Constituição espanhola de 1876

Escudo de España (mazonado).svg

Constituições Espanholas:

A Constituição espanhola de 1876 foi aprovada em Junho de 1876.

Esta constituição partiu de um rascunho desenvolvido por um grupo de 600 notáveis, antigos senadores e deputados de anteriores legislaturas, designados por Antonio Cánovas del Castillo. Dentre eles resultou uma comissão de 39 pessoas, presidida por Manuel Alonso Martínez, que seria o encarregado da definitiva redação do texto. O texto final foi aprovado sem grandes mudanças por umas Cortes Constituintes eleitas por sufrágio universal de acordo ao previsto na anterior Constituição, a Constituição de 1869.

Os principais aspectos desta constituição eram os seguintes:

 

Assinantes da ConstituiçãoEditar

—O Rei. Afonso XII
—O Presidente do Conselho de Ministros, Ministro interino de Fazenda, Antonio Cánovas del Castillo.
—O Ministro de Estado, Fernando Calderón y Collantes.
—O Ministro de Graça e Justiça, Cristóbal Martín de Herrera.
—O Ministro da Guerra, Francisco de Cebalhos e Vargas.
—O Ministro de Marina, Juan de Antequera.
—O Ministro da Governação, Francisco Romero y Robledo.
—O Ministro de Fomento, Francisco Queipo de Llano.
—O Ministro de Ultramar, Adelardo López de Ayala.

Ver tambémEditar