Contagem de população

analíse demográfica quantitativa

A contagem de população é o cálculo quantitativo do número de pessoas em uma dada região, cidade ou estado de um determinado país.

BrasilEditar

No Brasil, a contagem oficial de população é realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), uma fundação de direito público interno ligada ao Ministério da Economia, que no intervalo entre dois censos demográficos, aproximadamente cinco anos depois e cinco anos antes, quantifica o número de habitantes dos municípios brasileiros.

É uma ferramenta recente, tendo sido implementada pela primeira vez pelo governo no ano de 1996, para registrar fenômenos migratórios e atender a demandas de novos municípios que surgem no período inter-censos.[1] Além disso, a contagem da população é baseada na obrigatoriedade do fornecimento de estatísticas populacionais, definida pela lei nº 8.443 de 16 de julho de 1992.[2]

O objetivo principal da contagem é atualizar os dados estatísticos populacionais no intuito de orientar políticas e ações públicas com informações atualizadas sobre a população. Além disso, todos os municípios do país recebem o chamado Fundo de Participação dos Municípios (FPM), um repasse de verba da União, cujo quociente da fatia percentual é calculado com base na quantidade de habitantes levantada pelo IBGE nas estimativas anuais, na contagem populacional e no censo demográfico.

Contagem da população 2007Editar

No ano de 2007, cerca de 70 mil recenseadores foram contratados pelo IBGE para realizar a coleta de informações populacionais, que ocorreu no período de 16 de abril a 31 de agosto de 2007, apesar de a consolidação e depuração dos dados coletados terem se estendido até o final do mês de setembro.

A contagem da população foi realizada somente nos municípios com até 170 mil habitantes — pois a partir desta faixa, o coeficiente para o cálculo do FPM torna-se constante —, excetuando-se 21 municípios em algumas unidades da federação que vão além deste limite, mas que também foram recenseados pelo fato de que sobrariam um ou dois destes para que todo o estado fosse recenseado. No intuito de cortar gastos, o governo federal realizou, concomitantemente à contagem, o censo agropecuário 2006, que inicialmente seria realizado um ano antes.

Na contagem realizada em 2007, o IBGE inovou ao substituir os antigos questionários de papel pelo questionário eletrônico. Trata-se de um computador de mão ou personal digital assistant (PDA), que foi utilizado pelo recenseadores durante a coleta de dados. Estima-se que foram comprados cerca de 86 mil PDA's para a realização da contagem e do censo agropecuário.[3]

Contagem da população 2016Editar

A Contagem da população que estava prevista para o ano de 2015, foi adiada para 2016 e depois cancelada devido a falta de recursos.[4][5]

Referências

  1. IBGE. «História da contagem da população». Consultado em 10 de outubro de 2007 
  2. «Lei n° 8.443, de 16 de julho de 1992». Lei Orgânica do Tribunal de Contas da União. Consultado em 10 de outubro de 2007 
  3. SightGPS. «Mio DigiWalker». Consultado em 8 de outubro de 2007. Modelo do PDA utilizado pelo IBGE em 2007. 
  4. «IBGE cancela contagem da população em 2016 após corte no orçamento». G1. 26 de março de 2015. Consultado em 24 de abril de 2021 
  5. «Realização da Contagem da População 2016». Ministério da Economia. Consultado em 24 de abril de 2021 

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar