Consoante implosiva

Uma consoante implosiva ou simplesmente implosiva é uma consoante oclusiva que, em sua pronúncia, a corrente de ar é controlada movendo o glote para baixo e expelindo o ar dos pulmões.[1] Exemplos de consoantes implosivas são: /ɓ/ /ɠ/ /ʛ/

Modos de articulação
Obstruente
Oclusiva
Africada
Fricativa
Sibilante
Soante
Nasal
Vibrante
Simples
Múltipla
Aproximante
Líquida
Vogal
Semivogal
Lateral
Fluxo de ar
Ejetiva
Implosiva
Clique
Esta página contém informações sobre fonética usando AFI, e podem ser exibidos incorretamente em alguns navegadores. Saiba mais

Em IPA (International Phonetic Alphabet), as implosivas são indicadas modificando a parte superior de uma letra de oclusiva sonora com um gancho voltado para a direita: ɓ ɗ ʄ ɠ ʛ.

ArticulaçãoEditar

Durante a oclusão da consoante, puxa-se a glote para baixo rarefazendo o ar no trato vocal. Assi, a oclusiva é liberada. Nas línguas cujos implosivas são particularmente salientes, isso pode resultar na entrada de ar na boca antes que ela flua novamente com a próxima vogal. tomar bruscamente dessa maneira é implodir um som.[2] No entanto, provavelmente mais tipicamente, não haveria movimento de ar, o que contrasta com a explosão das plosivas pulmonares. Esse é o caso de muitas das línguas kru, por exemplo. Isso significa que as implosivas são foneticamente sonorantes (não obstruentes), pois o conceito de sonorante é claramente definido. No entanto, as implosivas podem ter fonologicamente ambos padrões; isso é, podem ser fonologicamente sonorantes ou obstruentes, dependendo do idioma.

George N. Clements (2002) na verdade propõe que as implosivas não são fonologicamente obstrutivos nem sonorantes.

A grande maioria das consoantes implosivas é sonora, assim a glote está apenas parcialmente fechada. Como o fluxo de ar necessário para expressar a voz reduz o vácuo que está sendo criado na boca, as implosivos são mais fáceis de fazer numa grande cavidade oral.

Bilabial [ɓ] é, portanto, a mais implosivo mais fácil de pronunciar e, assim, a mais comum em todo o mundo. Velar [ɠ], por outro lado, é bastante rara (a uvular [ʛ] é ainda mais rara). Esse é o padrão oposto ao da consoante ejetiva, na qual a articulação velar é mais comum e a articulação bilabial que é rara.

TiposEditar

Implosivas são, na maioria das vezes, oclusivas sonoras, às vezes sonoras. Há presença individual de sonorantes glotalizadas (nasais, vibrantes, laterais, etc.) também podem ser pronunciados com a diminuição da glote por parte de alguns indivíduos, ocasionalmente na medida em que são visivelmente implosivos, mas não é conhecido nenhum idioma em que implosão seja uma característica geral de tais sons. [3]

Implosivas registradasEditar

  • implosiva bilabial sonora [ɓ]
  • implosiva dental sonora [ɗ̪]
  • implosiva alveolar sonora [ɗ]
  • implosiva retroflexa sonora [ᶑ] (letra não aprovada explicitamente pelo IPA)
  • implosiva palatal sonora [ʄ]
  • implosiva velar sonora [ɠ]
  • implosiva labial sonora [ɠɓ]
  • implosiva uvular sonora [ʛ]

Não há símbolos IPA para implosivas fricativas implosivas. Essas são desconhecidas e implosivas africadas são improváveis. Algumas poucas africadas foram relatadas (como [ɗʒ] em Roglai e em Komo; alones de [ɗz] e [ɗɮ] em Gitxsan), porém, mais investigações podem defini-las de modo diferente.[4]

Implosivas surdasEditar

Essas consoantes são chamadas de "implosivas surdas", "implosivas com fechamento glótico,"[5] ou "ejetivas reversas" que envolvem um mecanismo de corrente de ar ligeiramente diferente, ingressivo puramente glótico.[1] A glote é fechada para que não seja possível a corrente pulmonar de ar. IPA uma vez dedicou símbolos ƥ ƭ ƈ ƙ ʠ a esses sons, mas foram retirados em 1993. Agora, são transcritas ɓ̥ ɗ̥ ʄ̊ ʛ̥ ou ocasionalmente p'↓ t' ↓ c '↓ k' . Alguns autores usam um ponteiro esquerdo sobrescrito, p˂t˂ c˂ k˂, mas esse não é um símbolo IPA e tem outros usos.

  • implosiva bilabial surda [ɓ̥]
  • implosiva alveolar surda [ɗ̥]
  • implosiva retroflexa surda [ᶑ̥]
  • implosiva palatal surda [ʄ̥]
  • implosiva velar surda [ɠ̊] (parafonêmico em inglês)
  • implosiva uvular surda [ʛ̥]
  • implosiva labial-velar surda [ɠ̊ɓ̥] (em Igbo cf. Floyd 1981)
Implosivas registradas[6]
(excluindo fonações e articulações secundárias)
Bilabial Linguo labial Dental Alveolar Labio-alveolar Retroflexa Palatal Velar Labio-velar Uvular
Oclusiva ɓ ƥ  ɗ̪ ƭ̪ ɗ ƭ [7] implosiva retroflexa sonora[8] ʄ ƈ ɠ ƙ ɠ͡ɓ ƙ͜ƥ ʛ ʠ

OcorrênciaEditar

Implosivas são comuns entre os idiomas da África Subsaariana e do Sudeste Asiático e são encontradas em alguns idiomas da Bacia Amazônica. Raramente são relatados em outros locais, mas ocorrem em idiomas dispersos, como as línguas maias América do Norte, Seraiki e Sindhi no subcontinente indiano. Parecem estar totalmente ausentes da Europa e do norte da Ásia] e da Austrália, mesmo da língua cerimonial australiana Damin, que usa todos os outros mecanismos possíveis de corrente aérea.

No entanto, as oclusivas totalmente sonoras geralmente são levemente implosivas, mas nem sempre são assim descritas explicitamente se não houver contraste com plosivas sonoras modais, como ocorre em todo o mundo, do Maidu até o Tailandês e asara muitos línguas bantas, incluindo o Suaíli.

As línguas Sindhi e Seraiki têm um número incomumente grande de implosivos contrastantes, como / ɓ ᶑ ʄ ɠ /. [5][9] Embora o Sindhi tenha uma distinção dento-refroflexa em suas plosivas, com / b d ɖ ɟ ɡ /, o contraste é neutralizado nos implosivos. Um retroflex contrastante implosivo / ᶑ / pode, no entanto, ocorrer em Ngad'a, um idioma falado em Flores, Indonésia.[10]

As implosivas sem voz são bastante raras, mas são encontradas em idiomas tão variados quanto o dialeto Owere da língua igbo da Nigéria (/ƥ/ /ƭ/), a Krongo do Sudão, o dialeto uzere de Isoco, as línguas Lendu estreitamente relacionados com Ngiti da República Democrática do Congo, Serer do Senegal (ƥ ƭ ƈ}} /) e em alguns dialetos do língua pocomchi tem oclusivas bilabiais, / p / p / b / b / m /, e suas oclusivas alveolares são semelhantes. As consoantes dorsais [ƙ] [ʠ] não parecem ser atestadas na literatura como sons de fala,[11] mas / ʠ / foi reivindicado para o Caqchiquel. Alega-se que o Lendu tem as sonoros / ɓ̥ ɗ̥ ɠ̊ /, mas essas podem realmente ser surdas implosivs.

Alguns falantes de inglês usam um velar surda implosivo [ƙ] para imitar o som "glug-glug" de líquido sendo derramado de uma garrafa, mas outros usam uma implosiva sonora ɠ].[12]

Referências

  1. a b Phonetics for communication disorders. Martin J. Ball and Nicole Müller. Routledge, 2005
  2. Entry: "Implode" (2. [with obj.] [phonetic terminology]: utter or pronounce (a consonant) with a sharp intake of air.) New Oxford American Dictionary 3rd edition © 2010
  3. Esling, John H.; Moisik, Scott R.; Benner, Allison; Crevier-Buchman, Lise (2019). Qualidade da voz: o modelo do articulador laríngeo. Cambridge University Press.
  4. For example, "Gitksan does not have voiced implosive stops; rather, it has lax glottalized stops that display a creaky voice quality at the margin of the vowel in pretonic (and syllable-final) environments." — Bruce Rigsby & John Ingram (1990) "Obstruent Voicing and Glottalic Obstruents in Gitksan". International Journal of American Linguistics, vol. 56, no. 2, pp. 251–263.
  5. a b Predefinição:SOWL
  6. Bickford & Floyd (2006) Articulatory Phonetics, Table 25.1, augmented by sources at the articles on individual consonants
  7. Reported labial–alveolar implosive in Margi turns out to be a consonant sequence
  8. Letter not supported by Unicode
  9. Swahili has a similar /ɓ ɗ ʄ ɠ/, without contrasting with voiced pulmonic stops, unlike in Sindhi.
  10. Djawanai, Stephanus. (1977). A description of the basic phonology of Nga'da and the treatment of borrowings. NUSA linguistic studies in Indonesian and languages in Indonesia, 5, 10-18
  11. Phonetic Symbol Guide, Geoffrey K. Pullum, William A. Ladusaw
  12. Pike, Phonetics, 1943:40

BibliografiaEditar