Convenção de Zonhoven

A Convenção de Zonhoven ou Tratado de Zonhoven foi um tratado assinado pelo Reino Unido dos Países Baixos e pela Bélgica na comuna de Limburgo, em 18 de novembro de 1833. A particularidade deste tratado é que o governo neerlandês ainda não reconhecera oficialmente o Estado belga em 1833 e que os dois lados ainda estavam em estado de guerra.

De Franse Kroon, casa onde foi assinado o tratado ou convenção de Zonhoven em 1833

Em 21 de maio de 1833, a Bélgica e os Países Baixos já se tinham comprometido, por convenção, a alargar indefinidamente o armistício, a respeitar o status quo militar e a garantir a livre navegação no rio Meuse e no rio Scheldt.

As negociações entre a Bélgica e os Países Baixos começaram em 12 de julho de 1833. Após uma reunião de conciliação antes do Castelo de Vogelsanck, o tratado foi concluído em 18 de novembro de 1833 numa histórica mansão chamada De Franse Kroon (A Coroa Francesa).

A Convenção de Zonhoven regulava o tráfego de e para Maastricht, o único lugar em Limburgo que ainda estava sob o domínio neerlandês em 1833. Para tal, foi criado um corredor militar que ligava Budel (Brabant-Septentrional) e Maastricht para permitir que as tropas holandesas se movimentassem livremente [1]

Referências

  1. Ward e Prothero, p. 543. Pela Convenção de Londres (21 de maio de 1833) foi acordado que, enquanto se aguarda a elaboração de um tratado definitivo, não deve haver renovação das hostilidades com a Bélgica, e que a navegação no Scheldt e no Meuse deve ser inteiramente livre e aberta. [O Rei] Guilherme [dos Países Baixos], no entanto, obstinadamente recusou-se a reconhecer a independência da Bélgica nas condições dos 24 artigos; e a Convenção de Londres não passou de uma manutenção do status quo, mantendo-se a Bélgica como antes na posse do Luxemburgo (exceto a fortaleza) e de Limburgo sem Maestricht [sic]. A navegação do Scheldt estava ainda sujeita a dívidas pagas à Holanda [sic], enquanto a dos Meuse foi regulada por uma convenção especial assinada em Zonhoven em Limburg, 18 de novembro de 1833.

FontesEditar

  • Adolphus William Ward e George Walter Prothero. The Cambridge Modern History. Cambridge: Cambridge University Press, 1907.