria (1908–2001), pró-prefeito da Congregação para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos; †
  6.   José Alí Lebrún Moratinos (1919–2001), arcebispo de Caracas; †
  7.   Joseph Louis Bernardin (1928–1996), arcebispo de Chicago; †
  8.   Michael Michai Kitbunchu (n. 1929), arcebipo de Bangkok;
  9.   Alexandre do Nascimento (n. 1925), arcebispo de Luanda;
  10.   Alfonso López Trujillo (1935–2008), arcebispo de Medellín; †
  11.   Godfried Danneels (1933–2019), arcebispo de Michelen-Bruxelas; †
  12.   Thomas Stafford Williams (n. 1930), arcebispo de Wellington;
  13.   Carlo Maria Martini, S.J. (1927–2012), arcebispo de Milão; †
  14.   Jean-Marie Lustiger (1926–2007), arcebispo de Paris; †
  15.   Józef Glemp (1929–2013), arcebispo de Gniezno; †
  16.   Joachim Meisner (1933–2017), arcebispo de Colônia. †

Acima dos 80 anosEditar

  1.   Julijans Vaivods (1895–1990), administrador apostólico de Riga; †
  2.   Henri-Marie de Lubac, S.J. (1896–1991) †

25 de maio de 1985Editar

Anunciado em 24 de abril de 1985, em 25 de maio de 1985 o Papa João Paulo II criou vinte e oito novos cardeais, dos quais vinte e sete eleitores:

  1.   Luigi Dadaglio (1914–1990), pró-Penitenciário-mor; †
  2.   Duraisamy Simon Lourdusamy (1924–2014), secretário da Congregação para a Evangelização dos Povos; †
  3.   Francis Arinze (n. 1932), pró-presidente do Secretariado para os não cristãos;
  4.   Juan Francisco Fresno Larraín (1914–2004), arcebispo de Santiago do Chile; †
  5.   Antonio Innocenti (1915–2008), núncio apostólico na Espanha; †
  6.   Miguel Obando Bravo, S.D.B. (1926–2018), arcebispo de Manágua; †
  7.   Paul Augustin Mayer, O.S.B. (1911–2010), pró-prefeito da Congregação para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos; †
  8.   Angel Suquía Goicoechea (1916–2006), arcebispo de Madri; †
  9.   Jean Jérôme Hamer, O.P. (1916–1996), pró-prefeito da Congregação para a Religiosidade e os Institutos Seculares; †
  10.   Ricardo Jamin Vidal (1931-2017), arcebisoo de Cebu; †
  11.   Henryk Roman Gulbinowicz (n. 1923), arcebispo de Wrocław;
  12.   Paulos Tzadua (1921–2003), arcebispo de Adis Abeba; †
  13.   Jozef Tomko (n 1924), secretário geral do Sínodo dos Bispos;
  14.   Myroslav Ivan Ljubačivs'kyj (1914–2000), arquieparca de Lviv dos Ucranianos; †
  15.   Andrzej Maria Deskur (1924–2011), presidente emérito do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais; †
  16.   Paul Poupard (n. 1930), pró-presidente do Secretariado dos Não-Crentes;
  17.   Louis-Albert Vachon (1912–2006), arcebispo de Québec; †
  18.   Albert Florent Augustin Decourtray (1923–1994), arcebispo de Lyon; †
  19.   Rosalio José Castillo Lara, S.D.B. (1922–2007), pró-presidente da Pontifícia Comissão para a interpretação autêntica do Código de Direito Canônico; †
  20.   Friedrich Wetter (n. 1928), arcebispo de Munique e Frisinga;
  21.   Silvano Piovanelli (1924–2016), arcebispo de Firenze; †
  22.   Adrianus Johannes Simonis (1931 - 2020), arcebispo de Utrecht; †
  23.   Edouard Gagnon, P.S.S. (1918–2007), pró-presidente do Pontifício Conselho para a Família; †
  24.   Alfons Maria Stickler, S.D.B. (1910–2007), pró-bibliotecário da Santa Igreja Romana; †
  25.   Bernard Francis Law (1931-2017), arcebispo de Boston; †
  26.   John Joseph O'Connor (1920–2000), arcebispo de New York; †
  27.   Giacomo Biffi (1928–2015), arcebispo de Bolonha. †

Criou ainda um cardeal não eleitor:

Acima dos 80 anosEditar

  1.   Pietro Pavan (1903–1994), presbítero da diocese de Treviso

28 de junho de 1988Editar

Anunciado em 29 de maio de 1988, em 28 de junho de 1988 o Papa João Paulo II criou vinte e quatro novos cardeais, todos eleitores:

  1.   Eduardo Martínez Somalo (n. 1927), substituto da Secretaria de Estado;
  2.   Achille Silvestrini (1923–2019), prefeito do Supremo Tribunal da Assinatura Apostólica; †
  3.   Angelo Felici (1919–2007), núncio apostólico na França; †
  4.   Paul Grégoire (1911–1993), arcebispo de Montréal; †
  5.   Antony Padiyara (1921–2000), arcebispo-maior de Ernakulam; †
  6.   José Freire Falcão (n. 1925), arcebispo de Brasília;
  7.   Michele Giordano (1930–2010), arcebispo de Nápoles; †
  8.   Alexandre José Maria dos Santos, O.F.M. (n. 1924), arcebispo de Maputo;
  9.   Giovanni Canestri (1918–2015), arcebispo de Gênova; †
  10.   Antonio María Javierre Ortas, S.D.B. (1921–2007), secretário da Congregação para a Educação Católica; †
  11.   Simon Ignatius Pimenta (1920-2013), arcebispo de Bombaim; †
  12.   Mario Revollo Bravo (1919–1995), arcebispo de Bogotá; †
  13.   Edward Bede Clancy (1923–2014), arcebispo de Sydney; †
  14.   Lucas Moreira Neves, O.P. (1925–2002), arcebispo de São Salvador da Bahia; †
  15.   James Aloysius Hickey (1920–2004), arcebispo de Washington; †
  16.   Edmund Casimir Szoka (1927–2014), arcebispo de Detroit; †
  17.   László Paskai, O.F.M. (1927–2015), arcebispo de Esztergom-Budapeste; †
  18.   Christian Wiyghan Tumi (n. 1930), arcebispo de Garoua (Camerun);
  19.   Hans Hermann Groër, O.S.B. (1919–2003), arcebispo de Viena; †
  20.   Jacques-Paul Martin (1908–1992), prefeito emérito da Câmara Apostólica; †
  21.   Franz Hengsbach (1910–1991), bispo de Essen; †
  22.   Vincentas Sladkevičius (1920–2000), administrador apostólico de Kaišiadorys; †
  23.   Jean Margéot (1916–2009), bispo de Port-Louis (Mauritius); †
  24.   John Baptist Wu Cheng-chung (1925–2002), bispo de Hong Kong. †

João Paulo II havia anunciado ainda a criação do cardeal suíço Hans Urs von Balthasar †, célebre teólogo já acima dos oitenta anos, presbítero da diocese de Coira, o qual morreu em 26 de junho, dois dias antes do consistório.

28 de junho de 1991Editar

Anunciado em 29 de maio de 1991, em 28 de junho de 1991, Papa João Paulo II publicou o cardeal in pectore Ignatius Kung Pin-mei, criado no consistório de 1983. Também criou vinte e dois novos cardeais, dos quais vinte eleitores:

  1.   Angelo Sodano (n. 1927), pró-secretário de Estado;
  2.   Alexandru Todea (1912–2002), arquieparca de Făgăraş e Alba Iulia; †
  3.   Pio Laghi (1922–2009), pró-prefeito da Congregação para a Educação Católica; †
  4.   Edward Idris Cassidy (n. 1924), presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos;
  5.   Robert-Joseph Coffy (1920–1995), arcebispo de Marselha; †
  6.   Frédéric Etsou-Nzabi-Bamungwabi, C.I.C.M. (1930–2007), arcebispo de Kinshasa; †
  7.   Nicolás de Jesús López Rodríguez (n. 1936), arcebispo de Santo Domingo;
  8.   José Tomás Sánchez (1920–2012), secretério da Congregação para a Evangelização dos Povos; †
  9.   Virgilio Noè (1922–2011), arcebispo titular de Voncaria; †
  10.   Antonio Quarracino (1923–1998), arcebispo de Buenos Aires; †
  11.   Fiorenzo Angelini (1916–2014), presidente do Pontifício Conselho para a Pastoral no Campo da Saúde; †
  12.   Roger Michael Mahony (n. 1936), arcebispo de Los Angeles;
  13.   Juan Jesús Posadas Ocampo (1926–1993), arcebispo de Guadalajara; †
  14.   Anthony Bevilacqua (1923–2012), arcebispo de Filadélfia; †
  15.   Giovanni Saldarini (1924–2011), arcebispo de Turim (Italia); †
  16.   Cahal Brendan Daly (1917–2009), arcebispo de Armagh (Irlanda); †
  17.   Camillo Ruini (n. 1931), pró-vigário de Roma;
  18.   Ján Chryzostom Korec, S.J. (1924–2015), bispo de Nitra; †
  19.   Henri Schwery (n. 1932), bispo de Sion;
  20.   Georg Maximilian Sterzinsky (1936–2011), bispo de Berlim. †

Acima dos 80 anosEditar

  1.   Guido Del Mestri (1911–1993), núncio apostólico emérito na Alemanha; †
  2.   Paolo Dezza, S.J. (1901-1999), presbítero. †

Revelação In pectureEditar

  1.   Ignatius Kung Pin-mei (1901–2000), bispo de Shanghai (China); em pectore em 30 de junho de 1979;

26 de novembro de 1994Editar

Anunciado em 30 de outubro de 1994, em 26 de novembro de 1994 o Papa João Paulo II criou trinta novos cardeais, dos quais vinte e quatro eleitores:

  1.   Nasrallah Pierre Sfeir (1920–2019), patriarca de Antioquia dos Maronitas; †
  2.   Miloslav Vlk (1932–2017), arcebispo de Praga; †
  3.   Luigi Poggi (1917–2010), pró-bibliotecário da Santa Igreja Romana; †
  4.   Peter Seiichi Shirayanagi (1928–2009), arcebispo de Tóquio; †
  5.   Vincenzo Fagiolo (1918–2000), presidente do Pontifício Conselho para a Interpretação dos Textos Legislativos; †
  6.   Carlo Furno (1921–2015), núncio apostólico na Itália; †
  7.   Carlos Oviedo Cavada, O. de M. (1927–1998), arcebispo de Santiago do Chile; †
  8.   Thomas Joseph Winning (1925–2001), arcebispo de Glasgow; †
  9.   Adolfo Antonio Suárez Rivera (1927–2008), arcebispo de Monterrey; †
  10.   Julius Riyadi Darmaatmadja, S.J. (n. 1934), arcebispo de Semarang;
  11.   Jaime Lucas Ortega y Alamino (1936–2019), arcebispo de San Cristóbal de la Habana; †
  12.   Jan Pieter Schotte, C.I.C.M. (1934–2001), secretário geral do Sínodo dos Bispos; †
  13.   Pierre Étienne Louis Eyt (1934–2001), arcebispo de Bordeaux; †
  14.   Gilberto Agustoni(1922–2017), pró-prefeito da Assinatura Apostólica; †
  15.   Emmanuel Wamala (n. 1926), arcebispo de Kampala;
  16.   William Henry Keeler (1931–2017), arcebispo de Baltimore; †
  17.   Augusto Vargas Alzamora, S.J. (1922–2000), arcebispo de Lima; †
  18.   Jean-Claude Turcotte (1936–2015), arcebispo de Montréal; †
  19.   Ricard Maria Carles i Gordó (1926–2013), arcebispo de Barcelona; †
  20.   Adam Joseph Maida (n. 1930), arcebispo de Detroit;
  21.   Vinko Puljić (n. 1944), arcebispo de Sarajevo;
  22.   Armand Gaétan Razafindratandra (1925–2010), arcebispo de Antananarivo; †
  23.   Paul Joseph Pham Ðình Tung (1919–2009), arcebispo de Hà Nôi; †
  24.   Juan Sandoval Íñiguez (n. 1933), arcebispo de Guadalajara.

Criou ainda seis cardeais não-eleitores:

Acima dos 80 anosEditar

  1.   Bernardino Carlos Guillermo Honorato Echeverría Ruiz, O.F.M. (1912–2000), arcebispo de Guayaquil; †
  2.   Kazimierz Świątek (1914–2011), arcebispo de Minsk-Mahilëŭ; †
  3.   Ersilio Tonini (1914–2013), arcebispo emérito de Ravena-Cervia; †
  4.   Mikel Koliqi (1900–1997), presbítero da arquidiocese de Scutari; †
  5.   Yves-Marie-Joseph Congar (1905–1995), O.P., presbítero; †
  6.   Alois Grillmeier, S.J. (1910–1998) †, presbítero. †

21 de fevereiro de 1998Editar

Anunciado em 18 de janeiro de 1998, em 21 de fevereiro de 1998 o Papa João Paulo II criou 22 novos cardeais e publicou o nome de dezenove cardeais eleitores:

  1.   Jorge Medina Estévez (n. 1926), pró-prefeito da Congregação para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos;
  2.   Alberto Bovone (1922–1998), pró-prefeito da Congregação para a Causa dos Santos; †
  3.   Darío Castrillón Hoyos (1929–2018), pró-prefeito da Congregação para o Clero; †
  4.   Lorenzo Antonetti (1922–2013), presidente da Administração do Patrimônio da Sé Apostólica; †
  5.   James Francis Stafford (n. 1932), presidente do Pontifício Conselho para os Leigos;
  6.   Salvatore De Giorgi (n. 1930), arcebispo de Palermo;
  7.   Serafim Fernandes de Araújo (1924–2019), arcebispo de Belo Horizonte; †
  8.   Antonio María Rouco Varela (n. 1936), arcebispo de Madri;
  9.   Aloysius Matthew Ambrozic (1930–2011), arcebispo de Toronto; †
  10.   Jean Marie Julien Balland (1934–1998), arcebispo de Lyon; †
  11.   Dionigi Tettamanzi (1934–2017), arcebispo de Gênova; †
  12.   Polycarp Pengo (n. 1944), arcebispo de Dar-es-Salaam;
  13.   Christoph Schönborn, O.P. (n. 1945), arcebispo de Viena;
  14.   Norberto Rivera Carrera (n. 1942), arcebispo de Cidade do México;
  15.   Francis Eugene George, O.M.I. (1937–2015), arcebispo de Chicago; †
  16.   Paul Shan Kuo-hsi, S.J. (1924–2012), bispo de Kaohsiung; †
  17.   Giovanni Cheli (1918–2013), presidente do Pontifício Conselho para a Pastoral dos Migrantes e Itinerantes; †
  18.   Francesco Colasuonno (1925–2003), núncio apostólico na Itália; †
  19.   Dino Monduzzi 1922–2006), prefeito da Casa Pontifícia. †

Acima dos 80 anosEditar

  1.   Adam Kozłowiecki, S.J. (1911–2007), arcebispo-emérito de Lusaka.†

Criado In PectoreEditar

  1.   Marian Jaworski (1926 - 2020), arcebispo de Lviv; publicado no consistório de 2001; †
  2.   Jānis Pujāts (n. 1930), arcebispo de Riga. publicado no consistório de 2001.

João Paulo II havia anunciado antes a criação do cardeal croata Josip Uhač †, secretário da Congregação para a Evangelização dos Povos, mas ele morreu em 18 de janeiro, poucas horas antes do anúncio do consistório.

21 de fevereiro de 2001Editar

O consistório de 21 de fevereiro de 2001 foi aquele que que João Paulo II criou o maior número de cardeais, quarenta e dois, dos quais trinta e oito eleitores. Ainda publicou os dois cardeais criados in pectore no consistório de 1998: Marian Jaworski e Jānis Pujāts. De notar que o anúncio dos nomes dos cardeais foi dado em dois momentos: em 21 de janeiro anunciou trinta e sete novos cardeais e expressou a vontade de revelar os nomes dos cardeais in pectore; em 28 de janeiro revelou os nomes dos dois cardeais criados em 1998, agregando cinco novos cardinali (Huzar, Degenhardt, Terrazas Sandoval, Fox Napier e Lehmann) [1]. Os trinta e oito cardeais eleitores criados nesse consistório eram:

  1.   Giovanni Battista Re (n. 1934), pró-prefeito da Congregação para os Bispos;
  2.   François-Xavier Nguyên Van Thuân (1928–2002), presidente do Pontifício Conselho Justiça e Paz; †
  3.   Agostino Cacciavillan (n. 1926), presidente da Administração do Patrimônio da Sé Apostólica;
  4.   Sergio Sebastiani (n. 1930), presidente da Prefeitura dos Assuntos Econômicos da Santa Sé;
  5.   Zenon Grocholewski (1939 - 2020), prefeito da Congregação para a Educação Católica; †
  6.   José Saraiva Martins, C.M.F. (n. 1932), prefeito da Congregação para a Causa dos Santos;
  7.   Crescenzio Sepe (n. 1943), arcebispo-titular de Grado;
  8.   Jorge María Mejía (1923–2014), arquivista da Santa Igreja Romana; †
  9.   Ignace Moussa I Daoud (1930–2012), prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais; †
  10.   Mario Francesco Pompedda (1929–2006), prefeito da Assinatura Apostólica; †
  11.   Walter Kasper (n. 1933), secretário do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos;
  12.   Johannes Joachim Degenhardt (1926–2002), arcebispo de Paderborn; †
  13.   Antonio José González Zumárraga (1925–2008), arcebispo de Quito; †
  14.   Ivan Dias (1936–2017), arcebispo de Bombaim; †
  15.   Geraldo Majella Agnelo (n. 1933), arcebispo de São Salvador da Bahia;
  16.   Pedro Rubiano Sáenz (n. 1932), arcebispo de Bogotá;
  17.   Theodore Edgar McCarrick (n. 1930), arcebispo de Washington;
  18.   Desmond Connell (1926–2017), arcebispo de Dublin; †
  19.   Audrys Juozas Backis (n. 1937), arcebispo de Vilnius;
  20.   Francisco Javier Errázuriz Ossa (n. 1933), arcebispo de Santiago do Chile;
  21.   Julio Terrazas Sandoval, C.Ss.R. (1936–2015), arcebispo de Santa Cruz de la Sierra; †
  22.   Wilfrid Fox Napier, O.F.M. (n. 1941), arcebispo de Durban;
  23.   Óscar Rodríguez Maradiaga, S.D.B. (n. 1942), arcebispo de Tegucigalpa;
  24.   Bernard Agré (1926–2014), arcebispo de Abidjan; †
  25.   Louis-Marie Billé (1938–2002), arcebispo de Lyon; †
  26.   Antonio Ignacio Velasco Garcia, S.D.B. (1929–2003), arcebispo de Caracas; †
  27.   Juan Luis Cipriani Thorne (n. 1943), arcebispo de Lima;
  28.   Francisco Álvarez Martínez (n. 1925), arcebispo de Toledo;
  29.   Cláudio Hummes, O.F.M. (n. 1934), arcebispo de São Paulo;
  30.   Varkey Vithayathil, C.SS.R. (1927–2011), arcebispo maior de Ernakulam-Angamaly; †
  31.   Jorge Mario Bergoglio, S.J. (n. 1936), arcebispo de Buenos Aires - Atual Papa Francisco eleito no Conclave de 2013
  32.   José da Cruz Policarpo (1936–2014), patriarca de Lisboa; †
  33.   Severino Poletto (n. 1933), arcebispo de Turim;
  34.   Cormac Murphy-O'Connor (1932–2017), arcebispo de Westminster; †
  35.   Edward Michael Egan (1932–2015), arcebispo de New York; †
  36.   Lubomyr Huzar (1933–2017), arcebispo-maior de Lviv dos Ucranianos; †
  37.   Karl Lehmann (1936–2018), bispo de Meinz; †
  38.   Roberto Tucci, S.J. (1921–2015), presbítero. †

Acima dos 80 anosEditar

  1.   Stéphanos II Ghattas, C.M. (1920–2009), Patriarca Católico Copta de Alexandria; †
  2.   Jean Marcel Honoré (1920–2013), arcebispo-emérito de Tours; †
  3.   Leo Scheffczyk (1920–2005), presbítero; †
  4.   Avery Robert Dulles, S.J. (1918–2008), presbítero. †

Revelação In pectureEditar

  1.   Marian Jaworski (1926 - 2020), arcebispo de Lviv; em pectore em 21 de fevereiro de 1998; †
  2.   Jānis Pujāts (n. 1930), arcebispo de Riga. em pectore em 21 de fevereiro de 1998;

21 de outubro de 2003Editar

Anunciado em 28 de setembro de 2003, em 21 de outubro de 2003 o Papa João Paulo II criou trinta e um novos cardeais (um in pectore), dos quais vinte e seis eleitores. Seria o último consistório de João Paulo II:

  1.   Jean-Louis Pierre Tauran (1943–2018), secretário para a Relação com os Estados; †
  2.   Renato Raffaele Martino (n. 1932), presidente do Pontifício Conselho Justiça e Paz;
  3.   Francesco Marchisano (1929–2014), arcipreste da Basílica de São Pedro; †
  4.   Julián Herranz Casado (n. 1930), presidente do Pontifício Conselho para os Textos Legislativos;
  5.   Javier Lozano Barragán (n. 1933), presidente do Pontifício Conselho para a Pastoral no Campo da Saúde;
  6.   Stephen Fumio Hamao (1930–2007), presidente do Pontifício Conselho para a Pastoral dos Migrantes e Itinerantes; †
  7.   Attilio Nicora (1937–2017), presidente da Administração do Patrimônio da Sé Apostólica; †
  8.   Angelo Scola (n. 1941), patriarca de Veneza;
  9.   Anthony Olubunmi Okogie (n. 1936), arcebispo de Lagos;
  10.   Bernard Louis Auguste Paul Panafieu (1931–2017), arcebispo de Marselha; †
  11.   Gabriel Zubeir Wako (n. 1941), arcebispo de Khartoum;
  12.   Carlos Amigo Vallejo, O.F.M. (n. 1934), arcebispo de Sevilha;
  13.   Justin Francis Rigali (n. 1935), arcebispo de Filadélfia;
  14.   Keith Michael Patrick O'Brien (1938–2018), arcebispo de Saint Andrews ed Edimburgo; †
  15.   Eusébio Oscar Scheid, S.C.I. (n. 1932), arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro;
  16.   Ennio Antonelli (n. 1936), arcebispo de Florença
  17.   Tarcisio Bertone, S.D.B. (n. 1934), arcebispo de Genoa
  18.   Peter Kodwo Appiah Turkson (n. 1948), arcebispo de Cape Coast;
  19.   Telesphore Placidus Toppo (n. 1939), arcebispo de Ranchi;
  20.   George Pell (n. 1941), arcebispo de Sydney;
  21.   Josip Bozanić (n. 1949), arcebispo de Zagreb;
  22.   Jean-Baptiste Pham Minh Mân (n. 1934), arcebispo de Hô Chí Minh;
  23.   Rodolfo Quezada Toruño (1932–2012), arcebispo de Guatemala; †
  24.   Philippe Xavier Ignace Barbarin (n. 1950), arcebispo de Lyon;
  25.   Péter Erdő (n. 1952), arcebispo de Esztergom-Budapeste;
  26.   Marc Ouellet, P.S.S. (n. 1944), arcebispo de Québec.

Acima dos 80 anosEditar

  1.   Georges Marie Martin Cottier, O.P. (1922–2016), presbítero; †
  2.   Gustaaf Joos (1923–2004), presbítero; †
  3.   Tomáš Špidlík, S.J. (1919–2010), presbítero; †
  4.   Stanislaw Kazimierz Nagy, S.C.I. (1921–2013), presbítero. †

O nome do cardeal in pectore não foi publicado e após a morte de João Paulo II, não teve mais efeito.

Referências

  1. (em inglês) O consistório de 2001 Arquivado em 24 de fevereiro de 2013, no Wayback Machine. por Cardinals de Salvador Miranda

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar